quarta-feira, fevereiro 20, 2008

Sabrina

Nasceu minha afilhada! Filha do meu primo-irmão (e agora cumpadre) Juninho. Irmão do Júlio. Hoje, ao meio dia. Quase quatro quilos. Grande. Forte. Mama. Muito. Mamou oito vezes em oito horas. Chupa chupeta. Abre o olho. Acho que mês que vem ela já ta tentando o vestibular, de tão desenvolvida que é (não, eu não vi, me contaram)

Cabeluda, bochechuda e beiçuda – também, tendo os pais que tem, se não o fosse, seria filha do leiteiro.

Mãe e bebê passam bem.


***


Enquanto isso, na minissérie da Grobo:


Hoje foi aula-sobre-os-anos-80. Overnight, inflação, especulação, governo Reagan, abertura política...e a-década-mais-individualista-ever. Meu Deus. Meu Deus. Se os anos 60 e 70 foram tão maravilhosos assim, por que eles acabaram? Se era tudo tão coletivo e pessoas pensando tudo de forma conjunta, como é que pode ao virar uma década e pfff! Acabou tudo??!!! E isso era livro?

O melhor personagem da minissérie é o Benny, o gay. Um Oscar Wilde. O único qeu mudou.
E a namorada dele, Traveca. E os gêmeos, Gil e Caetano, ruivos. Ruivos. Gêmeos.

Frase da personagem da Denise Fraga: “por que não lemos mais poesia?” (vou ali bater a minha cabeça num volume do Fernando Pessoa. Vai fazer o mapa astral, minha filha. Vai ver onde está o teu Saturno, vai.


***

Por isso é que eu gosto de Big Brother. Gosto mesmo. Pelo menos não engana ninguém. É lixo, Todo mundo sabe. É apenas entertainment.


***

A parte histórica do seriado me irrita muito. Talvez porque seja o período que eu estudo – e não, não é que eu ache que está tudo errado...Ah, deixa pra lá. Coisa de gente chata que estuda um assunto e acha que é dona dele. Fico muito irritada com essa idéia de que a ditadura caiu por pressão popular. Que os revolucionários fizeram-na cair. Que tudo que nós somos nós devemos a eles. Sei lá. Culpa do meu orientador. Que é - ou pelo menos foi - um deles. Não, tô falando sozinha. Me ignorem, por favor.


***
E o Fidel, hein?

11 comentários:

Karina disse...

Parabéns à dinda e aos papais, q alegria é a chegada de uma criança, não?
Qto à minissérie, acho q não me animou assistir justamente por pensar na abordagem histórica, afinal, deveríamos viver acima de tudo pela poesia. rsrsrsrs
Brincadeirinha...
Bjks

Andrea disse...

Estou amando a minissérie , carrie. Ela conseguiu me livrar do vício da "espiadinha"BBB pós- ao vivo. Eu acho esse didatismo complicado também, principalmente porque o ponto de vista é 2008 e não 1989, fica muito fácil ser cínico e tudo. Mas tem tempo que a Grobo não mostra nada de tanta qualidade.

Bia disse...

Ah não, não tá falando sozinha não! Nem dá pra ignorar! Eu queria mto ler o q vc tem a dizer sobre o assunto. MEsmo! =)

E parabéns pela afilhada! Bebês são tudo-de-bom nessa vida. Dá uma outra energia (nossa, não posso mais usar essa palavra sem lembrar da tathi e sentir enjôo), uma vitalidade, uma coisa mto boa.

E voltando à minissérie, eu quase mudei de canal ontem na hora q eles começaram a falar dos anos 80/70/etc. Acho q o livro deve ser BEM melhor. No final até que melhorou um pouco, eu acho. Ah! Mas a trilha é ótima!

Um bjo!

Bella disse...

bom, por culpa sua eu comecei a ver a minissérie ontem. parei na abertura... sei lá, não me cativou não. e eu adoro minisséries! geralmente... quer dizer, amava, pq já tem um tempo q não vejo mais. deixa pra lá...
me liga, me liga!! durante a semana a gente pode marcar um almoço, mas quem sabe um cine nesse domingo??? vc já vai estar aqui?? diz q sim, diz q sim!!
bjs

Patricia disse...

Eu publiquei o outro comentário em branco, retardada que sou... Adoro esse nome, Sabrina. Nome de menina bonita, hehehe. Meu afilhado nasceu em novembro e eu tô completamente apaixonada por ele.
Patricia do Rio

Daniela disse...

Parabéns Carrie! Coincidência total: é o nome da minha filha.
O problema da série para mim é o tom professoral; me sinto numa aula. Ah, se todos tivessem um orientador como o seu.
BJ

bel seslaf disse...

Parabéns pela afilhada!

Carrie, a Estranha disse...

Obrigada, pessoas. Sem tempo de responder um por um e com o puslo doendo (economizando pra tese).

Bjs

Hetie & Claudio disse...

Adoro bebes...qdo os meus filhos eram bebes, coitados, quase afoguei os tres, mas tudo bem... hoje acho bebe muito fofinho...sao mesmo...nao soube aproveitar os meus... (se tivesse bebe hoje, com certeza, iria afoga-los mesmo, nao tenho mais idade... Deus sabe o q faz...)PARABENS....
Sobre o Fidel, vc NAO imagina o que eh viver em Miami, sendo metade de cubanos!... eu adoro os cubanos e ODEIO o dito cujo...alias, nunca gostei mesmo... morando aqui, entao...jurei a mim mesma que NUNCA porei os pes em Cuba enquanto ele viver e la for o que eh ainda hoje...temos varios amigos cubanos...nunca vi gente mais feliz (aqui, claro) e divertida. Como sao romanticos! como cantam... sao apaixonantes (eh bem verdade que falam de Cuba o tempo todo, mas va la!!!!). Contudo, devo confessar que tem uma coisa que sou obrigada a concordar com a politica louca do coma-andante: cuba eh o unico lugar do mundo que o cubano que sai de la, tem que pedir permissao para entrar. Mas tb, vejam so... um amigo nosso, Cubano americano, de atravessar o mar de balsa e quase morrer mesmo, deixou a mulher e 1 filho...manda dinheiro todo mes; esta de ferias e ia (queria) ir para la ver a mulher. Nao deram permissao, ainda. Mas tb o cara sai de la fugido, so descobrem que o cara fugiu, pq pede para visitar a mulher e ainda teem que permitir? Que maluquice!!!??? ai, eu concordo...eu tb nao daria... po cara! fica quieto no teu canto! To certa ou estou errada? Quem quiser saber mais estorias, eh so me perguntar... (ops, escrevi demais???)Beijos, Hetie

Cris disse...

oi, amore. mandei emeio, tá? café amanhã em voltaço confirmado, hein, hein?? bjs

Stockholder disse...

Parabéns pela criança... agora é só ajudar nas despesas de educação, alimentação, fraldas... Fora buscar e festinha de madrugada quanddo for adolescente, regular mesada... rs rs

Gostei do blog, cheguei aqui por uma recomendação e voltarie mais vezes!

Até a próxima.