quinta-feira, março 01, 2007

Ooops! She did it again!!


Eu estou com pena da Britney Spears. Pena no melhor sentido da palavra. Sentindo compaixão e misericórdia por ela. Ninguém merece passar pelo que ela está passando. Acho que falta um pouco de compaixão à mídia. Ah, eu sei, estou sendo Pollyanna demais. Mas eu tenho meus momentos pollyanísticos.

Eu nunca fui fã dela. Eu assistia o Clube do Mickey quando era criança, mas sempre achei o Mickey meio boiola. Sempre fui mais o Pateta ou o Donald. Quando ela ressurgiu cantando eu já tinha passado da adolescência. E também nunca gostei desse tipo de música que ela faz, nem esse gênero “menina levada”. Sempre a achei uma cópia meio mal feita da Madonna (que eu aaaamo!).

Ela já não andava bem dos neuvro há um tempo. Casou, teve dois filhos em dois anos, separou, ficou morena, ficou gorda, foi fotografada quase deixando um dos bebês cair, trocou a fralda de um deles no chão de uma loja de departamentos, ameaçou um namoro com Paris Hilton (essa sim, tem o meu desprezo total; dejeto humano, parasita da sociedade!!), que algumas pessoas disseram que era uma jogada de marketing das duas...

Depois foi encontrada em bares, desmaiada de tanta bebida e droga. No último reveillon chapou todas numa festa e resolveu se internar na clínica do Eric Clapton no Caribe. Durou 24 horas. Voltou a beber/se drogar. Raspou a cabeça, quase quebrou o carro de um jornalista e está quase perdendo a guarda dos dois filhos.

Eu sei que esse tipo de pessoa “procura”, “faz por onde” na medida em que produz esses escândalos e de certa forma vive deles. É complicado de repente você dizer que não quer mais e continuar vivendo neste cerco (melhor seria: circo) em função da natureza do trabalho. Mas, sei lá. É um ser humano, né? Eu acho que as pessoas – os jornalistas – deveriam ter um pouco mais de compaixão com essa garota. Vão acabar matando-a, como mataram a Lady Di, o Kurt Cobain (por outros motivos) e tantas outras estrelas que simplesmente não agüentaram a pressão de serem quem são. Porque no final das contas, são pessoas. Por mais que estejam acostumadas com isso tudo, deve dar vontade de vez em quando ir de chinelo na esquina comprar pão, sair com os amigos ou ir ao cinema. Ou ter alguém que goste de dela não por ela ser a Britney, mas por ser uma garota de sei lá quantos anos que ela tem. Deve ser um peso enorme ser Britney Spears. Ser uma Carrie White, reles formiga, já é um peeeeso, tem horas! Imagina ser Britney?


Por mais que isso possa parecer estranho, existe uma pessoa ali dentro. Uma pessoa desesperada, lutando pra tentar se encontrar. Não há nada mais triste do que isso. E toda a grana do mundo não faz a menor diferença nessas horas. Não mesmo. Sei lá. Só vejo dor nesse rosto careca. Espero sinceramente que ela fique bem. Por nada. Simplesmente porque eu consigo me por na pele dela. Isso é compaixão. Quando você se coloca na pele do outro e consegue sentir a dor dele, independente de gostos e opções. Independente da pessoa estar certa ou errada.

Sei lá. Acho que ela merece uma chance.


6 comentários:

Ione disse...

Você falou tudo o que eu tenho pensado desde que ela arranhou o carro do repórter. Fui ver a imagem, e vi como eles simplesmente atacaram a garota com aqueles flashs, sem um pingo de respeito. Entendi a fúria dela e espero que ela encontre um equilíbrio antes que seja tarde demais.

Carrie, a Estranha disse...

É exatamente esse o ponto, Ione!

bjs

Helga disse...

Carrie, eu concordo 100% com tudo o que vc disse, também tenho sentido intensa compaixão pelo sofrimento que ela certamente está sentindo, sem o apoio nem da mãe dela, aparentemente.
Um beijão
Helga

Anônimo disse...

Gosto muito do seu blog e da maneira como escreve.Dá vontade de ler!!hehehehe.
Concordo com o que você disse no caso de Britney....é lamentável.Quiseram transformá-la em Madonna contemporânea(opss!!),mas esqueceram que Madonna só vai existir uma.O tiro saiu pela culatra e a coitada acabou no que estamos vendo.
No que se refere aquelazinha da Paris Hilton,pelo amor de Deus,fulaninha à toa mesmo.Deveria desaparecer da face da terra.É realmente um dejeto humano!!

Nessa disse...

nossa, eu preciso ir de shortinho ridículo e havaiana na padaria.

imagina não poder fazer uma coisa besta dessas assim!

concordo quase 100% com vc.

Nessa disse...

ah, isso que ia dizer: parece que foram os "jornalistas" que bateram no carro dela, não ela bateu no deles.