sexta-feira, dezembro 04, 2009

Dez razões pelas quais eu poderia ser vampira

Lendo a série Crepúsculo (o primeiro eu só vi o filme, estou lendo o segundo, Lua nova, pra depois assistir ao filme) eu fiquei pensando em por que eu amo tanto histórias de vampiro. Desde a mais tenra infância eu simplesmente sou fascinada pela figura do vampiro. Me lembro como se fosse hoje de uma foto que eu vi na Veja de Nosferatu, o filme. Fiquei dias apavorada, sem dormir direito, e o que é pior: algo me impelia a ir dar uma olhadinha de vez em quando. Me lembro também de um filme que costumava passar na Globo, no Corujão, A dança dos vampiros. O simples comercial deste filme me fazia fechar os olhos. Mas, de novo, eu me pegava de madrugada passando rapidinho pelo filme.

Sempre li todas histórias de vampiros, a cada ciclo vampiresco que se abate pela humanidade. Um dos meus preferidos é O historiador, que une duas coisas que eu amo: História e Vampiros.

Uma coisa que eu nunca entendi foi: qual o problema em se tornar vampiro? Por que as pessoas têm tanto medo? Conversando sobre isso final de semana passada com Fló, Renata e Formiga Irmã aqui em casa (num fim de semama passado entre cerveja, livros e conversas), Fló disse que eu já sou uma vampira, por uma série de qualidades e preferências.

Daí fiquei pensando em dez vantagens para me tornar uma vampira (ou dez coisas que já me fazem uma). Vamos lá:

1 – A primeira e mais importante: eu simplesmente tenho pavor de sol. Sol dói. Sol ruim. Sol mau. Eu também sinto minha pele se transformando em diamante debaixo do sol, que nem o Edward Cullen. Mas fui nascer no país mais ensolarado do mundo. Num dos estados mais ensolarados. (Bem, podia ser pior. Eu podia ter nascido na Bahia).

2 – Eu amo chuva. Uma das coisas mais adoráveis da série Crepúsculo é a cidadezinha deles, Forks. A autora conta que procurou no google o maior índice pluviométrico dos EUA. E as descrições dela – e a caracterização no filme, que ficou perfeita – daquelas florestas verdinhas e lindas e daquela chuva constante, são simplesmente adoráveis. Eu também preciso achar o lugar mais chuvoso do Brasil e me mudar pra lá. Eu gosto do barulho de chuva, do cheiro de chuva, de andar pelas ruas com chuva. Entre um futuro apocalíptico estilo Blade Runner ou Mad Max, eu fecho com o primeiro, sem sombra de dúvida. Mesmo sendo chuva ácida.

3 – Vampiros são pálidos. Eu acho lindo gente pálida. Eu detesto blush. “Corzinha de saúde”. Que mané saúde, cumpadi?! Troço brega o tal do blush...sem contar que 90% das mulheres não sabem passá-lo e ficam que nem a Emília.

4 – Vampiros são magros. Alguém se lembra de um vampiro gordo?

5 – Vampiros são ricos. Alguém se lembra de um vampiro pobre?

6 – Vampiros são cools. E lindos. E charmosos. E cultos. E tem roupas legais.

7 – Vampiros vivem para sempre! Cara! Isso é uma das coisas que mais me fascina! Imagina você poder viver 400 anos?! 1.000 anos! Ver a humanidade inteira passar pela sua frente! Ser testemunha ocular da História! Eu sei que algumas pessoas diriam que isso pode ser muito entediante, mas eu não acho. Eu poderia ler todos os livros do mundo, poderia exercer todas as profissões, poderia conhecer todos os lugares do mundo...ok, teria o fato de eu não ser mais humana e ter dúvidas sobre o destino da minha alma (se é que vampiros tem uma) depois (e se) que eu morresse. Mas essas dúvidas todas já perpassam minha existência de humana e, na falta de uma resposta que me convença, acho que arriscaria. Não sei. Talvez seja o único ponto que me faria balançar. Mas, segundo o Dr Carslile Cullen, os vampiros também vão pro céu. Os vampiros bonzinhos, que não matam ninguém, como os Cullen.

8 – Vampiros não dormem – os de Crepúsculo, pelo menos – nem comem. Isso eliminaria 60% dos problemas da minha vida.

9 – Vampiros são super fortes e velozes. Eles voam.

10 – Mais de uma pessoa em Nova York me perguntou se eu era da Romênia. Formiga Irmã estava me lembrando esses dias que quando estávamos na Europa algumas pessoas também falavam isso. E a Romênia, como todos sabemos, é onde fica a região da Transilvânia, terra do Conde Drácula (o personagem histórico). Quem sabe meus antepassados portugueses não têm alguma ligação com O Impalador? Afinal, ele expulsou os turcos otomanos da Península Ibérica, quem garante que ele não passou o cerol em uma tatatatatatatatatatataravó minha?

O fato é que estou vidrada na série Crepúsculo. E eu descobri que o mais inverossímel não é o fato deles serem vampiros. O mais inverossímil é o amor entre a Bella e o Edward. É Romeu e Julieta. Aliás, não é à toa que a peça é citada várias vezes.

