terça-feira, outubro 10, 2006

Certos dias errados

Roda-viva (Chico Buarque)

Tem dias que a gente se sente
Como quem partiu ou morreu
A gente estancou de repente
Ou foi o mundo então que cresceu
A gente quer ter voz ativa
No nosso destino mandar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega o destino prá lá...
Roda mundo, roda gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas voltas do meu coração
A gente vai contra a corrente
Até não poder resistir
Na volta do barco é que sente
O quanto deixou de cumprir
Faz tempo que a gente cultiva
A mais linda roseira que há
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a roseira prá lá
Roda mundo, roda gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas voltas do meu coração
A roda da saia mulata
Não quer mais rodar não senhor
Não posso fazer serenata
A roda de samba acabou
A gente toma a iniciativa
Viola na rua a cantar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a viola prá lá
Roda mundo, roda gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas voltas do meu coração
O samba, a viola, a roseira
Que um dia a fogueira queimou
Foi tudo ilusão passageira
Que a brisa primeira levou
No peito a saudade cativa
Faz força pro tempo parar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a saudade prá lá...

Você desconfia que o dia será longo logo quando só dorme 4 horas e acha que o despertador faz parte do seu sonho. Você acha que as coisas serão difíceis ao experimentar 4 roupas pretas e as 4 não lhe caem bem. O seu cabelo, que em casa estava ótimo, sofreu uma mutação e após uma hora já está completamente diferente e você pensa: por que, Deus? Por quê? Mas nada disso tem importância. A vida simplesmente segue seu fluxo na maioria dos dias e em alguns esse fluxo parece mais lento que o normal. Paciência.

Aí você vai pra reunião dos Vigilantes do Peso e percebe que ENGORDOU UM QUILO nesta semana. Claro. Você bebeu muito além do que podia, não fez nenhum exercício, queria o quê? Só resta continuar. Você tem o metabolismo rápido, emagrece rápido, é até bom pra você aprender que não dá pra enfiar o pé na jaca de tal forma. Você acha que vai ficar muito triste, mas percebe que pode segurar.

Aí você encontra a mulher de um amigo de infância, também nesta reunião. E esta é loura, magra, de olhos azuis e representa todas as princesas de contos de fadas. E está lá pra perder três quilos. E é casada com aquele seu amigo mais bonito, inteligente, gente boa etc etc e mais etc. Por sinal você foi madrinha do casamento deles, afinal ele é seu amigo de infância e os dois gostam muito de você. E ela quer emagrecer pra engravidar em novembro. E como eles são muito organizados, ela já foi até ao dermatologista que passou um tratamento pra antes e depois da gravidez. Você tem vergonha de dizer que só precisa emagrecer 17, perdeu 4, mas engordou 1. Aí você tem certeza que o dia será longo.

Vejam bem: não é que esse casal não mereça toda a felicidade do mundo. Nada disso. Só me impressiona a capacidade de algumas pessoas de terem uma vida tão perfeita. Eu sei, todo mundo tem problemas. Mas alguns têm menos. Esse amigo é aquela pessoa que fez vestibular, nunca teve crise existencial, fez medicina, depois residência em cardiologia, teve várias namoradas – a maioria magra e loura – se formou, casou. A vida dele simplesmente segue um fluxo natural e normal. Tudo bem. É justo. Você só queria saber porque a sua vida também não poderia ser assim. Por que ela parece empacar de tempos em tempos. Aí você tenta lembrar que é muito inteligente – pelo menos é o que as pessoas dizem – que passou num dos doutorados mais difíceis do país em segundo lugar; que você escreve textos que as pessoas adoram, que você é legal, que seus amigos e sua família te adoram...aí você se sente triste - e triste por estar triste - e fica até com vergonha de reclamar.

Mamãe tem um ditado que é “parei de reclamar que não tinha sapatos quando vi uma pessoa que não tinha pés”. Ou, em outras palavras, quem olha pra baixo não cai. O problema é que você se acostumou mal. Você só olha pra cima. E parece só ver sapatinhos de cristal na sua frente. E só queria um sapato velho, que nem na música do Roupa Nova. E você odeia o Roupa Nova.

