quinta-feira, julho 30, 2009

A $@ndr@ @nemberg pegou gripe suína. Fiquei sabendo na Who Happens de hoje. Vocês podem imaginar como será quando ela voltar ao Jornal Hoje? Eu posso. O pior é que eu posso.


* * *


Fui à oftalmo e...ôba! Vou precisar de óculos! Estou com 1.0 grau de miopia! Acho tão legal usar óculos. Quero uma armação colorida. Nada dessa coisa levinha, que parece que a pessoa nem tá de óculos. Custo a usar óculos, agora vou fazer armação discreta? Pena que ela disse que é só pra longe. Queria usar em sala de aula. Daí quando os alunos me perturbassem demais eu tiraria os óculos de uma maneira grave e solene, bem pausadamente. E eles já saberiam. Ou então eu tiraria os óculos no meio de um assunto, faria um olhar perdido e atormentado em direção ao horizonte e diria algo complexo e incompreensível como “a falência do paradigma consubstanciado a partir da derrocada do sujeito iluminista gera uma total e completa dissolução nas formas de representatividade do eu enquanto mediador interpessoal, trazendo, por conseqüência o esfacelamento das relações humanas em tempos pós-modernos de hipervelocidade - isso se encararmos a conteporaneidade segundo o imperativo categórico kantiano, é claro”, enquanto os alunos, pobres, não entenderiam nada, mas achariam o máximo.

Diz a minha irmã que agora só falta o aparelho e o braço quebrado. Não, isso eu passo.

A dúvida é: se eu só preciso de óculos para dirigir e ver televisão e 1) eu não dirijo e 2) eu posso sentar mais perto da TV, será que eu realmente preciso usar? Me lembro de em NY, após andar um dia inteiro com mamã e Bibi eu roubava o óculos desta última – que tem 1,75 de miopia– e me sentia super bem.

Ela me perguntou se eu não sentia a vista meio embaçada. Eu disse que sim. Principalmente depois de um dia cansativo. Mas eu achava que era a vida que ficava embaçada de vez em quando (essa parte eu não falei pra ela).


* * *


Ao ver as notícias do acidente do Massa eu só consegui pensar em uma coisa: azar pega. Afinal foi uma mola da carro do Rubinho que se soltou e bateu no capacete do Massa. Se eu fosse Rubinho procurava Mãe Janaína pra ela desfazer esse trabalho que fizeram pra ele. Afinal, só pode tá magiado, meu povo.


* * *


Tenho um artigo pra uma revista (acadêmica, afinal a Who Happens ainda não descobriu meu talento) pra entregar sexta. Procrastinei a semana toda. Minha sobrinha está passando duas semanas aqui e eu fiz “O Jardim da Tia Carrie”, onde desenhamos, colamos, cortamos (ela já usa tesourinha sem ponta. Aprendeu no jardim como usa: dois dedinhos aqui – me explica. Esse é o nosso jardim né, tia? Foi uma luta explicar que o jardim também fechava, assim como o dela. Ela já distingue quase todas as letras – menos as mais difíceis, tipo Y, X e Z – e completa: B de Benadão! Dá umas confundidas, tipo J de guarda chuva, mas...ela só tem 3 anos. Ah, também já sabe contar até dez. E é só dar uma ajudinha que ela continua depois disso. Mas depois conto as proezas de minha sobrinha. O fato é que não fiz o artigo. Daí hoje transformei quase 50 páginas da minha tese em 10 (tamanho do artigo). Mas não gostei. Daí acho que vou fazer de novo amanhã. Ou seja: às 23:59 do dia 31 eu devo mandar. Se não não tem graça.

Vocês se lembram daquele personagem do Chico Anísio: vampiro brasileiro? Pois é. Vou fazer o cadêmico brasileiro (cusparada pro lado). Cuidado ocê aí que tá se rindo deu...


* * *


Podre de alergia/resfriado. Já não distingo um do outro. A garganta dói, mas não tem foco de inflamação. E coça. Tenho vontade de virá-la do avesso e coçá-la. O corpo dói. Me consultei com um farmacêutico e comprei anti-gripais, vitamina C, xarope, anti-alérgico. Nada. Continuo podre. A dor no corpo melhorou um pouco.

Sugestões? Mãe Janaína?


* * *


Estamos na entresafra de criadagem, como eu disse aqui. Logo, Senhora G tem vindo com freqüência até que a nova criada assuma. Nem queiram saber. Ela narra a faxina. Tipo um Galvão Bueno da limpeza, sabe? Eu vou lavar essa louça aqui, depois vou pra roupa, volto e tiro o pó da mesa, depois arrumo seu quarto – sim, porque Senhora G não tem metodologia para limpeza. E ela fala sozinha. Daí você nunca sabe quando é pra responder – é o que eu sempre digo: não fale sozinha em público. E fala rápido, que Deus me livre.

Fico pensando quando ela vai gritar “gooool”.


