sexta-feira, julho 27, 2007

Da arrogância


As pessoas, em geral, costumam se irritar com a arrogância. Eu não. Dizem: “nossa, como você agüenta fulano ou sicrano?”. Esse não é o defeito que mais me incomoda em um ser humano. Porque arrogância é um troço tão patético que só me causa riso. Sim, porque você acreditar que sabe realmente alguma coisa sobre algum assunto é, no mínimo, risível. E no máximo sonolento.

O arrogante é, antes de tudo, um inseguro. Alguém que duvida de suas próprias certezas - e vê nisso um problema, ao invés de aproveitar. Daí precisa externá-las com tamanho grau de assertividade que beira a agressão. De forma que não sobre espaço para dúvidas – pois o arrogante não quer ter dúvidas, ele acha a dúvida coisa de gente fraca.

A maioria dos arrogantes não percebe que o são. Não percebe que às vezes basta um tom de voz, uma palavra mal colocada, um arquear de sobrancelhas para denotar a arrogância. E não adianta fingir de modesto e humilde. Ou você já entendeu ou não. Arrogante fingindo de humilde é patético ao quadrado.

Eu sou arrogante, eu acho. Já fui pior. Porque arrogância na adolescência é engraçadinho. Depois que você cresce vai ficando triste. Digno de pena.

E é engraçado como quanto mais jovens, mais arrogantes são as pessoas. Cagam regras a três por quatro. Tem respostas e soluções pra tudo. Tem filosofias de vida. Sinceramente? Caguei pra elas. Nada mais irritante para um jovem arrogante do que dizer: você ainda é novo, a vida vai te ensinar que não é assim. E nada mais certo do que isso.

Claro que o fenômeno também acomete pessoas de mais idade. Aí, em respeito, é melhor ficar quieto. Aliás, nos dois casos é melhor ficar quieto. Aliás de novo, sempre é melhor ficar quieto, em qualquer ocasião. Pena que nem sempre a gente consegue.

A gente confunde muito, tudo. Confunde auto-confiança com arrogância. Uma coisa é você ter uma certeza momentânea sobre algum assunto específico – o que eu creio ser possível. Outra é você falar isso pros outros. Outra, bem diferente, é a forma com que você fala. Você já parou pra pensar que pode ter gente que sabe muito mais do que você e que está quieto, rindo de você?

Uma coisa é uma coisa. Outra coisa é outra coisa. Ema, ema, ema. Cada um com os seus pobrema.

Um comentário:

J@de disse...

Na minha opinião as pessoas que envelhecem arrogantes é porque não evoluíram e aprenderam nada.
To conhecendo o blog agora, nem conheço vc, mas vc disse no post, já foi pior, então é sinal de que vc aprendeu, sei lá, acho que isso é importante!!
Beijos!!