domingo, março 16, 2008

Voltei

De muito saco cheio: com os 200 anos da vinda da família real (não deveria dizer isso como historiadora, mas família real my ass!) e dos 50 anos da bossa nova.
***




Olha só que bonitinho! A Ela, que eu nem conhecia, me deu esse selinho aqui. Puxa. Meu primeiro selinho (pegou mal a frase, mas vocês entenderam). Muito obrigada.


Eu acredito em uma certa etiqueta dos blogs. Acho que se a pessoa se deu ao trabalho de colocar um comentário no seu blog, o mínimo que você pode fazer é responder (se não estou respondendo é porque ando sem internet). E, se possível, retribuir a visita. E se vejo que a pessoa me linkou eu também a linko. A não ser que o blog seja muito ruim. Mas isso nunca aconteceu. Lógico. Pra pessoa gostar de mim ela tem que ser inteligente! (e modesta, assim como eu). Só que tem gente que me linka e nem avisa! Aí, de vez em quando, eu faço um egosurfe pelo google e descubro vários blogs que me linkam. Avisem, que é pra eu poder retribuir. Como vocês sabem eu sou do século XIX. Mas com corpinho de XXI!




***

E por falar em corpinho (eu me prometi que eu não falaria mais desse assunto, mas lá vamos nós), a matéria da revista de domingo do Globo de hoje traz cinco gordas na capa, dentre elas a Preta Gil, falando sobre seus roliços corpinhos e sobre um movimento surgido nos EUA chamado Fat Proud (orgulho gordo). Sim, caros amigos pós-modernos! Depois da política de gênero, da política de raça, a mais nova política das identidades é a política do gordo. Tudo ótimo, se eles não estivessem considerando gordo...uma pessoa que veste 42. Tipo...eu me daria por satisfeita se estivesse vestindo 42. Minha meta é 40, mas 42 já tava ótimo. Eu quero emagrecer 20 quilos (11 agora) não pra ficar que nem a Gisele Bündchen. Não porque eu não me aceito como eu sou. Eu só quero entrar em uma calça 40. Se isso é ser gordo, ok, tenho orgulho de minha gordura. Mas não me venha Preta Gil – que eu até gosto, simpatizo, acho uma pessoa bacana, mesmo a despeito das merdas que ela fala – me dizer que tem orgulho de ser gorda com 3 lipos no currículo. Não me venha uma outra lá dizer que tem orgulho em ser gorda e sequer revela o peso. Não me venha uma delas, mais magra que eu, dizer que tem orgulho de ser gorda. Me poupem. Quando você afirma que uma pessoa que veste 42 deve se achar linda do jeito que é, você só reforça o preconceito. Afinal, quem disse que 42 é gordo? É que nem gente que diz, “imagina eu não tenho preconceito contra gay. Eu até tenho amigos gays!”. Que coisa! Que liberal, você!

Aliás, na matéria eles consideram gordo qualquer pessoa, não importando a altura, que pese mais de 60 quilos. Eu nunca vou pesar menos de 60 quilos, people! Eu tenho 1,70 (1,69, na verdade, mas eu minto, mesmo porque, dependendo do dia, eu fico mais alta). A última vez que eu pesei menos de 60 eu devia estar na quarta série primária.

Uma das gordas da matéria é de Voltaço – mas se mudou daqui há bastante tempo. Estudava no mesmo colégio que eu. É o que eu digo: quando 5 ou mais pessoas se reunirem, uma delas será voltaredondense.

O gordo é, antes de tudo, um fudido na vida. Eu posso falar. Eu atravessei a fronteira. Eu vi as trevas e a luz.

***

Aliás, quanta merda no jornal. Só gente escrevendo bobagem. Bobagem, bobagem bobagem. Não me entendam mal, eu sou super a favor da bobagem. O problema é acharem que estão escrevendo a sério. Colunistas. Só merda.

Por falar em bobagem e jornalismo, a editora Abril está me mandando seis números de Veja, na intenção de que eu assine. Tolinhos. Já assino Boa Forma e caso assine uma segunda revista dessa editora seria a Elle ou a Estilo. Muito mais útil pros meus objetivos.

Porque vocês sabem, né? A minha meta desse ano é ser só um corpinho bonito. Não agüento mais ser julgada apenas pelo cérebro avantajado. Não agüento mais ser gente boa. Saco. No fundo, no fundo eu sou bem superficial. E má. Não sou legal.

Acho tão engraçado as pessoas dizerem que devem gostar da gente pelo que a gente é e não pelo corpo. Como se o corpo não fosse a gente! Como se houvesse “dentro” e “fora”, interior e exterior. Como se não fosse tudo a mesma coisa. E essas mesmas pessoas serão as primeiras a te julgarem pela aparência.


