segunda-feira, dezembro 03, 2007


Tem um marceneiro aqui em casa fazendo uns silvicinhos (sim, o ano novo pra mim já começou). Todos os meus basculantes – eu disse todos – estão quebrados e/ou emperrados. Duas portas do armário do quarto de hóspedes caiu e a terceira tá por pouco; uma porta do armarinho do banheiro caiu e a outra tá por pouco; a janela da área de serviço não abre; o basculante da área de serviço não abre e os armários da cozinha estão com probleminhas pequenos diversos. Se viesse um especialista em feng shui - ou da ONU - aqui ia dar alerta vermelho. Nada tá fluindo. Tudo emperrado e parado. Excrusive a dona. Vamu circulando, energia! Circulando!

O marceneiro se chama Seu Duda. Seu Duda não é nome de marceneiro. Nome de marceneiro é Seu Romualdo, Seu Estáquio, Adamastor, Reginaldo... No máximo – estourando – um Seu Carlos ou Seu Paulo. Ou Seu Pires.

Mas seu Duda parece ser de confiança. Quem me indicou foi Seu Amaurilho (aí sim, um nome de confiança), eletricista do prédio, que fez os sistema de cendimento tomático dos andares, uma belezura, você abre a porta e tcharãn! Fiat Lux! (Detalhe, Seu Amaurilho veio aqui pregar uns quadros da parede e quando viu meu mural de fotos antigas – Marylin, Brando, Sophia Loren, Liz Taylor, começou: “isso é que eram atores”. Amei!). Mas, voltemos. Seu Amaurilho trabalha numa pequena empresa familiar. Me deu o telefone do Seu Duda, mas atrás eu vi que tinha um tal Seu Paulo. Achando que Seu Duda era um nome suspeito, resolvo perguntar sobre o seu Paulo. "Ah, ele é bom também" – responde Seu Amaurilho. "É meu irmão. O Duda é meu primo".

Opa! Peraê, conflitos familiares. Adoro conflitos familiares! Na boa, se você tem uma firma com seu irmão e seu primo, quem você indica? Ou eu diria que os dois são muitos bons ou eu indicaria meu irmão primeiro. Afinal, irmão é irmão. A não ser que você tenha problemas com seu irmão.

Não deu outra.

Hoje, quando seu Duda chegou - mulato-claro de sotaque nordestino (em dado momento ele fez uma brincadeira com algo do tipo "quer se livrar de mim?" e eu entendi "quer vladimir?". Quase respondi: "savuska! O senhor apóia o Putchikin?"), 57 anos, morador de Mesquista, boa praça – eu tive que perguntar sobre o relacionamento do Seu Amaurilho com o Seu Paulo, o irmão. "É, eles não se dão muito bem, não" – manda Seu Duda dando um risinho. "O Paulo é meio sistemático".

Adoooooro esse adjetivo! Sistemático. O que é uma pessoa sistemática se não uma mala sem alça ou um maluco de pedra pelo qual temos um carinho e usamos eufemismos para classificá-lo? Aí já fiquei na dúvida. Às vezes o que é um defeito na vida pessoal pode ser uma qualidade no local de trabalho. Se o “sistemático” for sinônimo de “perfeccionista”, ótimo. Mas agora já tratei com o Seu Duda – que certamente não deve se chamar Eduardo e sim Durvalino, Duramarte, Aduracil, Dercival ou algo do tipo. Amanhã eu ainda pergunto.

Por acaso ontem tava vendo o espetáculo (nos dois sentidos) do Sting (quer dizer, do Police) na Argentina e vi que ele tem 57 anos. Igual ao Seu Duda. Seu Duda parece avô do Sting. Claro, Seu Duda não tem tempo nem dinheiro pra praticar yôôôôga, comer produtos naturais, integrais e orgânicos (sempre mais caros), nem colocar botox.

Muito triste a desigualdade social.

5 comentários:

Clara Lopez disse...

carrie, tô precisando de um eletricista (não marceneiro), será que o seu duda conhece um de confiança? se sim, manda o telefone do por email. E se precisar de alguém que trabalhe com janelas e portas de alumínio, tenho um ótimo, perfeito, mas não cobra muito barato.
um abraço,
clara lopez

ps. sessão classificados...:)

Carrie, a Estranha disse...

Sim! Tenho o Seu Amaurilho!

Raposinha Ila disse...

Tô precisando de um eletricista bão em Londrina, preciso de uma boa alma que instale uma luz no corredor da frente de casa, a noite simplesmente tudo fica uma escuridão só.

O duro que já chamei dois, e eles não vieram no dia marcado... -_-

A mesma coisa aconteceu quando minha privada entupiu, eu chamei três desentupidoras e se dependesse deles até hoje eu estaria saindo no braço com os restos de mim.

Acho que este povo ou tá com a vida ganha e escolhe seus clientes a dedo, ou tem preguiça de trabalhar mesmo viu.

Andrea disse...

Gente...."sistemático" é tudo, adoooooro!

Será que seu Duda se chama Eduardo? Nome burguês..

Sarah disse...

Outro dia falei com um amigo que ele era "meio sistemático" e ele quase me bateu!!!

Tive que me retratar imediatamente: ele é todo sistemático. Não só meio.

E agora, toda vez que ele fala pra parar de comer e tomar cerveja, eu não o mando mais tomar naquele lugar. Eu só falo: "Sistemaaaaaa"... e ele cala a boca.

É aquela coisa né? Duas coisas na vida que não têm volta: a intimidade e a morte.