quinta-feira, novembro 29, 2007

Probleminha


Carrie tem um guarda roupa onde 50% das roupas não lhe servem. As gradações do “não servir” são múltiplas: 25% não passa nem no joelho; 25% sobe, mas não fecha; 25% fecha, mas ela não respira; 25% não serve nem fudendo (de uma maneira ampla, geral e irrestrista).

Dos 50% que lhe servem, 50% ela usa e 50% não, por diversos motivos: 25% porque está feio e/ou velho; 25% porque ela não gosta mais; 25% porque ela não sabe porque comprou; 25% porque ela estava bêbada quando comprou ou sob efeito de drogas pesadas.

Dos 50% que Carrie usa, 50% ela usa porque realmente gosta (não entrarei nos méritos do porquê) e 50% ela usa apenas porque: 25% não está tão velho e/ou tão feio; 25% ela ainda gosta minimamente; 25% ela sabe vagamente porque comprou e 25% ela devia estar apenas parcialmente bêbada quando comprou ou sob o efeito de drogas leves.


Pergunta: O que Carrie deve fazer?


a) Dar tudo que ela não usa (o que pode se tornar um tanto quanto complicado, mas quem sabe seja também a solução – if you know what I mean) seja por qual razão for.


b) Emagrecer e usar o que lhe serve – mas aí os outros 50% não vão mais servir, sendo que o problema apenas mudaria de ângulo.


c) Estabilizar o peso – e o guarda roupa.


d) Converter-se ao islamismo e passar a andar de burka para ter um guarda roupa uniforme.


e) Converter-se ao judaísmo ortodoxo e andar com aquelas roupinhas. Aquelas.


f) Abrir mão dos bens terrenos e usar uma calça jeans, uma camiseta e um conga rosa.


g) Comprar tudo novo e grande, mega grande, ultra grande.


h) Nada. Se ela sobreviveu até hoje, não vai morrer por causa disso.


Eu tenho calças de quatro números diferentes. Quatro. Eu vi três dezenas diferentes de peso em cerca de 5 anos. Plim, mudou a dezena! Plim, mudou a dezena! Plim, mudou a dezena!

Eu separei sete calças que não me servem. SETE. Fora saias, blusas, bermudas, etc...Enchi duas malas enormes de roupas que não me servem. E o mais impressionante: o guarda roupa parece que nem mexeu.

Decidi que não vou guarda-las como troféus empoeirados de um prêmio que nunca chega. Glórias de priscas eras. Carcaças apodrecendo dentro do armário. Um retrato de Dorian Gray ao contrário – êpa, mas aí seria o que já é: podridão física enquanto algo no fundo do armário se conserva. Cheennnnnga.


Bosta.

17 comentários:

Clara Lopez disse...

carrie, esse desânimo e esse grude nas medidas, vasculhar guarda-roupa e constatar que se engordou é tudo fase, é poque vc está estressada com a tese, com a coisa que não sai, com a frase que não chega, o pensamento que não fecha (até a concordância dança - pra rimar - numa hora dessas), mas olhe isso vai passar e vc vai terminar seu trabalho com brilho e louvor, tenha confiança de que vai dar tudo certo. E depois vc emagrece tudo que precisar.
um abraço,
clara lopez

Carrie, a Estranha disse...

Mas CLara, eu só defendo em 2009! Se eu engordar até lá é bom q eu já vou rolando pra banca, né? Rsrsrs

bjs

Clara Lopez disse...

carrie, só falta um ano, pq esse já acabou...:)De todo modo, dá tempo, vc pode continuar vendo suas séries na TV e o que for, mas em agosto de 2008 adeus distrações inúteis...:)
ah, e a frase correta (minha) é:
"tudo de que precisar".
um abraço,
clara

ps. eu sempre rio com seus comentários, vc é mesmo engraçada

Carrie, a Estranha disse...

Não! Eu preciso de distrações inúteis. ;)

Bella disse...

cara, sem noção esse lance de roupa. meu armário deve ser mais ou menos assim tb, mas eu não fico expreimentando roupa velha pq não tenho saco. tem outras q eu sei q já não cabem por isso nunca coloco, mas tb não dou pq há esperança de um dia caberei!! hahaha!
baby, e o vigilantes? volta lá! ou então ataca de herbavida.
bjks

Natalia disse...

Acredita que fiz uma limpa no meu guarda-roupa ontem??!! Dei todas as roupas que não me serviam ou que eu não gostava mais ou que eu não fazia idéia pq havia comprado...rsrs. Enfim, separei e dei pra sobrinha da diarista daqui de casa. Certo dia ouvi alguém falar a seguinte frase: "Se vc não usou em 1 ano tal roupa, não adianta pq vc não vai mais usar." Não lembro quem falou, mas acho q essa pessoa estava certa...rs
Emagrecer? Se emagrecer o problema não vai mudar de ângulo, pq as roupas que ficarem largas vc pode levar na costureira pra diminuí-las. Aí além de ter essas roupas ajustadas ainda terá aquelas q antes não te serviam. Tcharaam! rsrs

Bjoos!!

