quinta-feira, maio 21, 2009

Esse sábado eu fui à missa – oqueeei, vocês precisam de alguns segundos para absorver essa estranha informação, tudo bem, eu dou esse tempo....pronto? – eis que, de repente, junto com a galerinha que entra com o padre (eu não sei como é nas outras comunidades, mas a igreja – católica - que os meus pais sempre freqüentaram aqui, tem uma forte tradição da comunidade ajudar muito, participar muito dos ritos todos) estava um dos meus professores de matemática do terceiro ano. Ele dava matemática I ou IV, sei lá. Foi o professor de matemática mais perturbado que eu tive na vida numa longa linhagem de professores de matemática doidos. Não me perguntem que matemática ele dava, mas era aquela de equações, eu acho. Sem ser Geometria. Eu sei que ele fazia versinhos com as equações. Do tipo (ah, meu Deus, eu mal faço conta, não vou conseguir lembrar de nada) 2a + 3b, como eu gosto de você! Ou 3b + 2a venha logo para cá. Além disso ele sempre foi meio trêmulo e molengo. E tinha umas sombrancelhas espessas. E era meio lerdo ao mesmo tempo que tinha uns gestos bruscos, levantava a perna lá no alto. Falava sozinho.

Mas enfim. Sei que ta lá o meu professor de matemática no altar. E eu pensando: ele vai levantar e dar uma pirueta que nem ele fazia na sala de aula, ou fazer um versinho envolvendo os nomes dos apóstolos. Lá pelas tantas ele se levanta. Pensei é agora!. O padre só deu uma olhada de leve pra ele e ele sentou de novo. Tinha errado! Não era a deixa dele. Passado um pouco ele levantou de novo. Aí era realmente a hora dele fazer a leitura lá na frente. Infelizmente não fez nenhum versinho.

Depois as pessoas ainda se surpreendem quando eu conto que eu tenho pesadelos que fiquei reprovada em matemática e vou ter que voltar pro colégio, não vou poder defender a tese... Até hoje eu não entendo porque eu nunca peguei recuperação em matemática. Acho que desenvolvi algum mecanismo pra aprender a matéria por tempo suficiente para apenas passar nas provas e outro mecanismo de bloqueio. Vocês sabem, a mente, após sofrer um trauma muito grande, desenvolve métodos de autopreservação.

5 comentários:

Ila disse...

Eu sempre fiquei de recuperação de matemática e em época bem pouco recomendada quando, por exemplo, meu pai comprou um videogame novo. Era angustiante sair de casa e ir para a prof particular de matemática e deixar o videogame novinho pra trás. snif

Amana disse...

a mente é foda.

Mama and Papa disse...

hahahahaha.....como sempre vc consegue fazer com que agente vive a situacao..

mudando de assunto e nao mudando, aqui em Miami estamos com a estoria do "Padre Alberto". Um padre cubano-americano. Entrou no seminario aos 18 anos e esta com 40o anos agora. Well, bonitao, enchia uma das igrejas de Miacmi Beach com suas "devotas". Ai, um paparazzo tirou uma foto dele com uma senhora, aos beijos e abracos na praia, alem de ter filme dele com a mesma senhora. Ele disse que estara meditando se continua na igreja ou, quem sabe, casa-se com essa pessoa que ele ama...bom, antes de sair da igreja, ele ja experimentou o bombocado; acho q agora ele quer resolver o embrollio...dizem, que foi a dita cuja que planejou as fotos dos paparazzos para que ele deixasse a igreja e casasse com ela..
Meninas, estr mundo esta perdido...melhor teria saido antes da igreja e depois ido a praia, nao acham? Ele nao teve tempo de pensar nisso antes, ja que o caso ja existe ha 2 anos e ele nao sabia o que fazer!!!!!
Vcs podem ter maiores detalhes aqui: www.elnuevoherald.com

Beijos...

Carrie, a Estranha disse...

Hetie, que ótima história! Melhor do q essa só a do padre-presidente do paraguai. Melhor foi a parte de q ela mesma teria contratado os paparazzi! Aqui temos um padre-sensação na mesma linha: Padre Fábio de Melo. Bonitão, carismático, canta bem, e vivem dizendo q ele namora as fiéis. Por isso q eu acho: tem q acabar essa história de celibato pra padre. Ou então vai continuar essa putaria por baixo dos panos - por baixo da batina no caso.

Amana,

Nem me diga.

Ila,

Vc já tá em BH? E, pelo q vi no orkut já teve na Europa, né? A lua de mel foi antes?

Bjs gde, meninas.

Lilith disse...

Acho que comigo acontece a mesma coisa...nunca fiquei de recuperação de matemática, inclusive minha nota nesse 1ºbimestre é 9,00...mas eu só aprendi matemática para a prova....hehehhe...