E enquanto você está lá conversando com ela, seu amigo liga - pra ela, claro. Ela, que além de loura, magra é simpática, te dá o celular e diz “atende! Fala com ele!”. Você atende. Ele só queria saber onde ela estava. Você conversa um pouco. Combina de encontrar mais, faz tempo em que não se vêem – coisa que certamente não fará porque ninguém tem tempo – e devolve o celular pra ela. Ele só queria saber onde ela estava. Ao que ela dá um sorrisinho orgulhoso e diz: “é isso o dia inteiro!”.

E você vai embora pensando que, paciência, você tem muitas outras qualidades e ainda vai encontrar alguém muito legal e muito bacana e além de tudo vai ser uma escritora de sucesso e um dia todas essas experiências entrarão num livro, afinal artistas são pessoas que sofrem. Mas aí você pensa na quantidade de maluco que tem no hospício achando que é Napoleão. E pensa que pode não ser bosta nenhuma.

Mas tudo bem, você é uma pessoa otimista e resolve passar no supermercado mais caro do bairro e comprar uma salada já pronta e uns morangos enooormes e caros, mas zero ponto, pra que sua dieta não seja comprometida. Aí você entra numa daquelas filas onde a mulher da frente passa um cartão sei lá o que, que não autoriza e a mulher do caixa, gentilmente diz pra você passar pro outro caixa, na frente de um sujeito. E você pensa: puxa, ele não vai se importar, ele é um homem, é um cavalheiro, só que o cara faz aquela cara feia e diz que a fila é lá atrás. Mesmo assim você explica a situação e ele continua com a cara feia. Mas você vai, passa seus produtinhos. Quando você termina de pagar percebe que a caixa deixou de passar sua fanta laranja light, seu sprite zero e seu ketchup. Justo aquelas coisinhas, aparentemente bobinhas, mas que iam dar um quê de diferença na sua comida. Aí a ficha cai. Você diz que tudo bem, não precisa passar – afinal, já tinha passado o cartão, ia ter que passar de novo, o sujeito de cara feia... Mas algo no teu semblante deve ter soado tão sombrio que a caixa insiste pra você passar. Até o cara parece amolecer e diz que você pode passar. Mas você desistiu. Que se dane. Você desiste de dizer que está tudo bem. Nada está bem. A ficha caiu de forma absoluta. Aí você tem certeza que não tem nada bem com este dia.

E quando você sai, parece que vem tudo de uma vez e você começa a sentir um nó na garganta que vai crescendo, crescendo e se transformam em lágrimas que você não consegue mais conter e as pessoas que estão lendo devem estar pensando: mas tudo isso por causa de uma fanta? Não caro leitor. Ou melhor. Sim. Foi a gota de fanta que faltava pro caldo entornar. Foi o quilo que eu ganhei, tendo 17 pra perder e tendo quase 30 anos e o fato de eu ser inteligente pra um monte de coisa, menos pra bosta da minha vida. Foram meus amigos se casando e tendo filhos – os que se casam por amor, não aqueles (muitos) que estão se casando porque chegou na hora, esses estão muito piores do que eu e não sabem – foi a grosseria do sujeito que achou ruim de eu passar na frente dele. Foi tudo. E esse tudo pode não parecer nada pra um monte de gente. Mas é o meu nada. São os meus problemas. Sei que não são maiores do que os de ninguém. Mas são meus.

Eu não queria um príncipe encantado que me trouxesse sapatinhos de cristal. Só queria um Shrek, que me fizesse aceitar a minha verdadeira natureza de ogra.

21 comentários:

Anônimo disse...

Eu te amo tanto!!!
Eu queria que o meu amor se transformasse em um travesseirinho para vc se deitar e se sentir em paz...
Aí, eu passaria as mãos nos cabelos mais lindos do mundo, olharia para os olhos mais vivos que conheço e falaria o quanto você é a formiga mais fascinante e sensível do mundo. E, por isso, percebe o mundo com uma enorme beleza, mas tb com muita dor. Mas eu falaria com tanta ênfase que tenho certeza q te convenceria.
Contaria também que esses dias tristes e doloridos existem para que a vitória seja mais doce, vibrante e principalmente permanente.
Beijos,
Bi

Carrie, a Estranha disse...