Obs.: me divirto muito com os seus posts. Vc é hilária!! =D

Carrie, a Estranha disse...

Bella,

Nao, eu nao preciso de dicas. Eu sei de tudo. DE TUUUUUUDO. Não é de conhecimentos racionais q eu preciso.

Natália,

Aqui em casa tá tudo sendo limpo. Tudo.

bjs

Raposinha Ila disse...

Carrie, não se preocupe, no fundo todo mundo se sente assim em relação ao guarda-roupa viu?

E sabe o que faço? um dia que estou bem empolgada, ou melhor, num dia que tô cheeeeia de coisas importantes pra fazer que eu resolvo encarar o Sr. Guarda-Roupa, eu vou lá, cabide por gabide separando o que ainda vou usar e o que não vou usar.

Aí as que eu vou usar eu guardo tudo bonitinho e organizado. E as que não vou usar eu mando tuuuudoo para doação. Sem dó.

No fundo até as roupas se sentem felizes por que a muito tempo que ninguém as usava (sou meio doida, acredito que objetos tem sentimentos).

rívia disse...

Querida Carrie,

Ser mulher não é mole! Me identifiquei muito com o assunto deste post... meu guarda-roupa, por exemplo, já tá ficando minguado porque eu já dei tudo o que podia ( não gosto de guarda roupa que não dá em mim, é como se a preguiça estivesse me afrontando...) e o pouco que sobrou já não está dando. Já vesti 38 há seis anos e hoje estou no 44, ninguém merece... mas também estou em fase de tese (pelo menos deveria...). Eu também engordei bastante no mestrado e aí emendei no doutorado, o que se há de fazer. Bem, só tô me solidarizando porque , como vc mesma disse num comentário acima, a gente sabe muito bem o que fazer... bjinho. (Talvez um chopp no ajudasse a refletir melhor sobre o assunto... rsrs)

Anônimo disse...

Na minha modesta opinião, ficou faltando a opção: Carrie deve aderir ao naturismo. Seus problemas acabaram!!! Aderindo ao naturismo você não vai mais precisar se preocupar com coisas vãs e fúteis tais como: o que vestir. Aderindo ao naturismo, você vai andar lépida e fagueira por aí tal qual Eva sem seu Adão.

rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs
brincadeirinha!!!!

Beijos
Pati Linden

Carrie, a Estranha disse...

Ila,

Siiiim! Eu tb tenho peninha das blusas, coitada!

Rívia,

Vida acadêmica é uma merda. Sim, podemos marcar. Combine com Battle.

Pat,

É, afinal eu sou uma formiga e formiga andam peladas! Rsrsrs

bjs

Gileade disse...

Eu acho que as que você acha que estão velhas e feias deveriam ser doadas. Você não vai sair por aí de roupa velha, né? E nem feia! Então dá! Tem gente que vai ficar feliz em receber ou em comprar por 1 real em algum bazar!

Coca disse...

Todas nós compartilhamos do vosso problema, ó Carrie... Umas mais, outras menos. Estou tentando tomar a mesma decisão, acabo juntando aquela rouparada que não dá, ai eu emagreço um pouco, algumas voltam a dar... ou seja, XTA VIDA É UMA MIERDA messs!

E haja saco prá arrumar guarda-roupa, eu fico nessa agonia ainda mais porque nada me convence a não aproveitar meu fim de semana na praia prá arrumar guarda roupa! Trabalho feito a moura torta a semana inteira e nem dá pra pensar em guarda roupa, ou seja, as roupas vão ficando lá!

Mas eu sempre digo para mim mesma... TENHO QUE ARRUMAR O GUARDA ROUPA, esvaziá-lo, mas cadê a coragem???

Podemos criar um "support group" para o assunto: talvez algo como "PAGRA" - preguiça de arrumar guarda roupas anônimas!

Carrie, a Estranha disse...

Gileade,

Sim, foi exatamente isso q eu eu fiz! Não só com as q não serviram, mas com as velhas ou q eu não uso.

Coca,

Eu até gosto. Troco de bom grado.

Bjs

Alvaro disse...

Carrie, querida,

Incorpore a pomba gira do desapego, e se desfaça de tudo que você não usa e/ou não gosta! Assusta um pouco, mas depois é muuuito gostoso.

E além do mais, se houver oscilações volumétricas posteriores (para mais ou para menos), usar o que estava guardado não é bom: traz reminiscências de um passado que por vezes não se quer lembrar...

O melhor é - se necessário - comprar outras roupas!

E eu falo de cadeira: Sou quase um Luiz Gonzaga, de tão sanfona - houve uma vez (a limpa-mor) que achei no meu armário calças variando de 52(!!) a 40(!!!!)

Uma hora dessas eu conto pra você a minha saga...

Beijo, do
Alvaro

Carrie, a Estranha disse...

Jura, Álvaro? Quero saber!

Andrea disse...

Tenho roupas do 36 ao 46 e uso todas. O efeito sanfona é a única coisa que dura na minha vida...hahahah