terça-feira, fevereiro 03, 2009

Menos pra minha mãe

Rui teve aqui ontem, pra trocar uma lâmpada. Minha irmã disse que nem ia falar que minha mãe não estava aqui, se não ele não viria. Ele tinha marcado às seis. Já estávamos desconfiados que ele tinha descoberto a ausência de mamãe e tinha desistido de vir. Quando vê ele chega. Todo limpinho, barba feita, camisa azul do botão limpíssima, bermuda, chinelo, caixinha de ferramentas em punho e rescendendo a um perfuuuume...
Qual foi a primeira pergunta que Rui fez? E a sua mãe, não tá aí não?
Não tá mole pra ninguém. Mas pra minha mãe tá.

4 comentários:

ila fox disse...

Aoooooooooo heim? fazendo sucesso. ;-)

Alê disse...

Olá Carrie

Toda vez que você escreve sobre o Rui, a minha mente só consegue imaginar o Coronel Brandon do livro Razão e Sensibilidade.

Não me pergunte a razão disso.

Beijos

Alê

Lost Girl disse...

olha! eu ia MESMO perguntar pelo rui!

Carrie, a Estranha disse...

Ila,

Nem te conto! Mamãe foi miss! É mole?

Alê,

Hahaha...nunca li Razão e Sensibilidade, mas posso imagina ro personagem! Fui até googlear pra ver quem fez no cinema. Rui é um Russel Crow dos pobres.


Lost Girl,

Isso é pq vc ainda não conhece o audinei.

bjs