sexta-feira, fevereiro 22, 2008

O pulso ainda pulsa (mas é bom não abusar)

Dez horas de digitação diária tem contribuído para dores lancinantes nos pulsos e adjacências, de modos que tenho que me poupar.
***
Diálogos no café-da-manhã em Versailles, enquanto como brioches:
Eu: Maria, nasceu minha afilhada!
Maria: Ah, é? É a primeira?
Eu: é.
(Silêncio)
Eu: Por quê?
Maria: Dizem que o primeiro afilhado tem que ser homem, pra pessoa casar rápido.
(Silêncio)
Maria: Mas, isso é superstição...
Superstição ou não, uma coisa é fato: o Universo conspira para o meu encalhe.
PS: A culpa é de Júlio (vulgo Primo Poeta, vulgo Padrinho e Tio da Sabrina) e da Zelinha. Eles sabem porquê. E a sua irmã já é noiva, Zelinha! (Ou será que ela ficou noiva justamente porque você a chamou pra madrinha? Humm...começo a desconfiar que essa superstição tem um fundo de verdade...).
PS2: Ainda que eu case amanhã já não posso entrar na categoria "rápido".
***
Amanhã Dona Cris vem em territórios gothancitianos e visitará Versailles. Foi convidada a passar a noite em um dos quartos da ala norte.

6 comentários:

Bia disse...

Carrie! Menina, sobre essas superstições de casório e tal...pff. Há um século eu peguei um buquê. Depois disso, ENCALHEI. NUNCA MAIS EU QUERO PEGAR UM BUQUÊ NA VIDA! E, definitivamente, essas superstições são armadilhas! ARMADILHAS! Humpf! rss

Tati Tatuada disse...

Parabéns pela sobrinha. Ser titia é muito bom.
Carrie, para cada 50 minutos digitando, caso você queira evitar uma LER da porra, 10 minutos de descanso e alongamento nos pulsos e dedos.
Você é muito nova para casar e mais nova ainda para pronunciar a palavra "encalhada". Pronto falei, digo, escrevi.
Beijos.

Bella disse...

é carrie baby, concordo com a tati aí em cima. q história é essa hein? pelos seus últimos posts tá me parecendo um momento de crise existencial, tipo as q eu tenho de 6 em 6 meses... ai, qdo vc volta hein? q coisa... só quer ficar em versailles agora! paris te espera baby!

Robs disse...

Carrie, fui madrinha pela primeira vez de uma menina e casei bem rápido. Aliás, vivia varrendo meus próprios pés (tem um lance de que se varrer os pés não casa, né?).

No meu casamento, a menina que pegou meu buquê (sim, uma adolescente), engravidou seis meses depois e o namorado ó, sumiu. Acho que meu buquê era maldito.

Ela disse...

Xiii vou ter problema, minha afilhada é uma meninazinha. Será q encalhei? kkkk ainda bem q não sou superticiosa ( não mucho rs).
Parabéns pra ti e mais ainda pra Sabrina por ter ganho uma dinda toda especial.
Bjos

Cris disse...

carrie, querida, faltou eu vir aqui agradecer a estadia dizer o quanto eu adorei ficar em versailles. as habitantes da casa são hiper-charmosas e me trataram como uma princesa! me senti vipésima! agora, faz favor, não deixa esse doutorado te enlouquecer não, que a gente ainda tem muitos cafés para tomar e filmes para ver. super-beijo!