segunda-feira, abril 28, 2008

Constatando

Mais um amigo meu se casa esse final de semana. É o quinto amigo homem meu que se casa. É incrível como meus amigos se casam – ao contrário das minhas amigas. Posso dizer que em uma turma de adolescentes que andavam juntos - alguns das quais eu ainda tenho contato – composta de oito meninas e oito meninos; cinco dos homens se casaram (e casaram meeesmo, nada de morar junto, não; alguns só no civil, outros civil, religioso, festa...o pacote completo) e estão juntos com suas respectivas. Das meninas, apenas quatro se casaram, mesmo assim duas porque ficaram grávidas aos 16 anos (se separaram logo em seguida, casando com outras pessoas com as quais ainda estão. Acho); uma se casou sem estar grávida, depois teve um filho e se separou (numa história mega bizarra) e a outra engravidou um pouco depois da adolescência, de um cara que não era exatamente um namorado, só contou pra ele quando o filho nasceu, depois namoraram, casaram e tiveram outro filho. Parecem ser felizes.

Os homens casaram em condições normais – não pressionados por gravidezes – um deles teve filho um tempo depois e os outros ainda não. Esperaram ter um emprego, um pouco mais de segurança e se casaram. Ao contrário das minhas amigas.

Dentre um grupo de quatro amigas da escola, as mais próximas, apenas uma se casou (e não convidou a gente porque parou de falar com todo mundo não se sabe porque; talvez a medicina lhe tenha subido a cabeça. Ou vai ver ela sempre foi mala e a gente não percebia).

As minhas melhores amigas, as muito, muito próximas, com as quais ainda mantenho contato, nunca se casaram. As amigas que eu fiz depois de adulta também nunca se casaram. Com exceção de uma amiga que eu fiz no doutorado e se casou, com toda a pompa e circunstância, pra se separar em quatro meses.

Detalhe que os homens nunca foram exatamente certinhos – e, no entanto, seguiram modelos muito mais “caretas” (no sentido tradicional, sem juízo de valor) de relacionamentos. É como se eles tivessem tido uma vida pregressa que foi sumariamente esquecida quando viraram “adultos”. Outro detalhe: ninguém nunca se casou entre si – o que seria normal, dado que todo mundo ficou com todo mundo, alguns tendo namorado durante algum tempo.

Enfim. O que eu quero dizer com tudo isso? Nada. Apenas constatações.

Curioso, não acham?

2 comentários:

nervocalm balas disse...

Carrie, pelo menos na minha família (que é grande), e na minha geração, há mesmo mais moços casadoiros tudo-nos-conformes do que moças. Hum.

Anônimo disse...

Adoreeeiiii!! Essa amiga, na verdade, sempre foi mala. Nós é que não percebíamos... E quanto aos casamentos, pode deixar que para o meu você receberá o convite. Ass: uma das quatro amigas. Rsrsrs... Bjs