quarta-feira, fevereiro 04, 2009

Serviçais em Versailles


Chamamos um eletricista pra instalar meu ventilador de teto, já que Rui meio que amarelou e eu resolvi não insistir, afinal depois o ventilador cai na minha cabeça ou dá um curto circuito e aí danou-se.

Audinei é o nome dele. Audinei trabalha em famosa – e única – metalúrgica em Gotham City. Sim, Audinei.

Fiquei pensando o que leva um ser humano a colocar o nome do filho de Audinei. Será que o pai chamava Ney e a mãe Audinéia? Será que o pai se chamava Edney e a mãe Aurélia? Ou será que o pai chamava Ney e sonhava em ter um Audi? Mistérios tão insondáveis quanto o de Coralha. Quem sabe na casa dele há um Claudinei e aí pra não repetir – mais ao mesmo tempo ficar parecido – colocaram um Audinei? Quem sabe há inclusive um Baudinei, um Daudineu, um Eudinei, um Faudinei, um Gaudinei, um Laudinei, um Maudinei, um Naudinei, e – pasmem! – quiçá um Paudinei!!!!!!!

Mamãe logo achou que ele era muito chique – tem até e-mail, minha filha! – e que devia ser careiro. Não, mãe. Vasmos acreditar na democratização da informação.

O cara marca depois das seis, pois trabalha até esse horário.

Assim que ele entra no meu quarto, dispara: “Que panorama, hein?”


Oi? Fiquei pensando se ele falava da minha vista ou dos meus peitos, afinal vista pras chaminés que fazem com que o céu fique rosa, vermelho, e todas as nuances de laranja? - daí Gotham City (copyright do meu amigo Denis). Ok, eu acho bonito, mas, sabem como é...eu sou estranha. Panorâmica?

A gente já tinha falado pelo telefone o que era, mas chegando aqui minha mãe vem com idéias de botar aquelas paradinhas que você desliga a luz perto da cama. Aí ia inutilizar a tomada e ter que fazer outra. Em suma: um serviço maior do que ele supunha. E a minha mãe é uma pessoa um pouco agitada que fala pelos cotovelos e tende a não ouvir a resposta dos outros. E Audinei é caaaaaalmo.

Audinei diz então que preferia fazer o serviço todo no outro dia, já que pra abrir hoje e abrir no outro dia, seria uma burrice – melhor fazer tudo de uma vez. Justo. Daí ficou dizendo o que faria e o que precisaria.

“Sabe? Eu considero meu trabalho como o de um médico. Você não chega num médico pedindo pra ele te operar. Você marca uma consulta, ele vê o que você tem, se for preciso opera”.

Fui ao delírio. Adoguei.

“Esses dias eu fiz uma proposta pra loja Sbrubles. A moça queria câmera de segurança e mais não sei o quê. Cheguei lá com um caderno de propostas. Ela achando que eu ia entregar o quê? Um pedaço de papel de pão com uns rabiscos?”.

Vamos trocar caderninhos, vamos trocar caderninhos!!! Tava quase dando um dos meus caderninhos que eu trouxe de NY com as minhas propostas, afinal eu adoro um caderno, uma agenda, um calendário, um planejamento...

“Essa é minha metodologia de trabalho”.

Então dá uma olhada na minha tese, Audinei! Afinal metodologia é uma das áreas mais problemáticas da minha pesquisa.


“Colega, qual seu nível de preocupação estética?”

Olha...o cabelo tá numa fase boa, a pele também, mas o corpinho...sabe como é...sempre dá pra perder uns 10 quilos, né?


“Eu tenho um cargo que não é dos mais simples”

Humm...falou, Audinei. Valorizando o material. Eu também falo que doutorado é a coisa mais difícil do mundo, que é pras pessoas acharem que eu não passo o dia escrevendo em blog e vendo Encontro com 316 pastores na Record.

“Então eu sou acostumado com burocracia”

Em quanto fica um tree way, uma tomada e dois relatórios?!! Eu odeio burocracia.

“Sabe, eu tenho registro no CREA”

Ah, Audinei! Pra cima de moi, neguinho? Tu tem registro é no CRÉÉÉÉÉU, cumpadi!

“Eu fiquei assustado com a sala de vocês. Eu nunca entrei numa sala tão grande. Só já vi sala desse jeito em novela!”

Ai, meu Deus! Vai achar que a gente é rico, vai cobrar mais, vai querer assaltar, vai dar o serviço pros comparsas...a gente é pobre, cálega! PO-BRE. Tô devendo até as calças. Não vendi o corpinho ainda porque não acho quem compre. Fizemos essa casa no final dos anso 70, resquícios de milagre econômico, a Fábrica ainda era estatal e tudo era mais barato. Além disso, eram cinco filhos! Tinha que ter lugar pra criançada correr, andar de bicicleta, chamar os cáleguinhas pra lanchar, tomar banho de mangueira, assar umas carne na laje, fazer chapéu refrescante no quintal...