***

Me libertei da Virtua. No momento, estou sem internet, estudando opções, mas me libertei. O bom foi que eu descobri o que aconteceu, graças a uma atendente gente boa – e que também esqueceu de colocar o telefone mudo enquanto conversava com o supervisor dela. Foi o seguinte: eu tenho um serviço, o Vírtua 300, que não é mais comercializado pela Net. Eles têm o vírtua 200 e depois passa pra 1 giga. Resultado: os operadores de telemarketing não conseguem mudar pro 300 porque não há essa opção. Aí a mocinha me explicou que, caso eu ficasse os três meses que eu tinha planejado ficar suspensa, eles não retornariam com o serviço. Só que, como voltei antes, eles são obrigados a manter o serviço. Então percebi que eles vão ficar me enrolando até dar os 3 meses e eles não precisaram me dar o plano de volta.

Detalhe: ninguém me avisaram disso! – como diria meu amigo Betão, vulgo Netinho, vulgo Roberto, vulgo Roberval e que na verdade não se chama nada parecido com isso Quando eu liguei pra lá, disseram que eu podia cancelar a suspensão a hora que eu quisesse.

Mas o bom mesmo foi ver a operadora falando pro supervisor: “a mulé tá sem virtua desde 25/02, o que eu faço? Mando ela sentar no pudim?”. “Mas esse setor XY também não faz porra nenhuma, hein?”. Adorei. Vi humanidade. Vi que a atendente realmente se compadeceu de minha dor. Porque a coisa mais irritante é você pensar que está falando com um robô. Você dar berros do outro lado – porque, mesmo sabendo que a culpa não é dos atendentes, eles podem, sim, fazer alguma coisa, como essa de fato fez - e eles responderem: “algo mais em que posso ajudar, senhora?”.

Aí quando fui cancelar foi aquela novela:


- Qual o motivo, senhora?.

- Eu sou obrigada a falar o motivo?

- É que, dependendo do problema, nós podemos solucionar.

- Não, vocês não vão solucionar.

- A senhora não quer falar?



Falei durante meia hora e ela tentando me convencer de que havia um motivo racional para todo o problema que não a pilantragem, safadeza e picaretagem da Net.

- Eu não quero saber, minha filha. Eu só sei que a Net me enganou e eu não fico um segundo com ela mais!

- Mas a senhora não me deixa nem falar.


Tum tum tum tum...a piranha desligou na minha cara. Ligo de novo, porque sou um ser calmo e evoluído espiritualmente. Todo o processo de novo:


- Qual o motivo do cancelamente, senhora?

Bla bla bla bla.

Quando disso que a Tim ta oferecendo um serviço de 1 giga por 49,90 a mulé pirou:

- Senhora, eu posso estar oferecendo a senhora um serviço de 2 gigas pelo mesmo preço que a senhora paga, mas pra isso a senhora terá que assinar o net fone, senhora. Estando sujeito à disponibilidade da sua região, senhora.

- Nem morta! Sei de um monte de gente que tentou ter o net fone e achou um lixo.

- Senhora, nós somos a empresa líder na América Latina, senhora!

- Ah, é??? Segundo quem?

-Segundo as revistas, senhora!

- Que revistas?

- As revistas...a senhora não está bem informada, senhora!

- Vocês são líder é no procon!

- Mas a senhora não está interessada nesta oferta, então?

- Eu quero ficar livre de vocês. Nem de graça eu manteria a net.


(mentira, de graça eu manteria sim, porque sou uma pessoa altamente corruptível, como vocês sabem).


- Mas a senhora tem um sólido relacionamento de fidelidade há 11 anos com a net, senhora.


- Pois é. Mas a net me botou um chifre.
E eu quero a separação.

Meu mais longo relacionamento terminado. Enganada de forma vil. Por isso eu não acredito em casamento.

***


E tem post novo no blog do Clubinho de Livros. Dessa vez de Formiga Irmã.

14 comentários:

Bella disse...

baby, sem querer ser chata, eu já te dei selinho há mtoooo tempo atrás. tanto q já nem me lembro qual era....
po, eu peso menos de 60 e visto 42. essa conta aí tá errada....
não me acho gorda, mas magra tb não sou né? convenhamos...
bjs e força na dieta!
pena q não rolou da gente se ver ontem...

Nalu disse...

Essas contas do que é ser gorda me deixam doida, eu cada vez entendo menos. Mas qdo eu pesava 60 tb me achava gorda. E hoje acho que na verdade eu era doida de achar isso. Ainda bem que vc ficou livre da net né? Qdo eu quis cancelar eles não quiseram e eu tive que ir pessoalmente na empresa de tanto que me encheram o saco no telefone. Abraços.

Servidores disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Servidor, I hope you enjoy. The address is http://servidor-brasil.blogspot.com. A hug.

Camille disse...