Ah, minha lindinha...
eu tb te amo tanto, tanto...
pena q a gente é irmã! Rsrsrs...
Sim, eu fico melhor qdo vc diz essas coisas...
bj enorme

VanOr disse...

Carrie, o que eu ia escrever aqui não se publica, mas é que eu fiquei muito irritada de te ver pra baixo só por causa de umas besteiras altamente circunstanciais.

Lembra aquela magrela que nós íamos pegar de porrada na saída dos Vigilantes? That's the spirit, Carrie! Combatividade sempre! Não baixe a guarda, não.

E outra: ogro de cu é rola. Esqueça o Shrek e ponha o foco em você. Depois você pensa nesse papo brabo de cara metade. Nosso maior problema é perder mais tempo pensando em homem do que eles na gente.

Estou ouvindo a música tema de Rocky Balboa I, II, III, IV e V. Quando a gente começa a correr na Lagoa?

MM disse...

Carrie, não sei o que dizer, pois estou muito cansada.
Mas posso garantir que você traduziu muitas das sensações que vivencio todos os dias.
Beijos e força.

Tereza Cristina disse...

Querida ogrinha, não se preocupe! Também estou passando por umas paradas sinistras. Acho que é o nosso inferno astral de escorpianas que somos. E, como, é típico do nosso signo, tem que ser o pior inferno astral, né???...

beijos, bom feriado e até

VanOr disse...

Perdi sua ligação!!! Mas sim, era um recado de antes da reunião dos VsP.

AGORA VOLTE LÁ NAQUELE SUPERMERCADO E COMPRE TODOS OS ZERO PONTOS A QUE VOCÊ TEM DIREITO! Vou te ligar na hora do almoço pra monitorar seus sinais vitais. Fiquei preocupada com este post.

Anônimo disse...

Linda
Quando voce ia nascer eu pedi a Deus para voce ser assim como voce é.E Ele me ouviu
Parabens pela sua beleza sua inteligencia e tudo mais.
Obrigada por voce existir
Te amo.
Mother

Joana disse...

carrie! super me identifiquei com seu texto! eu me sinto exatamente igual e entendo perfeitamente, entao nao vou ficar aqui falando o que vc tem que fazer nao, porque nao tenho moral nenhuma! so que eu fico achando que sou inutil por outras coisa, tipo, me odeio porque larguei tres faculdades e acho que sou velha pra estudar e morro de vergonha de nao ter estudado! ai, e me sinto pessima na presenca de louras bonitas simpaticas, porque nao da pra ter raiva sem sentir culpa, ai me sinto invejosa, eh pessimo! carrie, eu quero te conhecer quando eu for pro brasil!

marilia disse...

Ah , meu deus... lá vem ela com as neuras de louras... essa moça ai, a joana, é linda e especial.....
escreve bem pra caralho, e tem uma mãe tão sem vergonha, que se acha o tempo todo...
vc e ela, deixem de ser neuradas... palavras de mãe! e de mãe sem vergonha, que desbanca louras, ruivas e morenas, pq se acha sempre. ( e encontra...rsss, de verdade!)
se achem sempre, juro que dá certo! rsssss
Ps.; e ainda estou com bulimia, já pensou normal????
bjos

marilia disse...

desnecessário falar da inteligencia, simpatia, humor, paranormalidade, capacidade, poderes extra sensoriais, que vc possui... use-os! rsssrssss

Joana disse...

manhê, o site eh da carrie ne meu nao ue!!! para de falar de mim que o povo que vem aqui nao quer saber nao!!! fala da carrie!!!!!

anna v. disse...

Ah, não, Carrie, não caia nessa esparrela. Não acredite que o casal pseudo-perfeito tenha menos problemas. Não tem! (E francamente, que m* o seu amigo que fica ligando o dia inteiro, hein? Quem agüenta, na boa?!)
Força aí nos zero-pontos. Depois te passo uma receita de molho que transforma qualquer salada numa maravilha (mesmo se não tiver grana para os morangos enooormes e caríssimos).
Bjs

marilia disse...

de todos os blogs que tenho lido, sejam de jornalistas, humoristas e outros, o que mais me fascina é que, vc ,meina com menos de 40 anos, cite autores franceses da minha época, coisa rara hoje em dia, e um dos motivos que me faz ler todos os seus texto, sem preguiça,mesmo quando estou super ocupada!
acho genial e acredite, conheço poucas pessoas da sua idade que ja tenham lido 1/4 dos autores que cita, explica e exemplifica!
bravo!

