sábado, março 17, 2007

A idade de cada um


Tia Deceles falou que primo Serginho falou (tremendo telefone sem fio, né?) que eu e primo Júlio estamos com 80 anos de idade. O Júlio até tudo bem. Acabou de ter filho e tá entrando nessa fase geriátrica. Agora, eu? Eu já tô nela há muito tempo! Já cansei de falar aqui que eu sou habitada por um espírito de 87 anos, a Dona Henriquetta. Que até é uma senhora super pra frente. Animada, controla o colesterol e a glicose, tem uma saúde de ferro, mas tem 87 anos. Puxa. Assim ela fica até ofendida (não espalhem, mas ela adora dizer a idade pras pessoas dizerem: “não! Imagina! Sério? Não parece”. Vaidosa demais essa Dona Henriquetta).

Além disso, se esse boato de que eu tenho SÓ 80 anos pega, as pessoas podem começar a me chamar pra Micaretas ou outros eventos de rima igualmente pornográfica. Shows do Ásia de Águia! Já pensou? Dona Henriquetta em um show do Asa? Asa arreia, asa arreia?! Nãão! O horror, o horror!

Como é que fica a minha dupla de buraco do condomínio? Já estamos indo pras semifinais! Meu crochê atrasa, perco minhas aulas de hidroginástica e aí? Como é que eu fico? Alguém vem aqui colocar minha coluna no lugar? Nããão.

Há muitas vantagens em ser uma pessoa de oitenta e sete anos. Uma pessoa de oitenta e sete anos pode se dar ao luxo de ficar em casa lendo Shakespeare no original ou filosofia pré-socrática no sábado à noite e conseguir um efeito parecido a um porre. Tá bom, tô exagerando. É um pouco mais emocionante que um porre. A onda é bem melhor. E não dá ressaca. E você não acorda pensando "ai, meu Deus de quem é esse braço?".

Imagina se eu começo a ir atrás do trio elétrico, nessa altura da vida? Como ficam meus planos de fazer pós-doutorado na Inglaterra estudando literatura do século XIX, morar em Bloosmbury Square e ter um coker spaniel chamado Flush? E meu mosteiro zen-budista na Califórnia? Não dá! Ou vocês acham que "dá pra conciliar"? Nããão! Chega um momento na vida em que não dá mais pra conciliar. Você escolhe um caminho. E seja o que Deus quiser.

Brincar de Kurt Cobain é super legal. Às vezes eu até brinco por uns 10 minutos. O problema é que nem todos dão a sorte de morrer aos 27, famosos e entrando pra história do rock. Alguns têm que se deparar com o fato de que vão chegar aos 40 carecas, barrigudos e num emprego burocrata. E eu não quero chegar aos 40 careca, barrigudo e num emprego burocrata. Se é que vocês me entendem.

Ou não, né? Whatever. Só não me cobrem coerência aos trinta. Aos trinta eu posso tudo. Inclusive ter oitenta e sete anos. Ai, mas cansa a gente ficar se justificando toda hora, viu? Um dia eu aprendo. Quem sabe aos oitenta e sete.

5 comentários:

Bella disse...

ahhh, só pra dizer q achei as fotos... oops!

Carrie, a Estranha disse...

Aêêê! Parabéns, garota! Eu sabia q vc seria capaz!

bj

Bella disse...

eu tb!! só precisava acreditar mais em mim e no meu potencial. o poder da mente é incrível!! hehe!

Karina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Karina disse...

Desculpe, falha minha, excluí o comentário anterior.
Mas, voltando ao assunto, adorei esse post, me fez lembrar dos meus na terrinha.
bj