sábado, dezembro 05, 2009

Meu cabelo está emergindo de uma longa fase ruim. Longa (a fase, não cabelo), tipo uns 3 meses. Cortei cinco dedos da parte mais longa (o cabelo, não a fase) e ainda assim ele está batendo no meio das costas, no fecho do soutien. Pelo menos saiu aquele aspecto de obreira da IURD.


* * *


Se eu contar minha semana, vocês choram. Imaginem Mentes Perigosas, misturado com Ao mestre com carinho Só que na vida real: surprise! Os alunos não vão subir na carteira e dizer “oh, capitan! My capitan!” (eu sei, é de Sociedade dos Poetas Mortos) nem declamar Dylan Thomas. E eu estou muito longe de ser a Michelle Pfeiffer.


* * *


A mais nova mania em uma das instituições onde eu dou aulas é os alunos formandos saírem pelo corredor com apitos, perucas e outros adereços de natureza duvidosa. Apitando muuuuito. E as pessoas em prova. Fui pedir silêncio e ouvi “mas ontem a gente tava fazendo prova e outras pessoas também fizeram isso”.

Brasil-sil-sil! Se fizeram comigo eu vou fazer com outra pessoa – mesmo que seja outra pessoa que não tem nada a ver com o assunto. Se todo mundo rouba, eu também vou roubar.

A vontade era perguntar: estão comemorando O QUÊ?

Só uma palavra (me devoooora): CAFONA! Gente brega. Mais brega do que isso só esse povo que distribui adereços carnavalescos em festa de casamento (e nunca é o suficiente e as pessoas ficam lutando por um colar de pluma) e manda o cartãozinho com a lista de presente junto com o convite (e agora a pessoa perde os últimos 5 leitores que lhe restavam).

Não dou conta de tanta breguice junta. Mas, rejubilai-vos, ó bregas. O mundo é vosso.


* * *


Acho que já falei aqui, mas vou repetir a anedota (ter um blog há 3 anos e meio dá nisso). Sabem aquela propaganda de cerveja da turminha tocando um pagodinho, com o Marcos Palmeira (aliás, tem um ex-colega meu de elenco de um infantil que eu fiz nessa propaganda)? Aí chega uma gordinha, mala, de óculos e fala: “gente, o que é isso? Nós estamos aqui no meio de uma crise mundial”. Lembraram? Pois é. Eu descobri que eu sou a gordinha de óculos que chega pra estragar o sambinha da moçada – e nem consegue estragar, porque no final eles voltam a tocar.


* * *


Ai, ai. Saudades do Paulo Francis.


* * *


Eu amo o Jorge Furtado. Pra mim ele é, de longe, o melhor diretor brasileiro. E um dos melhores do mundo. Ele tem o que todo artista deve ter: estilo. Os filmes dele são todos diferentes, mas todos têm aquele aspecto singular e estranho que o caracteriza. É tudo tão simples e original. Os roteiros dele são perfeitos. Ilha das Flores, O homem que copiava, Saneamento básico...estou dizendo isso porque estou vendo Meu tio matou um cara. Jorge Furtado, se algum dia você chegar por aqui, eu te amo.


* * *


Eu preciso comprar Eclipse. Lua nova, pelo visto, eu só vou ver em DVD ou quando chegar no Telecine Premium. Sim, porque ir ao cinema, em Gotham City, sábado (que é o único dia que eu posso) é uma experiência from hell. Eu sei, em todo lugar assitir a esse filme significa se ver cercado por hordas de desordeiros mirins e delinquentes juvenis. Mas em Gotham, devido a carência de cinemas e de outros programas, é... digamos...além do que você jamais sonhou. Simplesmente não dá.

* * *

Tá bom, vou parar de falar merda e ir dormir.

5 comentários:

mel disse...

Carrie,
Não perderás leitores!
Tb acho lista de casamento o fim! E o pior é qdo vc vai ver a lista e vê que tem 5 jogos de chá diferentes!!!!!
Me pergunto: Vai rolar chá das cinco com 30 comadres??? Ou é um jogo para cada estação do ano e um de reserva??

Carrie, a Estranha disse...

Hahahahahaha...muito bom, Mel!

E a tese, como anda?

ila fox disse...

Vamocombiná, FESTA de casamento É uma coisa BREGA né? ainda bem que o meu foi no cartório, numa terça feira de manhã, só eu, Ricardo e as duas testemunhas (e o juíz, claro). Voltei pra casa e dormi. Fim. :-P

Sobre os enfeites de festa de casamento também acho UÓ!
Quer dizer, as pessoas gastam fortunas com roupas e acessórios, para no fim se enfeitarem com aquelas coisas coloridas de 1,99? ahhh faz favor!

Também acho lista de casamento no convite o fim da picada, principalmente quando a lista em si dá numa loja de coisas caras e importadas. Blé. Fica sem presente mesmo. Só minha presença deveria bastar. :-P

Carrie, a Estranha disse...

Ila,

Não, nem acho festa de casamento brega. Depende. Acho q dá pra fazer uma festa legal e simples. Ou mesmo as mais chiques, dá pra ser menos brega. O problema é q as pessoas padronizam. E aí vira uma coisa só.

Bjs

Karine disse...

Adorei a gorda da propaganda!!! "Tristeeeeza, por favor vá embooora..." Rsrsrsrsrs