HAHAHAHAHAAHA! Carrie.. to CHORANDO de rir com esse teu relato da net! Nem consigo mais comentar o resto! "O que eu faço? Mando ela sentar no pudim?" HAHAHAHAHA!

samya disse...

A gorda aqui, sim porque tenho 1.72m e 67 kilos, esta completamente de acordo com você, fico doida com propagando em revistas falando de gordas com mulheres que pesam 15 kg menos que eu.
Quanto a net, se te serve de consolo, eu cancelei uma operadora aqui em Paris ja fazem mais de seis meses e eles ainda nao descobriram que estou usando outro provedor e que ja cancelei com eles, continuam me mandando faturas exorbitantes, tem cabimento?? Como dizem os italianos: Tutto il mondo è paese!
Uma otima semana para você

Dona Sardas disse...

Caraca, adoreeeeeei a conversar com a net-operadora!!!! A frase "vocês são líder é no Procon" me fez ter engulhos no estômago de tanto rir. Você está ótema, Carrie. Ah, e eu também achei bestérrima a matéria com as pseudo-gordas.
Beijo
Pati Linden

Carrie, a Estranha disse...

Bella,

Sério?? Não me lembro. Mas vc me avisou? Porque às vezes as pessoas colocam os selinhos, mas eu não vou no blog delas nesse dia e depois perco.

É, foi pena vc não ter ido. Cris me contou sua saga. Espero q tenha resolvido tudo.

Qto á gordura...pois é, eles não elvam em conta medidas enm altura. Louco, isso!

Nalu,

Nem me fale, filha! Tb já me senti gorda qdo estava com o peso que eu queria estar atualmente.

Camille,

Mas não é muito melhor ouvir isso do que "vou estar verificando o que ocorreu, senhora?".

Samya,

É verdade. Os serviços são mais ou menos ruins em todos os lugares. Nada muda muito.

Patiii!!!!

Tudo bem com vc? Qdo vem ao Rio de novo?

Bjs

Cris disse...

eu li a matéria com a preta. e vou te falar: eu gosto dela, acho ela bonita sim e, tendo em vista as sacanagens que a imprensa tem feito com ela, nada mais justo que esboçar uma reação. nem achei que o tom da fala dela [e das outras] tenha sido de 'oh, como eu sou feliz em ser gorda, yupiiiii!. não, isso seria até ridículo da parte delas. eu acho que o papo foi mais ou menos assim: "olha, nós somos gordas, até gostaríamos de emagrecer, mas não somos pessoas infelizes não. aliás, daria pra viver bem melhor nesse mundo se não fossem vocês com esses dedos acusadores apontados pra nós." uma delas até mencionou o fato de que, não importa o peso, toda mulher acha que seria mais feliz com cinco quilos a menos, eu inclusa. já virou obsessão. e tirando a minha bunda, que eu acho enorrrme, não posso dizer que sou gorda. cara, vou te dizer: eu acredito que dá pra ser gordo e normal. uma infelicidade aqui outra ali, como os magros também têm, mas sem grandes neuras. gente, aquelas meninas todas trepam [ui, pode falar isso aqui?], têm namorados, quer coisa melhor? quanta magrela anda por aí, seca, sem carnes e sem sexo pra fazê-la feliz? até porquê, mulher bonita demais, tipo modelo, na hora do vamuvê fica mais preocupada é com a própria imagem no espelho. bem, chega né. ô comentariozinho mais panfletário esse. mas que eu gosto da preta gosto, hehe. bjs

Carrie, a Estranha disse...

Eu tb gosto dela, Cris.

Achei chaaaato. E acho q tem um diferença entre querer emagrecer 5 quilos e ter três dígitos na balança. A reportagem botou tudo no mesmo (gordo) saco.

Não, aqui não pode falar "trepar". Aqui é um blog família. Hahahaha...

bj

Carrie, a Estranha disse...

Não sei de mulher muito bonita na hora do vamuvê fica preocupada com a aparência. Nunca transei com nenhuma.

Tati Tatuada disse...

Eu "me" morri de rir do seu diálogo com a net. Tive um assim com Vivo, mas você, moça fina de VR, não desceu do salto. Amei.

Cris disse...

nem eu. [ainda] hahahahahahaha! bjs

orkutcidio disse...

hEAHEAhehea você é demais.

No Hall de opiniões mais fodas, está em terceiro. Ah, vai, não tem como competir com a Dora ou com o Alexandre Soares Silva.

E, já falando de opinião (algo me soa redundante e idiota nessa frase em relação ao contexto do comentário) eu concordo em gênero e número sobre o fat proud. É ridículo. Simplesmente ridículo. Estou só esperando pelo dia em que alguém vai inventar o, sei lá, digamos, stripes proud. Visto roupas com listras (só um exemplo, no meu caso, heehe) e tenho orgulho disso. Blá.

Carrie, a Estranha disse...

Orkuticídio,

Quem são Dora e Alexandre Soares Silva?