* * *


Não. No limite, não. Aí não. Porque é sem graça. Não tem porrada, baixaria, briga. E ainda por cima tem o Zeca. Assim como Decamerão. Não vou ver e já não gostei. Deborahhhh Seccccco. Nem a Leandra Leal e a Drica Moraes juntas são capazes de neutralizá-la.


* * *


Grobo Repórti apelando, pra variar. Acho que eu sou a única que ainda reclama de Grobo Repórti. Tema: “infidelidade”. Nem tenho forças pra comentar as pérolas que serão apresentadas, tipo “teste: a pessoa que está com você vai trair ou não?” (prefiro o Oliver no João Kleber). Mas a melhor manchete foi uma frase de uma pesquisadora francesa: “a mulher precisa de um motivo pra trair. O homem precisa de uma mulher”.

Perfeito.



* * *


Ai eu toda.

9 comentários:

Luís Miscow disse...

Oliver é rei! De vez em quando estou deprimido e vou na comunidade sobre ele no Orkut dar risada das pérolas!

Patricia Scarpin disse...

Que Mãe Janaína, nada - água do Ganges, isso sim! De preferência trazida pelo Indra. ;D

Agora toda vez que o vejo na novela lembro de ti!
xx

Stella disse...

Cara, eu tenho 5 graus de astigmatismo. Uma maravilha. O médico perguntou se eu usava lente, porque não era possível uma pessoa enxergar assim. Pois é...

Essas cenas que você falou pra usar com o óculos me lembrou um epsódio de Will & Grace... :) rs

Caaaaara, eu pensei a mesma coisa do Rubinho!! Esse cara é bizarro. Acontece que coisa ruim não morre, então ele tá protegido isso sim... ¬¬'

Cara, dor de garganta é foda. Mas aquele chá de vick-pirena me ajuda..

Se tiver porrada em No Limite eu vou assistir. Porque você nunca sabe o que uma pessoa que não pode se ver no espelho é capaz de fazer. E eles selecionaram um pessoal que já começa cheio de picuinha com todo mundo.

Eu acho que essa mulher tirou a frase de alguma revista dessas "Sou + Eu".

rs

Beijo!

Bracho disse...

Vou confessar...quando criança eu tinha terror de ir ao oftalmo, achava que meu grau aumentaria tanto que chegaria aos píncaros e eu ficaria cega cega...hoje em dia lido muito melhor com isso, embora ainda tenha frio na barriga quando é dia de consulta...rs. Mas tudo bem...passei a achar charmoso usar óculos...no meu caso não falta mais o parelho..coloquei este ano...Jeus me defenda...a própria Betty a feia...kkkkkk


Ohhhh eu adoro o Zeca. Ele usa calças iguais às do Zezé di Camargo....mas eu gosto!

Eu tb reclamo do Globo repórter, afinal, depois dele e sua chamada originalíssima (A lugar bla bla bla que niguém conhece), não sobrou mais nenhum lugar que o Brasil não conheça! kkkkkkkkk

Bj e obrigada pela vista!

Carrie, a Estranha disse...

Bracho,

Como diria Formiga Irmã: é sempre no coração. "No coração da Amazônia" ou "no coração, descobrindo quais comidas fazem mal...".

Stella,

Sou + eu! Hahahaha...boa lembrança. Pode.

Patrícia Scarpin,

Sim! Águinha do Ganges! Sim!

Luís,

Oliver é Rei. Depois dele, nunca haverá ninguém como. Só o Frooooota eu te amo!!!

Bjs

raq disse...

para longe que vc precisa usar o tempo todo.
para perto que vc só usa para ler.
eu acho...

baianices disse...

Eu sou doidinha pra usar óculos, mas o médico diz que eu tenho olhos perfeitos...humpf!

Karine disse...

Well, na verdade óculos para miopia não é apemas para assitir televisão e dirigir. É para uso constante. Só tiram os óculos aqueles com mais de 40 anos na hora da leitura. O que não é o seu caso. Use direitinho amiga. Ah, e em relação ao globo reporter concordo em gênero, número e grau. Acho sempre insuportável. Na verdade assisto a reprise na globo news no almoço de sábado porque insistem em colocar lá. Ninguém merece o coração da Amazônia... Bjs Karine

Ana Manga disse...

já disse que o bom de ficar um tempo sem te ler é poder voltar com uma xícara de café e passar horas me atualizando calmamente... num disse? mas vim comentar, miguxa-twin, que a primeira coisa que eu fiz quando me contrataram pra dar aula numa IES do interior de minass (o curso foi depois fechado pelo mec, pra tu ter uma idéia), comprei uma armação vermelha linda (que tenho até hoje) e comecei a usar. sem grau mesmo. isso porque já tinha tentado enganar a oftalmo várias vezes no exame, mas ela sempre sacava. no último exame, finalmente, saiu que tenho 0.5 de astigmatismo. teoricamente eu tenho que usar quando "a vista tá cansada". e eu interpreto como quero. aliás, minha vista cansa constantly, aye me!

adoro o que vc escreve sempre e mais.

ana.