quarta-feira, outubro 01, 2008

O fonema mais difícil para os americanos na língua portuguesa é o “ão”. É tipo o que o “th” ou o “r” (tipo girrrrrl, ou worrrrld) é pra gente – tente pronunciar corretamente, amado leitor, pra ver como é difícil. Não o “guel” e o “wold” que a gente fala, mas pronunciando o r e depois o l. A língua faz um movimento pouco usual pro nosso idioma). Mas o pior de todos pra mim, disparado, é o “th”. Sempre me sinto o Lula ou o Romário quando tenho que dizer “thirtieth” (trigésimo) ou “thirteenth” (décimo terceiro) e tenho medo de presentear o meu interlocutor com um chuva de perdigotos indesejáveis (além do medo de morder minha própria língua e morrer envenenada). Enfim. Da mesma forma “ão” é muito difícil porque eles não tem nada parecido na língua inglesa.

Pensando nisso, já há alguns dias uma questão vem se dependurando no trapézio do cérebro (Copyright Machado): como os americanos contam piada de fanho? Sim, pois o problema com o “ão” é porque ele é um som anasalado. Sabe aquelas piadas que sempre tem o gaguinho, o fanho e o aleijado? Pois é. Aí outra questão, mais profunda, se apresentou: existe fanho na cultura estadunidense? Não me lembro de nenhum filme, nada que tenha fanho. Raquel, ó Oráculo, você sabe se existe fanho aqui?

Eis que sábado, enquanto eu jantava com o núcleo Will and Grace o assunto veio à tona. Meu amigo Will (vamos chamá-lo de Will, ainda que ele esteja mais pra Jack) disse que o mais difícil era o “ão”. Vi que era o momento de colocar a questão que vem me atormentando e me senti pulando de Will and Grace para Seinfeld. Gastei todo inglês que eu (não) tenho tentando explicar o que era um fanho – afinal, qual a palavra equivalente em inglês? “Someone who speaks by nose”. Eles não sabiam do que se tratava. Por sorte, a garota era lingüista (e não entendi muito bem, mas aqui parece que isso está mais para fonoaudiologia do que para semiologia) e disse que devia ser uma deficiência no palato e não sei mais o quê. Mas que existia uma cirurgia corretiva muito fácil hoje em dia. Sim, mas reloooou, estamos falando de Brasil, sil, sil e de anos 80, quando eu era criança e me lembro de piadas de fanhos a torto e a direito – lembro-me de uma peéééssima onde o fanho e o manco iam a uma igreja dessas que cura as pessoas e o pastor tirava a muleta do manco, benzia o fanho e dizia, “fala alguma coisa, fanho”, no que só se ouvia ele dizendo: “punha que panhiu! O anco canhiu!” Enfim. Mas ninguém se lembra desses traços da cultura oral e fanha.

Em resumo: ficaram todos me olhando como se eu fosse uma gringa maluca politcamente incorretíssima que faz piada com a deficiência alheia – no que estavam corretíssimos. Até que um deles disse: “ah, já sei! O povo de New Jersey* fala assim!”.

Forget it. Gente que não ouviu piada de fanho na infância não merece crédito.

Mas fiquei curiosa: não existem mais fanhos? Passo a bola para os meus bem informados leitores: vocês conhecem algum fanho? Todos fizeram cirurgia?



* New Jersey é a Niterói deles (Vai se acostumando, Amana!), pelo que deu pra notar. Pertinho de NY, também pega barca, também é mais barata, mas... uuuhhhh! Na trave! Não é Nova York. É tipo a amiga legal e inteligente da bonitona e gostosona. Ela até é legal e bonitinha, mas o problema é que todo mundo só olha pra gostosona. Daí sempre sobra pra ela o amigo nerd do cara gostosão. Como eu sei disso? Eu era a amiga legal e inteligente. pena que minhas amigas não eram gostosonas e bonitonas naquela época, de modos que não me sobrava nem o amigo nerd. Coisa que até hoje não mudou muito.

10 comentários:

Anônimo disse...

