sábado, agosto 09, 2008

A primeira escova inteligente a gente nunca esquece


Agradeço as molieres do meu Brasil varonillll que comentaram em massa no post abaixo. Fiz e ficou ótimo! A mocinha realmente conseguiu deixar o cabelo exatamente na dose que eu queria. Ela deixou uns quatro dedos nas pontas sem o produto. Ficou beeeem natural. Com um brilho e balanço de comercial de xampu. Sou praticamente uma das Panteras. Karine disse que eu deveria colocar uma foto aqui, mas também não é pra tanto. Quando eu colocar as fotos de NY vocês verão.

Mas confesso que eu tive um certo medo quando comecei a sentir aquele cheiro de formol bizarro (sim, tinha formol, apesar de ser de cana de açúcar, mas pouco. Se não tem, não é inteligente), meu olho começou a arder e eu vi a mocinha vindo com uma máscara cirúrgica e ligando um ventilador na minha direção (num frio danado)...ai, ai, ai..comecei a me ver no Jornal Nacional: “Mulher de 31 anos vai parar no hospital por conta de tratamento capilar”. Daí o William Bonner anunciaria Carrie White, que se preparava para ir para Nova York, teve sua viagem prejudicada ao se submeter a uma popular tratamento para os cabelos”. Imaginei meu orientador me dando um tremendo esporro: “Prezada, acho que você perdeu o juízo de vez”. Graças a Deus nada de mal aconteceu.

Descobri também uma tal de escova Marroquina – mesmo efeito da inteligente, menos tempo, mas muito mais cara – e uma Egípcia. A Italiana eu também conheço. Volta ao mundo em 80 escovas.

E..tipo...bizarro você passar o produto, escovar, piastrar (passar piastra, prancha...) – nesse momento seu cabelo tá uma palha de aço e você acha que nunca mais ele será como antes – e depois lavar o cabelo. Parece que você pôs tudo a perder. Aí o cabelo surge – uou – renascido das trevas. Macio e brilhante. Como eu não sei. Ah, os mistérios insondáveis da modernidade.

***


Vendo parte da abertura dos jogos olímpicos eu pensei: 1) Eu tenho muito medo da China. Mais do que eu tinha da URSS quando eu era criança (sim, eu fui uma criança atormentada pela Guerra Fria, que vivia com medo de alguém apertar o botão vermelho sem querer, quem sabe confundindo com o interruptor, e ir tudo pelos ares. Pra vocês verem como foi dura minha infância. Ameaça de bomba atômica, caneta Replay que matava aos 9 anos...); 2) Eu tenho medo do Pedro Bial com suas crônicas pro Jornal Nacional. Manera, Bial. Manera. Nelson Rodrigues foi um. Concentra no BBB, cujas crônicas são sempre acertadas – apesar de nenhum participante entender nada.

Amanhã Tiagão nada! U-hu! Tomara que ele derrote o Phelps. Eu vou estar lá dos States e vou gritar: “he is from my city!!! My Sister Ant was his teacher! He used to swam at the same club that I drunk!”.

Vai lá, garouuuto. Se ele ganhar medalhas eu coloco a foto dele aqui em casa, moleque, num aniversário de Fu Sis.

***

E a Rússia, hein? Invadiu a Geogia. Que coisa.

***

Dois dias. Eu durmo hoje, aí durmo amanhã, durmo depois de amanhã e chegou. Aí não durmo no avião e não sei qual será o próximo dia em que vou conseguir dormir. Dezembro, quem sabe?

7 comentários:

Joel disse...

Doutorando de história tem que saber conjugar corretamente o passsado.
used to SWIM at the same club that i DRANK
Ah, e lá eles falam hometown, não my city.

nervocalm disse...

A Carrie bebeu um clube? o_O

Brincadeira.

Estou toda ansiosa com a sua ida, Carrie. Você vai deixar a gente muitos dias sem notícia quando chegar lá?

Carrie, a Estranha disse...

Pros ceis vê, povo, como meu ingles ainda é ruim.

Bjs

Anônimo disse...

Carrie querida do coracao: vc NAO PRECISA FALAR UM INGLES ABSOLUTAMENTE CORRETO...por que? porque os americanos so sabem falar o ingles...e olhe la...eles tem uma puta admiracao por quem fala mais de uma lingua...so!!!!! relax...
Desculpe minha ignorancia..."2"dias...qdo vc viaja? amanha a noite? Bom, talvez nao consiga falar com vc antes de vc partir...Pegou meu telefone? de casa e o celu? acho q esqueci de te dar o do trabalho, mas c/o celu vc me acha 24/7...beijos..boa viagem, CURTA...APROVEITE...sera inesquecivel, que eu sei, e alem de tudo VOCE MERECE...pessoas inteligentes como vc sao raras, portanto..mostre-se para o mundo...linda...toda a sorte p/vc e nos falamos aqui...beijos e me liga...Hetie

nervocalm disse...

Carrie, concordo com a Hetie na parte 'não precisa falar um inglês absolutamente correto'. Eu estava mais de sacanagem saudável com o Joel, que te corrigiu, mas deixou passar o that i drank. Cabia um where aí e talz.

Mas agora fiquei curiosa: no clube onde você bebia, é isso mesmo? Piscina de um lado, bar de outro?

Carrie, a Estranha disse...

Hetie, Minha Fofa,

Eu vou segunda e chego terça de manhazinha. Ah! Talvez eu vá a Miami, mas ainda não é certo. na verdade eu queria ir a Disney...vc não que ir comigo, não?

Bel,

Hahahaha...eu sei, eu sei...não levei a mal...e acho bom q vcs corrijam. Por favor, corrijam. Eu sou muito lerda e preciso q me corrijam.

Sobre o Thiago, é o seguinte a história: na verdade ele é 10 anos mais novo q eu, então tecnicamente não tinha como ele ficar treinando enquanto eu bebia cerveja, já q depois da adolescencia eu já não frequentava o clube como antes. Foi metaforicamente falando! Apesar de existir, literalmente, uma piscina ao lado do bar (ou o contrário). Quando ele ainda nadava de boinha no braço eu já vomitava nos bailes da vida. Quando ele treinava eu já não morava mais em VR. E tb, logo, logo ele foi treinar em clubes grandes em BH e depois EUA. Mas é o mesmo clube. Apesar de eu tb ter treinado basquete e volei nesse mesmo clube - mas sempre fui pereba, fazia cesta pro time adversário...muito lenta.

Cidades do interior são assim: a vida social gira em torno de clubes, já q não há muitas opções. Então eu passava a semana no clube fazendo esporte e nos finais de semana enchia a cara na parte social do clube: nos shows, bailes de debutantes, hi-fis (todo domingo), festa junina (onde cada modalidade esportiva tomava conta de uma barraca...). Muito bons tempos.

Esse clube era e ainda é o melhor de VR. Tem psicinas enormes, quadras legaizinhas e, como VR é um ovo, acabávamos nos econtrando lá.

Minha irmã deu aula de portugues pra ele. A mae dele deu aulas de educação física pra minha irmã. E meu irmão namorou a tia dele. Daí ele veio uma vez num churrasco aqui em casa e tem uma foto dele.

Ah é: eu vou ter internet em casa e, claro q vou dar notícias! Talvez nos primeiros dias ainda não esteja com conexão, pois não sei como faço pro meu computador se adaptar a casa, mas o farei muito breve.

Bjs

fulô disse...

putz, eu também MORRO de medo de chinês...
quanto ao bial, tenho pena.
e, antes que eu me esqueça, boa viagem carrie!!!
aproveita bastante, viu?