terça-feira, setembro 25, 2007

Problemas com a física


Eu queria férias remuneradas de mim mesma. Só durante um tempinho. Depois eu voltava a trabalhar em mim. Mas tinham que ser remuneradas. É importante que essas férias sejam remuneradas. Eu podia até continuar dentro de mim, mas apenas como expectadora. Mas remunerada. Porque eu não quero pagar o preço de ficar sem trabalhar.

Vivo espremida entre espaços acelerados que às vezes se dilatam por dias e mais dias e mais dias e tudo fica leeeeento e devagaaaaaaar pradepoisvoltartudojuntorápido e nem sempre as combinações são essas. Às vezes é muitaaaaaacoisaaaajuuuuuntaaaaaeeeeeleeeentaaaaaa ou lento lento lento.

Às vezes eu me espremo entre espaços lentos. Ou me divido. Ou me dilato enquanto acelero. Isso sem falar nos pesos. Às vezes o pesado é rápido e o leve lento. Às vezes o leve é oco, vazio. Em outras é apenas leve. Às vezes eu relevo. Em outras me levo. O pesado também pode ser vazio. Às vezes os reveses vazam. E oco côco - e isso foi apenas uma rima, não uma solução.

Esse é o problema. Não há regras. Não dá pra saber.

2 comentários:

Ila Fox disse...

E eu queria era férias do mundo! e nem precisava ser remunerada não! Já que o planeta que eu iria não tem este negócio de dinheiro...

Ila Fox disse...

Carrie, eu segui seus conselhos, e fui conhecer o blog do Fabricio Carpinejar, e o que aconteceu? acabei lendo TUDO. Literalmente.
Meus olhos até ardem de tão concentrada que fiquei em cada linha!
Muito bom.