AHAHAHAHAH! Adoro cada vez mais a sua maneira de escrever. E tambem amei a pergunta/resposta do cara. Porque tem todo um contexto cultural. Voce contou uma piada de fanho numa terra onde existe uma inevitavel comparacao com New Jersey e Queens. Sabe a Fran Drescher? Pois eh... a voz e o sotaque dela sao tipicos de Queens. Ou New Jersey. tambem a mulher do mafioso em Goodfellas... lembra do sotaque? Tipico de New Jersey. Talvez a melhor palavra para descrever o som anasalado seja twangy. Nao tenho certeza. Mas o legal eh que voce conta toda a sua experiencia de forma tao precisa e bem contextualizada. Uma estrangeira. Que entende o papel de New Jersey. Que conta piada sem o terror de ser politicamente incorreta, que assola a todos nos.

Aaah, e voce parece russa. Mas as russas tem fama de bonitas.

Natalia

trinity disse...

Carrie excelente post, como sempre!
E sim, existe fanhos ainda, ao menos na minha terra.
Minha depiladora é fanha. Rs!

Carla disse...

Assim como os nativos de New Jersey, os descendentes de italianos da minha cidade falam feito fanho. o maior problema deles e que nao tem cirurgia que de jeito.
Fanho de carteirinha, de verdade verdadeira, nunca vi nao.

Helena disse...

O teu fanho é o meu fanhoso!

Esses "amaricanos" não percebem nada de cultura fanhistica/fanhosa. Ó Carrie, o Cebolinha, do Mauricio, não era ele próprio um fanhoso?

Nós em Portugal temos muitos fanhosos na classe média a fingir de rica (os novos ricos, que actualmente estão quase na miséria), aquele "palavreado" afectado e anasalado, género (lê no tom): ó António, saia de cima de sua irmã (tratam os filhos por você!), quer levar um estalo?


Me Voy. Hasta.

Peterson Espaçoporto disse...

Ei, qual eh o problema do wold? Em londres é aceitável =)

yeah, ponto para o british hehehe

Carrie, a Estranha disse...

Natália,

Siiiim! A Fran era de Flushing, Queens. Mas a atriz realmente fala daquele jeito, né?. Vc já viu outros filmes dela? Eu vi um ou outro, mas notei q ela realmente fala assim. Ok, talvez ela force um pouquinho mais.

Humm...não me lembro do sotaque da mulher do Poderoso Chefao...

Bom, obrigada então pelo "vc parece russa".

Trinity!

Isso é o maáááximo! Gente, depiladora fanha é o q há! Pelo menos vc fica rindo e não sente dor!

Oi Helena!

Ahhhh! Vcs conhecem o Cebolinha???? O Cebolinha é o mááááximo. Não, o q ele tinha era apenas trocar o R pelo L. O fanho - ou fanhoso - não fala consoante, só pelo nariz.

Peterson,

Ah é. É o q eu falo, tb. mas tem um r bem sutil ali no meio.

É mais aceitável em Londres? É? Não sabia. Mas Londres é um local estranho.

Bjs

Karine disse...

Acho que a garota estava querendo falar sobre fissura palatina (famoso lábio leporino). Aquela fissura que alguns bebês nascem e realmente ficam crianças com voz anasalada. Só após várias cirurgias ele melhora um pouco. Ela deve ter achado que você é a rainha do humor negro... Rsrs. A gente entende. Bjs

Anônimo disse...

Conheço um fanho! na verdade já namorei um. A pior parte é que o cara se achava, coitado...
Aquele lá só consegue arrumar a voz quando tirar a napa fora.

*destilando meu veneno*

ass: Ila

Vanor disse...

Carrie, chiquitita, o fanho realmente tem esse defeito do palato, que nem sempre acompanha lábio leporino. Minha avó nasceu na roça e é fanha sem lábio leporino, mas eu só me deu conta disso quando, aos 10 ou 11 anos, levei uma amiga pra almoçar na casa dela e, num dado momento, no meio do bem-bom das conversas e gargalhadas em família, a guria levou as mãos à cabeça e gritou: "MEU DEUS, EU NÃO ENTENDO NADA DO QUE ELA FALA!!!" Foi um slêncio geral. Só depois de alguns anos eu fui sacar que era o silêncio do constrangimento geral. Eu sugeri que ela tirasse cera do ouvido, todo mundo achou engraçado, e reinou a paz. Mas depois eu fui tirar aquilo a limpo e minha mãe me tocou a real: "Saca aquelas piadas de fanho que vc ouve na escola. Tua avó é fanha. Mas isso não importa, porque quem quer entender o que ela fala, entende."

Amana disse...

kkkkkkkkkkkkk
thanks for the advice!
:*
(hj tô só rindo dos posts, meu deus!)