quarta-feira, dezembro 09, 2009

Grandes verdades da humanidade II

Poupá-los-ei de meus comentários acerca da atuação daquela mulher que se diz jornalista e vem se aventurando pelas artes dramáticas. Sua mais nova empreeitada está sendo cometida em minissérie de emissora líder de audiência. As gargalhadas que escuto provenientes do quarto de Formiga Irmã denunciam o já prenunciado.

Arrependei-vos e crede no Evangelho, pois o fim está próximo (Copyright TDUD).

Chego a achar quase bacana uma pessoa do prestígio dela se colocar em tamanha posição de ridículo. Denota profundo desapego do ego, que é uma das minhas metas de vida. Tipo...sério.

5 comentários:

Se o "se" não tivesse ficado só no "se" disse...

Eu acho que o Superego dela tb já era! Não é ele que nos impede de fazer coisas ridículas e esdrúxulas? Bom, pelo menos aqui no meu livrinho do Freud....

Carrie, a Estranha disse...

Ah é.

Carrie, a Estranha disse...

Total!

ila fox disse...

Na minha terra isso tem outro nome: "falta do que fazer".

Fora que deve ter muita gente do meio artístico que se sente ameaçado por este tipo de presença na tela. Afinal, estão tirando uma vaga de quem estudou pra isso né? :-/

Nayara disse...

Qundo vão tirar da boca daquela mulher o ovo com a qual a pobre coitada entalou???

E vem cá, Betty lago fez o que nos olhinhos??? A criatura tá japonesa!