quinta-feira, dezembro 14, 2006

Na verdade nada esconde essa minha timidez


Eu sou tímida. Muito tímida. Mas sou um tipo estranho de tímida. Sou tímida pra certas coisas. Em certas situações. Sou o "tímido epalhafatoso". Não sou aquele tímido padrão que gagueja, olha pro chão e que não fala em público. Pelo contrário, quanto mais gente, melhor. Falo muito mais tranqüilamente para uma platéia de 100, 200 pessoas do que pra 5. E se forem pessoas conhecidas, aí sim é muito pior. Acho que por isso fui fazer teatro. Aliás, eu acho que os melhores atores são tímidos. Tudo que o tímido mais quer é não ser ele durante alguns minutos.


Hoje eu conheci mais um leitor-amigo deste blog. Amigo Pierre, vulgo Furão, simpatissíssimo, amigo de Vanessa, também amiga conhecida por este blog e Joel, que não é (acho que não, pelo menos não ainda) leitor deste blog (mas já o vi no blog da Vanessa). Quando conheci Vanessa fiquei muito tímida. Por quê? Por nada. O tímido não tem razão de ser. E hoje, novamente eu fiquei tímida. E fiquei pensando nessa experiência bizarra que é conhecer pessoas pela internet. Já conheci outras pessoas pela internet, não via-blog, mas via salas de bate-papo. Também tive essa mesma sensação. Não é que isso seja ruim, pois adorei conhecê-los. Tenho grandes amigos hoje em dia que eu fiz pelo mundo virtual. Mas o mundo virtual te traz uma vivência única – talvez só vivida por pessoas que se correspondem através de cartas – que é o de conhecer pessoas que te “conhecem” muito pelas coisas que você escreve, mas não te conhecem pessoalmente. O que é completamente diferente. Ainda que eu escreva sobre mim.


O primeiro comentário é sempre que “eu não sou estranha”. O segundo é “mas você não é gorda” – porque eu sempre falo de dieta aqui. E invariavelmente as pessoas imaginam que por eu falar merda e expor partes da minha vida em um blog que eu sou “a pessoa extrovertida”. Ledo engano. O que eu escrevo aqui, de certa forma, é parte de um personagem chamado Carrie, a Estranha. Ainda que eu conte coisas da minha vida, sou um “eu” construído. Sou tímida com pessoas que eu não conheço. Dificilmente falo da minha vida pra pessoas que conheço há pouco tempo. Aliás, conto nos dedos de uma mão os amigos realmente amigos que eu tenho. Talvez resida aí a minha estranheza.


E eu sou o pior tipo de tímido: aquele que mostra que ficou tímido. Fico vermelha. Muito vermelha. E meu cabelo é vermelho. Então me transformo quase que num reflexo do me cabelo. E sou branca. Muito branca.


Será que é assim que um escritor se sente numa noite de autógrafos? De repente um monte de gente olhando pra você, como pessoa, mas querendo ver alguém que você descreve nos seus textos? Será que é assim que o Veríssimo se sente? Será que as pessoas chegam perto do Stephen King achando que ele vai dar uma machadada na cabeça a qualquer momento?


Bom, mas foi um ótimo encontro. Conheci pessoas muito legais. Quem sabe, quando o blog fizer um ano, não marcamos um super encontro SublimeSucubuS? Desde que você não seja um psicopata, amigo leitor. Eu conheço psicopatas a léguas de distância. Não tente me enganar.

Nelson Rodrigues dizia que não existiam mais mulheres que se ruborizavam. É por isso que eu digo: sou uma pessoa do século XIX. No corpinho de um caminhoneiro, claro.

***

Pra quem quiser falar comigo – ou com qualquer uma das outras pessoas deste blog – já falei, mas vou repetir: clica em cima do meu nome e no meu perfil vocês podem ver meu e-mail. Eu sempre respondo.

***

Jô Soares tá de rosa hoje. Tá ou não tá idêntico ao Capitão Gay?

17 comentários:

Jussara disse...

Carrie, liguei a TV só pra matar a curiosidade em ver o Jô,rsrsr; realmente, Capitão gay perde.
Amanhã eu volto;hj o sono bateu cedo.

Cris disse...

bão, eu conheci o hômi que dorme comigo há quase seis anos numa sala de chat. e até certo tempo atrás eu tinha muita vergonha de dizer isso, confesso, porque para a maioria das pessoas, ainda, conhecer gente na internet é coisa para pessoas com sérios problemas de relacionamentos com o mundo "real". para esses estranhos seres, relaçoes feitas com base na net serão sempre e tão somente superficiais. o problema é que eu gosto de brincar com o bendito senso comum e, além de ter casado com alguém via internet e estar muito-feliz-obrigada, ainda fiz amigos ótimos, amigos mesmo, não conhecidos, até porque eu não abriria a minha casa pra hospedar quem eu não conheço bem. acho qessa distinção que as pessoas fazem, mundo "real" x mundo virtual, muito bizarra. afinal, só sendo mesmo muito estranho pra acreditar na existência de um mundo Real (com letra maiúscula e tudo). bj

Cris disse...

putz, e eu perdi o capitão gay. adorava aquela musiquinha "é o defensor das minorias........GAY!", ahuahauhauhauhua!

Carrie, a Estranha disse...

Pois é, tb acho muito estranho esse povo q acredita q existe um mundo real.

