segunda-feira, outubro 23, 2006

Só quero saber do que pode dar certo. Não tenho tempo a perder.


A pior parte – bom, talvez não seja a pior, mas uma das piores – em estar solteira é a quantidade de namorados que tentam te arrumar. Amigos e parentes sempre têm alguém “a sua cara” pra te apresentar. Eu sempre tenho medo desse “a sua cara”. Na história da humanidade, pouca coisa boa veio depois dessa frase.

Mas eu acho bom que as pessoas tentem me apresentar outras. Mesmo porque, se depender de mim, meu corpo será dedicado à ciência e ao esporte. Então, vamos lá amigos! Continuem tentando! Eu sou uma cínica, descrente e debochada em relação aos homens, ao amor e à humanidade em geral, mas estou doida pra ser desmentida a qualquer momento. Só acho – por experiência empírica – que 99,9999 % dessas tentativas estão fadadas ao malogro. Mas vamos confiar nos 0,00001, né?

Dia desses, mais uma vez, Amigo queria me apresentar alguém “a minha cara”. Pensei como o Pica Pau, no desenho em que ele perde a vassoura da bruxa em uma fábrica de vassouras: “e lá vamos nós!”

Sem contar que é uma situação mais surreal ainda partindo de Amigo, pessoa com quem eu tenho uma amizade, digamos, meio colorida – se é que alguém ainda usa este termo para designar amigos que ocasionalmente ficam.

Eu conheço O Cara, mas ele não me conhece, então eu estava na vantagem. Amigo falou pra eu ir num lugar X que O Cara estaria lá. Oquei, lá vou eu, sem antes, claro, levar Gi, minha fiel escudeira e companheira de roubadas. O Cara, claro, não foi. Amigo, ao contrário, foi com A Namorada - que ele não me apresentou, claro e eu fiquei puta, claaaro.

Depois, Amigo disse que O Cara chegou num horário que eu não tava ainda, não viu ninguém com a minha descrição e foi embora. O problema é que sempre fica aquela pulga atrás da orelha: será que ele ficou escondido, me viu, me achou mocréia e deu linha?

Outro dia passei no “selvisso” d’O Cara. Comprei uma parada, dei o cartão e ele discutindo no telefone com a ex-mulher sobre a filha que tá doente. Se ele fosse um pouquinho esperto e ligasse a minha descrição ao nome que aparece no cartão, ele veria que eu sou eu! E poderia ter uma opinião mais sólida sobre o meu, digamos, caráter! Mas, não! Vai ser lerdo assim vocês sabem onde.

Mas vamos, lá, amigos! Continuem tentando! Mas mandem foto e psicotécnico aprovado do candidato antes. Eu também mandarei fotos, atestado de sanidade e negativo para doenças venéreas em três vias. Poupemos tempo de ambos os lados.

9 comentários:

Rê disse...

vc também fez comunicação?
deveria imaginar, li um mcluhan em algum lugar por aí!
meu sonho era fazer história, mas acabei seduzida dor robertos damatta e afins. mas acho o máximo tb.
muito me confortou ler em uma resposta a um comentário que vc trancou faculdade e tal, ou seja, que nao era tão certa do que ia fazer até tornar-se bem sucedida no mundo academico (uau, acho q vc vai gostar disso!). é que às vezes tenho tantos surtos psicóticos com a faculdade...
bom, já falei muitão!
beijocas pra vc!

MM disse...

Carrie, os caras são muito estranhos.

ricardo disse...

Pô M&M's, nem sempre...

anna v. disse...

O pior é quando você apresenta alguém a outrem, e dá certo (o tal 0,0001%). fica-se na maior responsabilidade pela relação dos outros, um estresse. tenho uma amiga por exemplo, que apresentou o pai à chefe, e eles estão no maior love. imagina que situação. ela vive com medo de o pai aprontar uma com a namorada, e acabar sobrando pra ela.

anna v. disse...

ei, já vi que deu certo a parada dos comentários (X estranhos comentaram). u-hu!

Carrie, a Estranha disse...

Oi, Anna!

É, mas queria personalizar ainda mais. Mas aí acho q tem q ter outro sistema de comentários - tipo, qdo não tem ninguém, a msg é uma; qdo é um, outra...bom, tô sempre insatisfeita, né?

Nó, q pressão! Pai com chefe!

Rê,

Sim, fiz jornalismo.

Vc faz ciências sociais no IFCS?

Não sei se sou bem sucedida no mundo acadêmico. Sei q tô indo. Qtos às crises...Acharia estranho se vc não questionasse sua opção hora nenhuma. Surtos são normais.

Bjs

PS: Ricardo: não vou nem entrar nessa discussão se homens são estranhos ou não. Eles simplesmente operam com outra racionalidade que foge à minha (in)capacidade de compreensão! Bjs.

ricardo disse...

Carrie, você tem razão. Este tipo de discussão é muito polêmica. Afinal, quem não é estranho ou melhor, têm certas atitudes estranhas?!?!? bjs

Joana disse...

carrie, morri de rir desse texto! sabe o que eu acho pior do amigo do amigo "a sua cara"? o primo. o primo eh sempre roubada. eu tinha pavor quando alguem queria me apresentar o primo.

VanOr disse...

Experiência própria: amigos nunca têm nada que preste pra gente. Boa intenção transborda, mas o material que eles nos apresentam é sempre de segunda ou terceira. Invariavelmente. Nada como o acaso pra pescar seu peixão. Ou como a internet: louvado seja o blogger! :)