12 comentários:

Juh** disse...

Adorei o post, visto que adoro a série Crepusculo.
Mas cheguei a uma conclusão. Vc provavelmente é uma vampira rs...
Medooooo
Bjus

nervocalm disse...

Eu também adorava ler histórias de vampiros (junto com histórias de terror em geral), mas não estou suportando mais essa moda. Pra onde eu olho, tem vampiro. Argh!

Agora, sua pergunta "uma coisa que eu nunca entendi foi: qual o problema em se tornar vampiro?", eu respondo em duas palavras: vida eterna. Mas eu sei, eu sei, quase ninguém além de mim acha que isso é ruim.

nervocalm disse...

Ah, deixa eu dar uma alfinetada em Crepúsculo. Tentei ver o primeiro filme, mas só fui até a metade e não consegui relevar uma coisa: você é vampiro, rico, bonito, cheio dos poderes, imortal, e o que você escolhe pra sua vida é ficar freqüentando o segundo grau ano após ano após ano após ano? ???.

Márcia disse...

Eu ODEIO sol e nasci n Bahia!!!
As coisas sempre podem piorar..

Carrie, a Estranha disse...

Hahahaha...nervinha, vc é sempre muito engraçada!

É o seguinte: eles não podem levantar suspeitas. Teoricamente eles são adolescentes, pois eles foram transformados aos 17, 18 anos. Então eles rodam o mundo, sempre em locais muito frios e/ou chuvosos. Parece q de vez em qdo eles vão pra faculdade, tb, só pra variar. No primeiro capítulo de Eclipse (q tem no final de Lua Nova, puta jogada de marketing), onde eles estão discutindo pra qual faculdade ir, o Edward diz q já passou por Harvard, então não se importava em ir pra uma universidade ruim.

Acho q pra muita gente a vida eterna (terrena pelo menos) é um problema sério. Acho q eu é q sou exceção. Muita gente (inclusive os vampiros do livro) não aguentam mais estar vivos. Sem contar q eles não são mais humanos e isso parece ser um problema. Talvez eu tb fosse achar um saco daqui a uns 300 anos. Who knows? E outra coisa: vampiros são imortais se comparados a humanos comuns, mas eles tb tem o seu jeito de morrer. Então, se a coisa piorasse muito, sempre teria um plano B. Em Crepúsculo não tem essa coisa de estaca de madeira no coração, mas tem outros métodos.

É, a série é beeeeem adolescente. Eu é q sou uma! Rsrsrs...daí eu gosto. E não é nem das melhores histórias escritas sobre vampiros, mas...eu realmente gosto muito de narrativas vampirescas.

ila fox disse...

Acho que todo mundo já passou, passa ou passará por uma fase vampiresca!

O meu ídolo era o Alucard (Dracula ao contrário) do jogo Castlevania. Ele era aquele híbrido de vampiro e humano, aiai... Tenho até um bonequinho dele -> http://twitpic.com/iqa2t

nervocalm disse...

Vida eterna E freqüentando colégio. Realmente não consigo imaginar pesadelo pior! :)

Mas é verdade, eu tinha esquecido que um vampiro tem meios de se matar.

Acho que o melhor conto de vampiro que eu já li é Drink my red blood, do Richard Matheson.

Carrie, a Estranha disse...

Humm...conheço, não. Vou Procurar.

Márcia,

HHAHAHAHAHA...só agora eu vi o seu comentário. Me solidarizo com vc. Qdo eu descobrir o local chuvoso eu te chamo.

Yêda Alencar disse...

Carrie,concordo com tudooo,cada item,me identifiquei com esse post,penso extamente igual.Eu tb seria uma vampira fácil,fácil... odeio sol,com todas as minhas forças,detalhe moro no Piauí,40°C na sombra a maior parte do ano.Também amoooo chuva,lugar frio.Detesto "cor saúde", por isso e por odiar o sol nunca "pego uma corzinha". Adoraria ser magra,rica e ter aqueles casacões lindos do Kraven(vampiro do filme "underworld" - anjos da noite).Enfim,se encontrar algum vampiro ou alguma formula capaz de transformação,me avisa...

Veruska disse...

Sempre gostei de vampiros e fui fascinada pelos da Anne Rice, lembra? Qaunto índice pluviométrico, o maior do Brasil é na Amazônia, não resolveria o problema... Bjos

trinity disse...

Carrie,

A um tempo atrás uam colega casou e passou a Lua de Mel em Jarinu lá pelas "badnas" Campinas.

Clima tropical de altitude tipo Cwb segundo a classificação internacional de Köppen, para o clima do município (Com invernos frios e secos e verões amenos e chuvosos com média máxima no verão menor ou igual a 22°C). O clima tropical de altitude é semelhante ao subtropical, porém, ele predomina acima do Trópico de Capricórnio e tem verões mais amenos e mais chuvosos, como ocorre no município.

stella disse...

Mas sabe o que é? Dizem que romeno (o idioma, não o vampiro) é IGUALQUENEM português (o idioma, não o da padaria).