quarta-feira, novembro 07, 2007

Bichos escrotos não saiam dos esgotos!


Tudo bem, eu não sou mulezinha dada a achaques e frescuras. Não. Não mesmo. Eu mato baratas sem problemas. Mas hoje eu perdi totalmente a paciência. Estava eu, no recôndito do meu quarto, me preparando pra dormir, quando resolvo tirar uns livros de uma sacola plástica. Nisso abro a gaveta da minha mesa. Sento na cadeira pra colocar nominhos nos livros – sim, eu sempre coloco nominhos nos livros, tenho até carimbinho. Eis que de repente sinto algo andando pela minha perna. Olho: um troço preto. Tomara que seja um besouro, tomara que seja um besouro. Não era. Era uma barata. Eu bati tanto nela, tanto, que o vizinho de baixo deve ter acordado. Nem o Jason no final do último Sexta Feira 13 recebeu tantos golpes. Após o inseto peçonhento morrer esmagado, soltando líquidos putrefatos e eu retirar o cadáver, comecei a pensar: no meu quarto! Imagina se eu estou dormindo! Meu pesadelo de semana passada, dela ficar na cabeceira da minha cama, quase se realizou!

Ácool, rápido. Álcool pra desinfetar a minha perna. Muito álcool.

Onde estavam as baratas? Dentro da gaveta, debaixo da mesa ou dentro da sacola dos livros, lendo Nietzsche? Eeeeeca.

Um dilema logo se instalou: dormir no meu quarto ou encher de inseticida e ir dormir na sala ou no outro quarto? E se eu colocar inseticida no meu quarto e espantar as baratas pra sala? Sim, porque semana passada coloquei inseticida no banheiro. E agora elas aparecem no meu quarto. Logo se eu fechar o cerco e elas vierem pra cima de mim?

Me enchi de coragem, muni-me de um inseticida, despejei o conteúdo de duas gavetas em cima da minha cama e taquei inseticida em frestas, gavetas e umbral da janela (existe umbral da janela ou é só de porta?). Nuvens de inseticida. Se as baratas não morrerem morro eu. Fechei tudo. Saí do quarto. Aproveitei e dei mais uma espreadinha no banheiro – a embalagem dizia que uma aplicação durava seis semanas, mas eu apliquei semana passada e não acredito em rótulos. Fui pra sala e liguei o ventilador – sim, porque estou com medo de abrir a janela e entrarem baratas, mas também estou com medo de ser intoxicada por esse inseticida. Pior, resolvi economizar e ao invés de comprar Baygon comprei Uffa. Suspeito, hein? Uffa?

Já entrei em sites de deDetização – e eu que achava que era deTetização? – e descobri diversos métodos, com gel, que você nem precisa sair de casa. Dois quartos cento e oitenta reais.

Funciona? Alguém aí tem experiência no assunto? Sabe o melhor método? Insetisan ou insetfone? (Cresci ouvindo a propaganda do Insetisan: dois-meia-nove-meia-nove-meia-nove inesquecível. Entra uma voz: “é um pouco mais caro!”. Corinho: “ah, mas é muito melhor!”. Hoje em dia o telefone é 2569-6969). Qual a melhor empresa? O que pode estar causando essa invasão de baratas à minha casa? (li que uma das medias paliativas é fazer a “higienização do piso diariamente após o expediente”. Relou! Eu não tenho tempo de limpar a casa todo santo dia! Ainda mais porque meu expediente é variável). Alguns sites dizem que se não dedetizar o prédio as baratas vão continuar vindo, mas não vão colocar ovos e constituir família em minha residência - acho que vão utilizá-la apenas como local de veraneio ou casa de campo. Será que movo uma cruzada em meu prédio contra os insetos? Convoco uma reunião de condomínio? Chamo o BOPE? Boto na conta do Papa?

Só me faltava essa. A pessoa com um capítulo pra terminar (ou melhor, começar a escrever) em quinze dias, mais um monte de outras coisas pra fazer, ler, escrever, providenciar, estudar e o quarto da pessoa está com móveis fora de lugar, o conteúdo de duas gavetas com altos cacarecos em cima da cama e com zero garantia de que uma barata vá me atacar no outro quarto – sim, porque elas tem que ir pra algum lugar sem inseticida, né?

Tô eu aqui, feito “que isso” sem lugar dentro de minha própria casa. Qualquer ajuda é bem-vinda. Informações, alimentos não-perecíveis, dicas, simpatias...

14 comentários:

Pati Linden disse...

Cara. Eu odeio baratas com TODAS AS MINHA FORÇAS. Odeio, odeio, odeio. Quando morava em Porto Alegre conheci um tipo estranho, as baratas para-quedistas. Sim, porque eu morava no sétimo andar e às vezes algumas vinham parar no meu quarto. Eeeeca ao cubo. Sou uma pessoa feliz até hoje porque nenhuma jamais percorreu meu corpitcho (pelo menos enquanto eu tava acordada...). Aqui em Brasília, no prédio onde estou hoje, NÃO TEM BARATAS. No anterior tinha e aí descobri o poder mágico do GEL. Sim, amiga, confia no GEL. Ele é mágico. Opera maravilhas. O ideal é se toda a putada do prédio também botar, porque daí erradica a praga de todo o edifício. Mas já dá bons resultados se colocar só no teu apê. E pede pro tiozinho aplicar colocar bastante nos ralos. Elas amam ralos. Idolatram ralos. MORTE ÀS BARATAS!!!
hehehe
beijos

Raposinha Ila disse...

