quinta-feira, agosto 27, 2009


Tá tudo óóótimo! Meu dentista disse que eu não preciso ficar sem café. É só não tomar muito e na hora em que eu tomar eu preciso escovar em seguida. E as frutas cítricas é só pela sensibilidade – que praticamente não estou tendo, só um pouco na gengiva, na hora em que coloco. Aí agora eu tomo um pouquinho de café com leite de manhã, depois escovo, escovo, escovo os dentes e mato um pouco do meu vício pela cafeína. Tive que corta os três baldes na sala dos professores, mas tudo bem.

Meu dentista - que eu já falei sobre várias vezes aqui - é mega pessimista. Daí quando ele fala “pode ser que eu me engane, mas eu acho que seu clareamento vai ficar ótimo” eu fico muito feliz. E também quando ele diz que se todo mundo tivesse os meus dentes os dentistas iriam todos à falência. Adoro. Mas a obturação que eu troquei continua doendo um pouco, mas diz ele que a resina pode dar isso, que ainda não é o momento em pensar em abrir de novo [e eu sei que todas essas informações são fundamentaaaais para vocês].

E eu “descobri” que eu só tenho mais duas aulas até a primeira prova do bimestre! Depois vem semana de palestras pros alunos – que eles e nós somos obrigados a ir - depois vem prova, vista de prova e começam os seminários! Que durarão até a segunda prova. Ok, eu preciso falar nos seminários, fazer intervenções, comentar depois de cada um, mas é sempre mais fácil do que preparar aula – ainda mais quando você tem quatro horas de aula pra dar por dia. Sem contar que é a única oportunidade do aluno realmente ler ao menos um texto que seja da sua matéria (sim, eu não tenho ilusões nenhuma, de nenhuma espécie). A segunda prova do bimestre é 16 de novembro. Ou seja: a última aula que eu dou é início de novembro. Depois vêm as provas, correção de provas, de trabalhos, segunda chamada (sempre tem um infeliz), prova final (que eu vou lutar para que ninguém, absolutamente ninguém fique, mas os alunos sempre dão um jeitinho de ficar, por mais que a gente empurre e dê trabalho e ponto e nota. Eles têm um dom de ficar de prova final que é quase sobrenatural. Você conta, reconta, torna a contar, considera mais um ponto naquela questão, outro em outra e nem assim). Em suma: tô de férias!

Meu orientador me escreveu do além-tese me dando só ideias boas e legais e perguntando porque eu fui pegar esse monte de aula se há tantas bolsas para recém doutores. Ele me orienta do além-tese.

E eu estou ainda na primeira semana de dieta, mas já sinto os efeitos do emagrecimento sobre meu corpinho-delícia.

A vida é bela.

E bipolar é a puta que o pariu.

Um comentário:

ila fox disse...

Ahhhhh agora sei por que meus professores viviam aplicando seminários!!!!! NHAAAAAA