terça-feira, fevereiro 27, 2007

Carrie Pardal


Papai era meio Professor Pardal. Tinha mania de marcenaria e habilidade zero. Cismava em inventar coisas. Inventou um “apoiador de livro” pra ser usado em cima da mesa de estudo, pra que ele não ficasse muito encurvado e um “degrau” onde ele apoiava o pé pra tocar violão, dentre outras bizarrices que eu não me lembro agora (na verdade o Professor Pardal mor era Vovô Arnaldo, pai do meu pai, português-inventor-pintor-fotógrafo-amador-zero-de-habilidade-para-gerir-negócios que certa vez fez um ioiô de tampa de Claybom para papai que, obviamente foi zoado pelos colequinhas. Isso lá pelos idos de 30. Sim, caro leitor. Década de trinta).

O fato é que eu acho que eu herdei o senso pardalzístico de meus antepassados vikings e desbravadores portugueses. Não consigo trabalhar com o laptop na minha perna, pois esquenta demais. Canso de trabalhar na mesa. Logo, peguei a bandeja de pé – daquelas pra levar café da manhã na cama – e coloco o laptop em cima dela! Tcharãn!! Tudo bem, não fui eu que construí a bandeja, mas foi ou não foi uma ótima idéia? Assim meu laptop fica firme e minhas perninhas frescas!

Mesmo porque essa é a única utilidade no momento, para mim, para uma bandeja que leva café na cama.

Xô voltá pro selvisso...

2 comentários:

anna v. disse...

Você sabe que o apoio de livros sobre a mesa e o banquinho do pé para o violão existem, né? Aqui em casa por exemplo tem os dois. Devidamente industrializados e comercializados.
Ou seja, patenteie essa sua bandeja rapidinho.

Carrie, a Estranha disse...

O apoio do pé pro violão eu sabia, mas do livro, não. Tá vendo! Podia ser milionária se papai tivesse patenteado essa idéia!!

Bjs