Nossa, mais um dos motivos pelo qual eu ODEIO verão. Você não vê baratas no inverno, não vê pernilongos no inverno, não vê mosquinhas chatas voando na sua cara no inverno. Mas no verão sim! ô raiva desta estação! eu deveria ter nascido na Sibéria viu.

Ontem lá em casa as baratas já começaram a dar seus rolês pelo quintal, mas ainda bem que tenho meus gatos que me defendem nestas horas.

Beijos

Fernando disse...

Uma pequena barata e todo esse escândalo, se você morasse na minha cidade, onde besouros invadem tudo nas noites de calor, sim isso mesmo besouros de todos os tipos e tamanhos nas salas, quartos e cozinhas. São tantos que para recolher tem usar a pazinha do lixo. Também tem época que voam insetos, tipo aleluia sabe, mas esses são brancos e fedem quando morrem.

Carrie, a Estranha disse...

Pat Linden,

Obrigada pelas dicas. Vou ver o q faço.

Raposinha,

Sim, esse tb é outro motivo pelo qual eu odeio verão! Plenamente de acordo.

Fernando,

Qual é a sua cidade?

Puxa, mas besouros e aleluias são bem mais tranquilos q baratas. Pelo menos não transmitem doenças.

Bjs a todos

Milema Medeiros disse...

Olá. Uma vez uma vizinha fez uma dedetização na casa dela e as bichinhas ficaram loucas, entrando em todos os outros aptos. O mais sensato é vc conversar com o síndico e pedir q faça uma dedetização em todo o prédio e vc se quiser, faça uma na sua casa. As coisas aí no Rio sao mto caras. Aqui em JF é R$30,00 a casa toda. Bjinhos e boa sorte!!!!

nervocalm, muito disse...

Carrie, desculpa se pareço insensível e pouco prestativa nesta hora, mas para efeitos imaginativos aqui, de que tipo de barata estamos falando? Barata pequena ou média de cozinha, baratão cascudo de chão ou... (espera, deixa eu parar de tremer) ...barata cascuda voadora?

(Vários euro-habitantos me disseram que na Europa não tem barata. Que é que ainda estamos fazendo aqui?!)

Bárbara disse...

carrie, eu também recomendo o gel. já usei e funcionou muito bem. mas se não fizer no prédio todo é arriscado. elas sempre voltam... bjs

Carrie, a Estranha disse...

Milema,

E eu achando q 180 tava dado pra me livrar das baratas!

Bel,

Falo de baratas grandes, marrons, cascudas e voadoras. Daquelas cara de pau, q não se intimidam à toa e te encaram. Praticamente um Gregor Samsa.

Barbara,

É, vou ver o q faço! Obrigada!

Bjs

Bella disse...

péssimo, péssimo!!!
uma vez aocnteceu a msm coisa cmg mas eu tava no banho, com olho fechado, shampoo na cabeça, qdo sinto o troço e olho, tá a bicha na minha perna!!! horrorrrrrrrrr!
dei um berro tão alto q minha vó achou q eu tava sendo eletrocutada!!

Alessandra disse...

Olá

Aqui no prédio onde moro também tem baratas. Elas amam ralos e a vizinha da frente fez uma dedetização e elas vieram passear em casa.
Olha, o Baygon MAX Ação Máxima (embalagem preta) é ótimo e mata tudo.
Pode colocar no ralo, na pia, ah, baratas adoram entrar em fogão.
coloque lá tb, sim no forno e depois limpe o forno com detergente para não ficar cheiro de baygon.
O Baygon ação total também é bom (embalagem verde).
O gel é ótimo também, mas com certeza o prédio tb teria que fazer uma dedetização porque elas voltam.
Não sei bem explicar, mas barata tem fetiche por papéis, acho que por isso que elas apareceram em seus livros.
e, barats também adoram casquinhas de pão, bolo, comidas, tudo que que caem no chão.
Ah, e compre uns rodox redondinhos que ficam fixos no chão, elas entram nesses círeculos de rodox e já saem quase mortas.
Credo Carrie, o que eu estou falando?
Estou me sentindo o Stephen King das baratas.
Abraços
Alessandra

Carrie, a Estranha disse...

Bella,

Sim, vc sabe o que eu digo.

Alessandra,

Adorei! Praticamente uma exterminadora de baratas! Se eu fosse vc abria um desses serviços de exterminínio de pragas.

Baygon preto, baygon verde...isso tá parecendo papo de drogado! Rsrsrs...

Já tinha usado o Baygon e sentido o seu poder. Fui economizar...

Bjs

Anônimo disse...

Amiga, agora tenho a certeza de que seu EPI (equipamento de proteção indivudual, já q vc não sabe!!!)tem que ser mesmo uma havaiana!!!!! rsrsrsrs
Única dica possível: nunca fique sem ela!!!!!
Bjs
Fló

Karolzinha disse...

Putz Carrie, parece mentira, mas... estava aqui lendo teu post quando senti uma coisa estranha nos pés. Acredite se quiser, era uma baratinha, daquelas pequenininhas. Ai que meda... Mas isso é comum aqui, repartição pública cheia de papelada velha do tempo da minha avó, dá nisso.

Vc tá melhor (ou pior, não sei ao certo) que a Mãe Camila de O Mundo é Estranho. Aliás vim parar aqui através de lá.
Gostei do seu blog, voltarei outras vezes. Parabéns!!

Anônimo disse...

Gostaria muito de matar a sua baratinha,eu sou dedetizador e gostei de saber que vc tem medo de barata