quinta-feira, outubro 30, 2008

Todo dia

Então todo dia é assim: eu levanto, tomo banho (lavo cabeça dia sim, dia não, não tenho ido a academia desde que o frio chegou, eu sei, não é desculpa, mas é muita roupa pra por e tirar), ligo no NY 1 pra ver o tempo, boto metade da minha roupa, arrumo minha cama, tomo café, seco cabelo, boto o resto da roupa, vou pra faculdade (nesse processo todo são umas duas horas), dia que tem aula da minha orientadora eu assisto, dia que não tem eu venho direto pra biblioteca, compro café, chego, deixo minhas tralhas aqui, vou ao banheiro, encho garrafinha de água, volto, tomo café, respondo e-mails, respondo comentários, entro em um ou dois blogs, escrevo alguma bobagem pra botar aqui, abro minha tese, mudo duas linhas, leio três páginas de alguma coisa, me desespero, niqui já é hora do almoço e eu desço, compro minha comida (ou já desço com ela quando trago de casa), como no refeitório, compro outro café, subo, checo e-mail, checo comentário, tomo café, escovo os dentes (e as pessoas no banheiro acham um pouco estranho eu escovar os dentes e, pelo que tenho conversado com outros brasileiros, eles também têm essa mesma percepção), encho outra garrafinha de água, sento, mudo três linhas na minha tese, leio quatro páginas, às vezes encontro alguém conhecido, às vezes alguém me liga no skype e eu vou lá pra fora falar, me desespero, tenho sono, cochilo, levanto, leio mais duas páginas, corrijo mais duas linhas e tá na hora de ir pra casa.

Em casa eu faço uma massa – que é fácil e gasta pouca panela – como assistindo TV, tomo outro banho, falo com Formigas Mãe e Irmã pelo skype, desligo, escrevo no meu diário de papel – sim! Eu tenho um diário de papel – preparo as coisas pro dia seguinte, faço um chá, leio duas paginas de qualquer coisa e no dia seguinte é tudo igual. Como algumas variações, dependendo das tarefas domésticas que preciso fazer - compras, laundry, limpeza...

A diferença é que eu não passo mal de calor, ao invés de ver filme no Unibanco Artplex eu vejo no Angélika, ao invés de ir na Livraria da Travessa ou na Letras e Expressões (ou na Veredas) eu vou ao Strands ou na Barnes & Nobles, eu vou a museus (que eu quase não vou no Brasil), parques (que eu quase não vou no Brasil) e restaurantes (que eu sempre vou no Brasil).

Formiga Irmã me sacaneava no Brasil dizendo que eu ia continuar fazendo as mesmas coisas aqui: vendo meus seriadozinhos, lendo blogs, comendo bobagem e enrolando na tese.

É.

Quer dizer, é e não é.

Eu tô aqui. Eu ainda sou eu – embora eu duvide às vezes – mas sou eu aqui. Eu vim. Isso muda tudo. E não muda nada, porque ainda sou eu. Em última instância, você não consegue fugir de si mesmo. Mas é como se você pusesse aquela máscara de nariz e olhos. Todo mundo sabe que você é você, você sabe que você é você, mas você finge que está disfarçado e os outros fingem que acreditam. Que nem o Calvin quando se veste de Estupendo Man ou pensa que é o astronauta Spiff.


Talvez seja isso, a vida.


No final, Bel, é basicamente isso.

5 comentários:

helena disse...

volto dp p comentar. não tive tempo para ler-te todinha, lol, hasta

nervocalm disse...

:~

Obrigada.

Kaw da Bahia disse...

"Todo dia ela faz tudo sempre igual, me sacode às 6 hs da manhã..."
Sempre, em qq lugar do mundo, seremos nós mesmos, o q muda é a nossa forma de ver o mundo. Com certeza vc vai voltar com novas perspectivas, com novas visões e novos horizontes. Coisas q te chateavam não chatearão mais, e coisas q vc nem ligava agora vão te dar nos nervos.
Mas é isso ai, o q levamos da vida é a vida q levamos. E bola pra frente, Carrie...
Beijão e bom inverno!!!
Kaw

Scraps disse...

Aline
estou virando sua fã !
O dia que voce escrever um livro, vou estar lá na fila de autógrafos com o meu embaixo do braço.
Ou melhor ! Vou estar lá fazendo a documentação fotográfica, depois de ter feito a foto da capa e da orelha.
Gosto muito da sua linguagem expontânea
Todo mundo se ve no que vc escreve
(pelo menos eu sim)e acaba se sentindo menos mal de fazer todo dia a mesma coisa...rsrsrs

Carrie, a Estranha disse...

Helena,

To esperando, to esperando.

Bel,

;)

Kaw,

Sim, eh mais ou menos isso.

Oi Soraya!

Ah, q bonitinho! Obrigada. Que bom q vc gostou.

Bjinhos