sexta-feira, novembro 10, 2006

Barras anti-pânico na vida


Hoje fui ao cinema e, antes do filme começar, quando passam as normas de segurança, fiquei refletindo sobre a beleza das portas que possuem barras anti-pânico. Para os que não estão familiarizados com o assunto, a barra anti-pânico é uma barra horizontal que se localiza nas portas de cinemas e outros estabelecimentos. Qual o objetivo? Na hora do pânico – incêndio, ameaça de bomba ou um maluco atirando pra todos os lados – a porta se abre com facilidade, bastando empurrá-la. Você não precisa se concentrar em maçanetas e afins. Isso poupa tempo – e segundos, numa tragédia, podem significar vidas a mais!! O princípio da barra anti-pânico é fantástico: você não precisa pensar. Eu fico sempre imaginando uma pessoa se debatendo enlouquecidamente enquanto tenta acertar a barra anti-pânico. Além disso, como pessoa claustrofóbica que sou, acho que os banheiros públicos também deveriam ter barras anti-pânico. Isso me impediria de entrar e ficar tranca-destranca, tranca-destranca, tranca-destranca que nem uma portadora de TOC maluca - só pra testar se não vou ficar presa, como se adiantasse alguma coisa, vai que na primeira a parada “clic” trava e eu tô presa para toda a eternidade como num episódio de Além da Imaginação?!!


Seguindo este raciocínio, extrapolei o conceito das portas com barras anti-pânico e resolvi estendê-lo para a vida em geral. Pensem bem: já pensou se alguns setores da nossa vida possuíssem barras anti-pânico? Está num casamento desgastado, quase em ruínas, mas sem coragem de terminar tudo? Faça que nem o leão da montanha e dê uma saída pela direita, entrando na primeira porta com barra anti-pânico. Está num emprego péssimo, sufocante, mas não vê solução? Barra anti-pânico. Quer mudar de vida? Idem. Não tem erro. Você pode estar desesperado, sem saber nem onde fica o seu nariz, mas é só se jogar em cima de uma porta com barras anti-pânico e ela simplesmente se abre como o esconderijo de Ali Babá. Mágica.


Outra coisa interessante de se pensar é na tal Brigada de Incêndio que alguns cinemas dizem possuir 24h - pro caso de incêndio, obviamente. Deve sair briga no quartel pra ver quem é designado pra fazer parte da Brigada de Incêndio do Cinemark, por exemplo. É bem verdade que a tal Brigada deve ser, no máximo, o Claudinei, porteiro do edifício ao lado, que é acionado qualquer problema. Mas gosto de pensar que há um grupo de bombeiros másculos, estilo SOS Malibu, esperando pra vir correndo toda vez que - “ó céus!” - eu estiver em apuros.


Acho que eu sou a única pessoa que presta atenção nas normas de segurança e ainda confere pra ver se ali tem realmente um extintor de incêndio e se a saída de emergência está devidamente sinalizada. Fazer o quê? A vida do maluco é muito triste...mas pelo menos eu serei sempre a primeira a escapar!

Pensando bem, não seria muito mais simples se a vida também viesse com instruções claras e precisas?

8 comentários:

Ila Fox disse...

Opa, "encontrei" o seu blog ontem e já sou bisbilhoteira oficial.

Acho seus posts geniais.

Quando eu puder acessar, sem ser aqui no meu trabalho (ops melhor eu escrever logo!), vou dar uma checada nos arquivos!

Ila Fox disse...

Ah, e gostei do seu humor sarcástico.

Carrie, a Estranha disse...

Oi, Ila!

Obrigada, obrigada e obrigada!

Seja bem vinda. Entre e puxe uma cadeira.

Bjs

Ila Fox disse...

Mmmmm... preciso de uma barra anti-pânico urgente... :-P

Anônimo disse...

E de elevador? vc tem pânico?? como boa claustrofóbica que sou,detesto,mas subo assim mesmo...que jeito?? Eles tb deveriam ter a barra...
Beijos
Márcia Motta

Carrie, a Estranha disse...

Sim!!! Elevador é horrível! Prefiro sempre os elevadores com ascensoristas, pq pelo menos sei q haverá uma pessoal minimamente sensata. Ou elevadores conhecidos. Detesto aqueles de portas metálicas, muito comuns em prédios públicos, que fecham e parece q vc nunca, nunca vc vai sair dali. Dependendo do elevador eu subo à pé - graças a Deus sou foooorte e tenho músculos!

Tb não tenho medo de elevadores panorâmicos. A prova q realmente eu não tenho medo de elevador, mas de ficar fechada - não q elevador panorâmico seja aberto, mas dá idéia de amplitude.

Uma vez eu tive um pesadelo q era o seguinte: eu estava num elevador q ia subindo, subindo e de repente ele saía voando pelo céu e se transformava num caixão. Acho q é isso. Eu associo elevadores à caixões.

E Kill Bill, filme do Tarantino, q a Uma Thurman é enterrada viva? Meu Deus, q pânico só de ver isso! Teve um episódio de CSI - não por acaso dirigido pelo Tarantino - q um dos personagens tb fica preso num caixão. Ai, não gosto nem de pensar!

Bjs

Anônimo disse...

Também tive um pânico horroroso daquela cena!! Nem olho!!
Sabe quando minha claustrofobia ataca? (Vc vai achar estranho...) Quando tenho que ficar "presa" dentro do avião!! Coisa de louco mesmo!!
beijos
Márcia Motta

Carrie, a Estranha disse...

Márcia,

Eu tb, eu tb!!! Cara, maluco é tudo igual! Sempre penso: e se quiser sair? Rsrsrs

Bjs