“Hoje em dia há uma mudança de valores. A arquitetura mudou muito em função disso”.

Agora ele pede um livro do Bauman emprestado! Ah, pede! Daí eu faço um grupinho de estudos aqui em casa: Audinei e Rui discutindo o atual estágio do capitalismo avançado e o caráter de descartibilidade que as mercadorias adquiriram, com ênfase na arquitetura e construção e prestação de serviços.

“Esses dias eu fui na casa do Dr Fulano de Tal e o quarto dele é metade desse seu. Só que no andar de cima ele tem uma área de lazer com banheira de hidro com lugar par oito pessoas. Por quê?”

Surubazinha básica? Adepto do swingue? Reunião com os Titãs?

“porque ele passa os dias dias na rua, trabalhando, e quando chega em casa quer relaxar na sua área de lazer, receber pessoas”

Recebe pessoas na banheira de hidro? Jisus, como eu sou antiquada!.

Por fim, após muito proseio e orçamentos ele foi até o consultório de Formiga Irmã, porque ela queria fazer um serviço lá. A parte que se segue foi relatada por ela, não tendo mais eu ouvido nada.

“As pessoas me perguntam porque eu trabalho tanto. Eu ganho bem, sabe? Eu não precisava estar trabalhando em mais de um lugar. Mas eu digo: eu tenho mulher. Dois filhos. E eles têm sonhos”.

Fofo.

- “Eu tinha vontade de ir a um psicólogo. Por nada. Apenas por ir”

- Formiga Irmã: puxa, mas sem motivo nenhum?

- "Ah, mas eu não posso querer ir apenas para desabafar?”

- Ah, mas isso já é um motivo. Quer uma água, Audinei?

Achei que ela já fosse se sentar e dizer: como era a sua relação com a sua mãe?



Comentário de Formiga Mãe:

- Ele é bonitinho, né? Todo redondinho. Até o nariz é redondinho. Parece até um porquinho.

- Eu: será que é porque ele é eletricista?

Há-hãn? Pegaram? Nariz de porquinho-focinho-tomada... Ãhn...pois é...quente hoje, né?

Tirando o fato algumas informações meios desencontradas - pra mim ele disse que faz turno de zero hora (tendo o dia de folga e podendo atender as pessoas neste horário) e pra minha irmã ele disse que só poderia fazer depois do serviço, pois não faz mais turno de zero hora (explicação: não fazer mais zero hora já é um status) além das tirações de onda básicas, acredito que Audinei é de confiança. Veio aqui e fez o serviço (infelizmente eu perdi sua segunda visita porque estava no Rio) e até agora eu ainda estou viva e nada caiu na minha cabeça.

Hoje eu leio na Quem Acontece que a Isadora Ribeiro está dando palestras para metalúrgicos (outras empresas, também, mas o foco dela são os metalúrgicos. Aliás, impagável, a entrevista. Escreverei sobre ela em breve).

Fiquei imaginando o Audinei tendo que assistir a uma das palestras da Isadora Ribeiro.

15 comentários:

Milema disse...

VC e seus funcionários liberais.Sempre comédia.Saudades de vc!Bjinhos

Amana disse...

INCRIVI!!!
hehehe
querida, ja estou aqui em niujersei ha uns 10 dias - nesse tempo, ja nevou duas vezes, ja comi uma duzia de ovos organicos no cafe da manha, comi so uma rosquinha, comprei um laptop, tomei duas caixas de cha preto, fiz 8 amigas indianas, 2 vietnamitas, 3 do leste europeu, 1 japonesa, 1 coreana, falei mais portugues com minha orientadora do q ingles (sim, ela eh fluente!), jantei na casa dela duas vezes, nao paguei nenhuma passagem para ir de onibus para a universidade - o onibus eh chiquerrimo e gratuito :O , vi 578 esquilos e li diariamente seu blog. So nao tinha tido tempo de comentar ainda!
Amanha vou estrear em NY - workshop semanal na CUNY, vamos ver como me sairei no metro. Afinal, Highland Park eh fofa, pequena, as pessoas sao educadas, os motoristas idem, enfim... praticamente uma Volta Redonda (a Vila, eu diria).
Continua postando aih!!!
beijosss
Amana
PS: nao fui no seu chope pq era vespera de embarque. Mas fiquei morrendo de vontade de te dar um beijo!

Carrie, a Estranha disse...

Ah, querida!

Estou tão em falta com vc! Não escaneei o DS (mas deu tudo certo, pelo visto), não fui te ver, não nada, mas pelo visto vc está se saindo super bem! Ai, ai...q saudades!

Milema,

Saudades, tb!