Roberta Carvalho disse...

Eu te entendo perfeitamente e várias vezes já senti exatamente isso. E o pior é quando alguém diz "não acredito que você tá fazendo esse drama só porque beberam sua coca light. Você é tão fútil...".

Carrie, a Estranha disse...

Obrigada, obrigada pela solidariedade, amigos.

Marília, sem falsa modéstia (pq eu detesto gente muito modesta; sempre acham q estão tirando onda) eu realmente não mereço todos os seus elogios. Mas agradeço.

Bjs

Carrie, a Estranha disse...

Joana,

(Schlap, schlap. Isso foi um som se tapa na cara):

COMO ASSIM, "sou muito velha pra estudar"? Vc é mais nova q eu!! Sabe qtos anos eu levei pra me formar? Oito. Sabe o q eu diria se me dissessem q eu ia seguir vida acadêmica há dez anos atrás? Riria. Muito.

Sabe qtas vezes eu tranquei a faculdade? Duas. Pedi uma transferência. E desisti de uma facudalde sem nem começar.

E mesmo q vc tivesse 40, 50, 80 anos. Isso é motivo pra não fazer uma coisa q vc está afim?

Qdo eu fazia teatro, tinham pessoas de 30, 40, 50 anos que tinham largado tudo pra fazer teatro. Ou faziam simplesmente por hobby.

Cara, se vc tá afim, vai lá e faz! Q mané idade, q nada!! Eu, hein!

Bjs

Joana disse...

carrie valeu pelo incentivo! isso eh sempre bom ouvir, porque quando ninguem fala, nao demora muito pra eu me convencer que sou caso perdido!! mas sabe o que eh meu maior problema? nao consigo definir o que quero estudar!!! sao tantas coisas!! hahaa!! ai ai... aqui, sonhei que vc trabalhava numa academia de ginastica, e que eu te encontrei um dia que vc estava chegando no trabalho e eu estava dormindo na sua rua. literalmente, com meu colchaozinho no meio do passeio, a la mendigo! depois vc foi trabalhar e eu fiz um macarrao!

marilia disse...

carrie, num é elogio não!! é constatação de que vc escreve bem e de que eu gosto de suas abordagens. não sou estilo fazer graça para..., falo sempre o que penso, e as vezes isso custa caro!!!! mas aqui, foi prazer e espero que seja por um tempão!
mas num empolga não!!!! rssss
que cheguei aqui pela intervenção serena e constante de filha ( num posso dizer mais o nome..rss), que é fã incondicional sua! e volto sempre por que acho que vale o tempo, assim como volto em outros!!!!
bjos

Carrie, a Estranha disse...

Hahahaha!! Q ótimo! Adorei a parte final: "depois vc foi trabalhar e fiz um macarrão". Muito bom.

É, eu sei como é não saber o q se faz...mas é preciso escolher alguma coisa. E essa coisa pode se transformar em outra e outra. Então, é preciso tomar um dos caminhos. Mesmo sabendo q pelo outro vc tb seria feliz.

Bjs

Milema Medeiros disse...

Cada dia vc me surpreende + com seus textos. Nao que eu nao soubesse que vc tem mto talento para escrevê-los, mas pela sua capacidade de descrever com precisão momentos insignificantes para outras pessoas e que de repente detonam seu dia, seu fim de semana. Saiba q vc é incrível e merecedora de mto mais do q um namorado certinho q te ligue toda hora. Vc merece uma pessoa que entenda sua essência e q a admire tanto qto nós, seus amigos a admiramos!
Tem uma frase que gosto mto e q apesar de ser meio xula acho q cabe bem no momento:
"Que principe encantado que nada. Bom mesmo é o lobo mal que ouve melhor, te vê melhor e ainda te come".
Bjinhos

Carrie, a Estranha disse...

Ô, milemíssima! Vc é q é fofa, sabia??
Nossa! Nunca tive 20 comentários num post! 21 agora.