Eu tb conheci pessoas muito legais pela internet.

Cris disse...

num é? acredite, tem gente muito mais estranha do que nós nesse mundão de meu deus...

anna v. disse...

Eu quero participar do próximo encontro SublimeSucubus! Mas com a presença de psicopatas, que é pra ficar mais legal.

Anônimo disse...

É realmente MUITO estranho encontrar pessoas que só conhecíamos pela net. Qd Fernanda(vida Bizarra) me disse que vinha pra cá,eu fiquei louca de curiosidade e em pânico(olha que já nós "falávamos" via msn há mais de um ano)!! até insônia eu tive ,ficava imaginando como ela seria,se nos daríamos bem,essas coisas...
Mas,foi TÃO BOM!!! Curtimos muito rodamos Salvador inteira - ela se hospedou comigo - e foi tudo maravilhoso!! Morro de saudades da semaninha que ela passou aqui comigo...
Agora,começarei a ficar ansiosa para conhecer Van Or,vamos passear de barco pela Baía de Todos os Santos...
E vc,Carrie? quando vem?
beijos
Márcia Motta

Carrie, a Estranha disse...

Uia! Se eu tiver "hospedagi" a coisa fica melhor ainda!

Anna,

Sim. Teremos encontros SublimeSucubuS. Mas de psicopata já basta eu.

Bjs

Carrie, a Estranha disse...

Márcia,

Vc então eu já sei q não é psicopata. Pelo menos a Fernanda voltou viva. A não ser q vc e ela sejam uma rede de psicopatas! Vou esperar a Vanor voltar viva. A não ser q ela tb faça parte da rede!!

E vc, não vem ao Rio?

Cris disse...

o povo aqui do barraco é carinhosamente chamado pelos amigos paulistas que têm blog de "família cereal quíler". de vez em quando a gente até joga uns cadávi ali pros lado da niterói-manilha, mas aqui é tudo boa genti. cereal-quílers e psicopatas devem se dar bem, né carrie?

Anônimo disse...

A "hospedagi" sempre acontece!! Mas,sendo vc psicopata,não vai querer me matar? e a Léo(meu marido)..oia que homi tá difícil,se eu perder esse,num sei não...
Queria MUITO ir ao Rio - sou COMPLETAMENTE apaixonada por sua cidade- mas, com essa minha saga de estudar para concursos públicos,por enquanto,tá difícil...
Beijos
Márcia Motta

Carrie, a Estranha disse...

Cris,

Craro Cróvis!

Márcia,

Minina, me escreve aí pra modi eu te add no meu msn.

Jussara, tb! Escreve aí, moça!

bjs

Jussara disse...

Carrie, eu vi o filme ontem! mto bom!! no final eu não sabia se ria ou se chorava,rsrs; será que eu sou bipolar?ahuahuahua; na verdade, eu ri e chorei ao mesmo tempo. Só que não gostei da morte do (se vc não assistiu ao Pequena Miss Sunshine, pare de ler aqui,rsrs); então,não gostei da morte do vovô,rsrsrs;pensei que ele fosse acordar a qualquer momento, e que estava pregando uma peça neles... fiquei fã dele. Mas gostei tb do tio. E a menininha é uma fofa. Enfim, todos eles eram cativantes, mesmo com os seus "defeitos" e problemas. Só o pai é que achei meio antipaticozinho.Se pudesse, até assistiria de novo, rezando pra não ter adolescentes idiotas que riam extremamente alto, achando que estavam na casa deles; acho que agora só vou ao cinema às segundas, na última sessão. E aposto que esses adolescentes nem se atentaram ao filme, só se apegaram às partes risíveis.

Escrever pra onde?pro seu e-mail???

Sobre o post: eu tb sou tímida(de verdade;mais reservada do que tímida); tb sou estranha,não sou psicopata,ahuahauhua.Que bom que o encontro finalmente saiu; pelos comments do Joel, ele tb parece ser um figura.

Carrie, a Estranha disse...

Jussara,

Ééé!! Escrever pro meu e-mail!! Se não a gente não pode se tornar amigas, q nem no pequeno príncipe!!

Não é lindo o Miss Sunshine? Eu tb chorava e ria ao mesmo tempo!
Muito legal.

Onde foi q Joel fez comentários?

Bjs e aguardo sua cartinha!

Jussara disse...

Aheuaheuaheu, que nem no Pequeno Príncipe é ótemo,rsrsrs.

Mas detalhe, não sei o que escrever... não te falei que sou tímida?é verdade.Mas vou tentar esboçar algumas linhas...

O filme é lindo,sim!

O Joel fez(e faz) comentários, às vezes no blog da VanOr; acho que eles são amigos de longa data. Por falar nisso, o cabelo dela é rosa/roxo mesmo?nas fotos eu nunca consegui ver :D.

Carrie, a Estranha disse...

Não, eles se conhecem do blog, tb.

O cabelo dela é normal. Mas ela tem um mecha q ela jura q é roxa. Mas eu tb não consigo ver. ë muito discreto. Diz ela q já foi mais "tchan".

Então faz assim: escreve um e-mail só dizendo oi, pra eu pegar seu endereço.

Jussara disse...

Ah, é? pensei que fosse da época da faculdade.

Vou te mandar um oi, então,rs. Se não for hj, no máximo amanhã;é que tô de saída.