terça-feira, julho 22, 2008

Detonando a minha paciência


Não desistam de mim. Eu estou aqui.


***

Relatório mandado. Bati todos os recordes de velocidade de feitura de relatório esse semestre. Espero que a pós não resolva bater todos os recordes de cancelamento de bolsa – ainda que eu só vá recebe-la na volta (você não entendeu nada? Esquece...)

***


Eu fui a um show dos Detonautas. Depois dessa informação há alguma justificativa que atenue o feito? Não. Nada justifica o comparecimento a um show do Detonautas. Mas se seve de consolo, já foi pior: já fui a um show do Rio Negro e Solimões e a justificativa era a mesma: estava em Pasárgada e lá todos fazem coisas incompreensíveis que não fariam em seus logradouros costumeiros.

***

A melhor coisa da noite foi ver o vocalista esculachando o público porque ninguém tava nem aí pro show. Meu amigo, você não ta enteindeiiiindo. Eu vi Herbert Vianna, um dos maiores músicos desse país, voltar para o bis numa cadeira de rodas e dizer: “vocês não pediram, não, mas eu vou tocar mais uma mesmo assim”.
Não vi - mas minha mulher viu - Los Hermanos ser esculachado em Pasárgada.
Acho que até o Chico Buarque periga ser esculachado lá. Os shows - como tudo o resto que acontece em Pasárgada - são mero pretextos para se beber pinga. A vida é o que acontece entre uma pinga e outra. Filhos, casamentos, empregos, tudo isso são acidentes de percurso em direção ao objetivo maior que é encher o rabo de cachaça. Não é nada pessoal. É cultural.
***

E ainda ficaram zoando, cantando trechinhos de músicas sertanejas – “há uma nuvem de lágrimas sob os meus olhos...” e funk – “ado, ado, cada um no seu quadrado” e “creu, creu” e dizendo: “não é isso o que vocês gostam? Isso é cultura popular”.

Ôpa! Peraí! Deixa eu ver que eu entendi: funk e sertanejo são lixo e Detonautas é legal porque é rock? Olha que eu prefiro rock aos ritmos citados, mas prefiro qualquer funk aos Detonautas. Qualquer.

***


Creeeeeeu.

***

Ai, que saudades dos Mamonas. Nada pior para uma banda de rock do que se levar a sério e vim pagar pau no meu sábado. Perto de zero grau e eu ouvindo o sujeito bradar sobre música popular brasileira na beira do rio...ah, meu amigo. Num fode. Subi sozinha pra casa - e a cidade é tão grande que da minha cama eu continuava a escutar as bandas subsequentes e um animado locutor que perguntava: "cadê a torcida do Vasco???".

***

Na ida, enquanto tentava a incrível façanha de entrar com uma garrafa de Rum Motila no sobretudo - afinal, vocês não imaginaram que eu faria essa incrível façanha de ir a um show dos Detonautas no pleno gozo de minhas faculdades racionais, sem nenhum tipo de auxílio entorpecedor e anestesiador, né? - sem que as guardinhas me pegassem na revista, tentávamos identificar os Detonautas. Eu sempre confundo com o TPM 22 ou Tianastácia ou qualquer outra banda teen que conjugue letras e/ou personagens de HQs ou desenhos animados. Formiga Irmã manda: “não é aquela banda que o cara fez uma lipo e ficou prejudicado”. “Nããão” – bradamos em uníssono. Essa é a LSJack. Uma banda quase tão ruim quanto essas outras duas, cujo cara é primo do Jota Quest – outra bosta (ah, eu sei que vocês gostam, mas eu detesto, sorry).

Gente. Não é querer rir da desgraça alheia, nem querer ser machista, mas...esse cara ter feito lipo e ficado bobado depois, foi das piadas mais negras da música brasileira. Tipo: lipo é coisa de viado. Pronto. Falei. Homem que é homem não faz lipo. Não faz mesmo.

(Aliás, acho que mulheres que são mulheres também não fazem lipo. Mulheres que fazem lipo em geral precisam lipoaspirar outras partes da sua anatomia – como o cérebro, por exemplo – já que eu nunca vi uma lipo bem sucedida nem um trevo de quatro folhas. Lipo é satanismo e o Brasil é um país católico).

***


Encomendas de memórias de viagem de Primo Poeta e demais amigos fãs de Ramones: ir ao finado CBGB, onde os Ramones tocavam; na casa de alguém dos Ramones (que eu esqueci) no Queens; e na esquina onde alguém dos Ramones (que eu também esqueci) fazia programa e em outra esquina de uma outra música dos Ramones (que eu também não sei qual é e estava muito bêbada para me lembrar). Tirarei fotos, comprarei uma cerveja, gritarei Hey, ho! Let’s go! tomarei, darei um arroto e quebrarei a garrafa na calçada.


***

E também preciso ir a um ashram fazer um retiro espiritual. Afinal, antes de ir pra Índia eu preciso ir treinando em terra firme. Se lembram das minhas “oito coisas para fazer antes de morrer”? Pois é. Tô ficando com medo, porque estou conseguindo realizar quase todas (menos o biquíni P branco). E se eu realizar tudo e morrer? (é verdade que eu sou modesta em minhas metas...)

