segunda-feira, março 01, 2010

Que pena...

José Mindlin (1914-2010)


Esses dias mesmo, no post sobre os livros, eu falava sobre o José Mindlin e como eu queria ser ele quando eu crescesse. Ontem vem a notícia de que ele falecera depois de um mês internado em São Paulo. Puxa, não realizarei meu sonho de conhecê-lo. Pior foi ler que ele convidava todo mundo que conhecia, todo jornalista a quem dava entrevistas: aparece lá na biblioteca.
E o mais legal era essa atitude de desprendimento para com os livros, ao mesmo tempo em que era um ferrenho defensor dos mesmos. Doar mais da metade da coleção pra a biblioteca da USP é muito amor mesmo pelos livros. E muito legal a postura dos filhos que também abriram mão de herdar a biblioteca inteira. Quem realmente ama os livros, sabe que eles precisam circular.
Aliás, o verdadeiro amor é assim.

2 comentários:

Anônimo disse...

Putz, seu blog me deu a (tristíssima) notícia em primeira mão. Sério mesmo q o Mindlin se foi? Que pena enorme! Sempre admirei, mesmo q de longe, esse homem e sua biblioteca. Guardo com carinho "A Lista de Mindlin" q copiei de algum lugar sobre os 10 livros q ele disse não se pode deixar de ler na vida.
Pena né? Tem gente q a gente queria q vivesse prá sempre...

Carmen disse...

Realmente, que exemplo lindo o dele.E lindo seu sentimento tb Carrie, ao homenageá-lo ;)
Beijos e admiração dessa leitora.