Bjs

Lost Girl disse...

realmente, Gotham City é bem provida de eletricista, hein? Mas ó... meu coração ainda bate pelo Rui, Rui é Rui e é imbatível. Esse aí só tenta chegar aos pés dele. hahaha.

mas olha, quanto a nomes... cara, eu me deparo com CADA NOME que vou te dizer... CORINALDO, DEUSDETH, VALVIMAR, REYPAULO.. hahaha. O mais incrível é quando o pai ainda quer estender o trauma para as futuras gerações, e coloca o MESMO NOME HORRIVEL no filho. Tipo, AUDINEI JUNIOR, saca? Com um pai desses, né, quem precisa de desafetos? hahaha

Bjo! (escrevi demais)

Carrie, a Estranha disse...

Oi Lost!

Sim, Rui ainda é o Rei!
Não escreveu demais, nada! escreva sempre.

Bjs

ila fox disse...

Geeente, esta criadagem tá demais!

Alê disse...

Hahahaha, eu ri muito com esse post.

Na minha família, por parte da minha avó materna, ela tem um irmão que eu não sei o nome dele verdadeiro, mas tudo mundo chama ele de "Dejo".

Eu sempre achei que o nome dele era esse, mas minha avó até hoje só disse que não é.

E minha avó materna tinha um cachorro que se chamava "tio".

Quando ele saia na rua, minha avó do portão:

- Tiooooo, oh tiooo, a água tá na bacia e a comida está no prato.

- Vemmm tioooo!!!!!

Aqui em casa só vem o Dito arrumar essa parte elétrica e pintura e ele é evangélico (desas igrejas bem tradicionais) e acredita em reencarnação.

Sabe Carrie tem dias que eu fico pensando que as pessoas que você cita no blog, vão sair pela tela como o filme do Peixe Grande (no final onde todos aparecem).

Tudo isso é muito bacana.

Beijos

Alê

Anônimo disse...

Todo dia eu entro aqui para ver se estão postadas as prometidas fotos do cafofo da Grega... e nada!!!

Pensa que seus leitores, esquecem???

Promessa é dívida Carrie...

;)

Carrie, a Estranha disse...

Ila,

Isso é pq eu ainda não falei da Glória, a faxineira. Quer dizer, falei há um tempo atrás, mas ninguém deu muita bola, não. Rsrsrs...

Ô Alê, que comentário fofo! Adorei as histórias do "Tio" e do Dejo.

E peixe grande é dos meus filmes mais prediletos! Nossa! Q lembrança boa!

Chorei de ler esse seu comentário. Primeiro pq eu tô numa fase q eu tenho q ter cuidado com as frases q eu falo, pois periga eu chorar no meio delas. Segundo q é exatamente isso q eu sinto com os personagens q passam pela minha vida e pelos livros e filmes e todas narrativas: eles pulam da tela pro papel pra minha vida pra tela de cinema fazendo com q todos convivam numa grande bangunça.

Ô anônimo! Mas vc deveria saber q eu minto! ;)

Bjs

Alê disse...

Carrie, muito obrigada!!!

Eu também chorei com o seu comentário sobre o meu comentário.

Beijos

Alê

Gisele disse...

Uau! Eu também viajo em nomes exóticos, tentando imaginar como surgiram. Bem, conheci quando adolescente uma menina de nome Vanderlúcia. Diz se não dá vontade de ter uma filha só pra botar esse nome?

Ah, não são 316, e sim 318 pastores.
(Mas se vc colocou aqui este dado equivocado é porque Deus tem um propósito na sua vida. Sugiro que passe a acompanhar a programação evangélica da Record com mais atenção, vá à catedral da fé, ponha a nota de R$100 no envelope, persevere, que seu marido larga a bebida, a amante, a macumba... e dentro em breve vc há de prosperar e lotar sua garagem com trocentos carros importados.)

Beijão!

Tati Tatuada disse...

Começo a acreditar que tem algo nessa água de Gotham City....
Só pode.
Beijo.

Carrie, a Estranha disse...

Alê,

Musiquinha de love story...:D

Gisele,

Nossa, se meu marido largar da bebida eu realmente me converto! Afinal, nem marido eu tenho!

Vanderlúcia é fácil. O pai era vander e a mãe lúcia.

Tati.

É o metal. O aço. Somos q nem os X-mens. Ou os Mutantes da record, pq nóis semo pobrinho.

Bjs

Gisele disse...

Sei que não é casada. O "marido" foi apenas para respeitar o roteiro dos relatos. Sempre tem um marido que, por culpa dos encostos, virou bebum, infiel e macumbeiro (ou, no vocabulário deles, passou a "servir aos encostos").

Carrie, a Estranha disse...

Gisele,

Sim, eu sei q vc sabe q eu sei q vc sabe...

foi apenas pra não perder a piada!

Rsrsrs