É, eu sei a resposta, são apenas elucubrações retórico-paranóicas. Mesmo porque eu acho que pra eu ser fluente em todas as línguas que eu quero será um projeto pra vida toda.

E tipo: o antes de morrer é apenas uma hipérbole, né?

Me lembrei de quando eu tinha 8 anos e existia a caneta Replay e uma amiga me disse que se eu passasse aquela borracha azul na boca eu morria com 9 anos. Sérias crises de pânico depois disso.

Não riam. É muito sério isso. E verdade.

Criança é bicho ruim e sem coração.


***


Aliás, minha roommate é budista. E tem uma escultura gigante de um anjo no meu quarto de NY. Tipo: é o Universo conspirando para a minha conversão? Fazendo piada? E se eu virar mala? Será que meu destino é ser mala? Sempre desconfiei que Deus tem um senso de humor meio estranho – afinal, pra ter criado este planeta...

E também to lendo um livro que a mulher é uma jornalista de NY, mas vai pra Índia. Mas depois eu conto sobre isso.



15 comentários:

Anônimo disse...

Sinceramente: não me lembro dessa caneta replay... E com certeza não fui em quem falou que você morreria aos 9 anos... Rsrs Quanto ao Detonautas... bom, em Pasárgada tudo é válido. Está perdoada. Bjs, Karine

nóis disse...

É. Realmente Jota Quest não dá. Detonautas eu nem sabia que existia mais. CPM 22, que raio de nome é esse? Charlie Brown??? Afffff...
O Brasil tá carente de boas bandas, mesmo. Viva o bom e velho Paralamas!
Beijos

Júlio César Meireles de Andrade disse...

Cosnis,
não sei se são outras regiões do Bairro do Queens, ou se são outros bairros: Forest Hills e Long Island, é onde estão as origens dos Ramones.
Endereço do extinto CBGB: 315 da Bowery com a Bleecker Street, entre Greenwich Village e a Lower East Side.

Esquina onde Dee Dee Ramone fazia programa para comprar heroína (antes de formar os Ramones, é claro): 53rd com 3rd, imortalizada na música "53rd&3rd", do primeiro disco da banda.

Qualquer outra coisa que lembre os Ramones poderá ser relatada, no Blog, ou pessoalmente quando voltar, juntamente com as milhares de outras coisas que acontecer nessa estadia em NYC.
Um abraço.

a que deseja disse...

Carrie, acabei de pedir uma grana pro meu chefe e ele negou, só você mesmo pra salvar este momento triste da minha vda.

Não, você nunca será mala. Nem se for da Louis Vuitton.

Beijo!

nervocalm disse...

Quando é que você vai, Carrie?
No começo de agosto?

Anônimo disse...

Em uma andança pela internet achei isso e pensei que pode ajudá-la!

http://www.maosdevaca.com/

Cris

Carrie, a Estranha disse...

Karine,

Vc não se lembra da Replay, a única caneta q vinha com uma borracha especial q apagava caneta? era um verdadeiro must na minha terceira série.

Nóis,

Ih, tem coisa muito pior! (muito, não, mas um pouquinho pior).

Cosnis,

Pedidos anotados.

A que deseja,

Ai, que triste! Vc pediu uma grana e ele negou? Que puxa. Bate nele. manda ele enfiar o dinheiro no cu e rodar. Faz q nem em Clube da Luta, se bate todo, diz q foi ele e ainda ameaça um processo por assédio sexual.

Nervocalm,

Sim, vou no início, mas ainda não tenho datas. Longa história. Mas não passa do dia 15 isso é certo.

Cris,

Esse site é ótimo! Já conhecia!

Bjs

Milema disse...

Foi divertido msm tentar entrar no parque com a bebida. E o papo do Gui sua mae idem.
e aquele cara e msm um babaca, pq ele acha q aquilo é rock

Jussara disse...

Tb não me lembro dessa caneta :/, mas teve uma época do chiclete azul em que o pessoal tb dizia que a pessoa morreria. Criança é de uma crueldade ímpar mesmo.

Adorei o post, ri mto!

Anônimo disse...

Está gostando de comer,rezar,amar?

Carrie, a Estranha disse...

Sim, Anônimo! Acabei e gostei muito.

Jussara,

Não ria. Muito triste.

Milema,

Zuzu é um pândego!

Anônimo disse...

Vcs nem me chamaram p beber rum. Ahh, não!!Tô triste!!!Sábado a gente se encontra??? beijos

Anônimo disse...

Muito difícil publicar. Achei que fosse sair meu nome, mas vou aprender. ++ beijos
Carla

Lucky Luciano disse...

O Brasil com essa economia informal, cultura porca e a moeda fraca acaba por gerar esses CPMs e Detonados, isso sem falar nos Mcs...logo atrás vem a cena underground e o "mercado independente" aonde todo mundo ganha algum dinheirinho menos os "artistas".

Jussara disse...

Eu não ri da parte da criança ser um bicho cruel, não; ri de algumas outras partes. Não sei se não era pra rir, mas eu achei engraçado; mesmo falando sério seu jeito de escrever é divertido,um humor fino.