terça-feira, setembro 23, 2008

Habemos televisium

A TV só voltou agora à noite. Graças a Santa Clara padroeira das comunicações, a tempo de eu ver 90210 (a refilmagem de Barrados). Aliás, vi uma revista de fofoca no supermercado dizendo que as protagonistas foram obrigadas pela direção do programa a comer. Estão magras demais. Disse que elas nunca são vistas comendo. Nunca. Que nem El Greca: nunca é vista tomando banho nem escovando os dentes. Never. Nem pistas.

Contei pra vocês que o Nat também está e ainda existe o Peach Pit? Contei? Reformado, é claro. E o Novo Brendon – que nessa versão é Afro-descendente, adotado eu acho, pois a “Brenda” é caucasiana – também vai trabalhar lá. O Nat deve estar com uns 196 anos – mas com corpinho de 60. E a Brenda já tá fazendo lenha (no seriado apenas, por enquanto). Já tá se metendo no relacionamento da Kelly com um professor, provando que eles vão insistir nesse tema delas dividirem os namorados (além dos cirurgiões plásticos).

Ah é. A Kelly teve um filho do Dylan que já tem 10 anos. Daí a Brenda fala pro professor gatinho que a Kelly ainda nutre sentimentos pelo Dylan. E O Dylan saiu pelo mundo fazendo trabalhos humanitários. Aposto que o Dylan vai aparecer daqui a pouco. Coitado. Ele saiu de Barrados, vocês se lembram, pra tentar a vida em Hollywood e não deu em nada. Depois de Barrados, alguém sabe alguma coisa que ele tenha feito?

E por falar em Barrados, o livro da Tory Spelling (a Donna), está em terceiro lugar na lista do New York Times. Se chama sTORY Telling. Hãn-hãn? Pegaram? É claaaaaaro que eu vou comprar. Tá com 30% de desconto na Barnes and Nobles. Esse e a obra completa de Edgar Allan Poe por 12 dólares. Um livrão de capa dura. Quase que eu chamei um funcionário e disse: tá errado. Não pode um livro desse custar tão pouco. E é uma série que tem vários autores – Hemingway, Daniel Defoe, Fitzgerald – por este preço. Não dá, gente. Manda prender esse povo.

Hoje eu comprei meus primeiros livros em livraria aqui. Tinha comprado em sebo, mesmo assim só 3, baratinhos. Hoje comprei dois livrinhos. Viram como eu estou controlada???? Fui a um feira de livros e não comprei nada. Também tive que pagar meu seguro saúde da NYU hoje. Uuuhhhh, que facada dolorosa...isso foi a única coisa que eu não consegui isenção e tive que pagar. E se fosse um seguro compatível teria que atender a tantas cláusulas – a única que eu me lembro é a de problemas mentais, o que eu jurei que era pessoal. Anyway. O fato é que eu preferi comprar logo o deles ao invés de ficar tentando achar um compatível, cuja diferença de dinheiro foi pouca bla bla bla.

O engraçado é que eu fui fazer meu primeiro cheque aqui nos EUA. Daí a mulher me viu meio atolada, errando número, perguntando onde eu escrevia e resolveu preencher o cheque pra mim. E...errou também! Hahahaha...ficamos as duas rindo e eu tive que preencher outro cheque. Pelo menos eu tenho a desculpa que estava escrevendo em outra língua.

Mas voltando a falar na grega. Hoje pela manhã, quando vi que a porra do caralho do sinal não tinha voltado me emputeci. Ah, maluco... Me emputeci legal, cumpadi. Porque, é como diz aquela comunidade do orkut, quando eu me emputeço, viro rapper. Resolvi deixar um bilhete, na educação, ainda. Gastei uma meia hora e quatro bilhetes até escrever um razoável. Mas me controlei. O primeiro achei que tava meio rude, o segundo cheio de ironias (o americano não entende ironia). O terceiro ficou meio confuso, daí optei pelo seguinte:

"Dear Zorba,

As you can see, the digital cable service doesn’t work yet. Could you see what is happening?

Thank you very much.

Carrie".


Acho que deveria ter dito “is still out-of-order”, “is still broken” ou “wassup bitch, why don’t you move your fucking, fat and smelly ass and do something about it, dammed! For God sakes, woman!”.

Enfim. Voltei e meu bilhete não estava no nosso Portal da Comunicação – o que isso quer dizer, pelas regras da casa, que a informação foi processada pela equipe. Mas não havia nenhuma indicação de que a tarefa seria cumprida, ou se eu teria que me auto-eliminar da casa. O fato é que agora à noite voltou. Graaaaças.
Agora já posso voltar a assistir ao NY1, ver as notícias de NY, se eu preciso levar sombrinha...

5 comentários:

Pil disse...

HAHAHAHAHAHA Essa tua passagem por NY está sendo the best EVER!!! Cara, morro de rir toda a manhã! Fico esperando para ver o desenrolar da história da "El Greca" ahahahah.

ps: acho que tu devias ter optado pelo segundo "note" pra ela. Ia ser hilário a cara dela de "what?!!" ahahah

bjs e te cuida por ai!

Helena disse...

Já tinha lido o poste, só agora posso comentar. Óbalhamedeus!, admiro a tua atitude reflexiva- quase Zen- com La Zorba. Esse bilhete foi o máximo.

sonia a. mascaro disse...

Como sempre, me divirto demais por aqui! Não perco um post e dou muita risada com suas histórias. É o que eu já disse, tem que sair um livro dessa sua estada aí em NY. Depois da tese, claro.
Bjs.

Carrie, a Estranha disse...

Oi pessoas,

Eh tem q rir pra nao chorar...

Bjs

Anônimo disse...

Eu gostei mais da última opção... He, he, he Com certeza você teria que se auto-eliminar depois desse manuscrito. Karine