segunda-feira, dezembro 22, 2008

I coração meu orientador

Entrei em contato com meu orientador-fofo-amado-idolatrado-salve-salve-por-todos-os-séculos-e-séculos-amém. Quis marcar uma reunião com ele, mas o lindinho só fica no Brasil até dia 4 de janeiro (data que eu estarei ainda no planeta Minas), depois segue pra NY, volta no final do mês e vai pra Paris e Rússia. O dia em que ele poderia era hoje. Como basta que ele assovie para que eu vá correndo, abanando meu rabinho, lambendo os pés dele e fazendo festa, já tava quase pegando a Dutra desesperadamente pro Rio de Janeiro, em véspera de Natal, com iminência de chuvas torrenciais, quando Formiga Irmã, que sempre organiza minha vidinha formigal com mais talento do eu, ponderou que isso poderia ser um trabalho desnecessário e desgastante, já que poderíamos conversar pelo Skype. Sim, meu orientador é ultra-muderno, apesar de já estar quase entrando na fila da terceira idade. Recebe capítulos por e-mail, corrige por e-mail...
Só queria encontrar com ele pra dar o uísque que eu comprei de presente no fri-chóps e pegar meus livrim que eu lancei e tenho direito. Mas...fazer o quê...Isso pode esperar.
Aí ele responde: "Ótima idéia! Apesar de que nada substitui a sua presença física".
É ou não é o mais fofo dos orientadores ever????
Eu mal consigo imaginar que ele já sequestrou o embaixador dos EUA, entrou armado em um hospital da Marinha, foi preso, torturado, trocado por outro embaixador e fez treinamento de guerrilha em Cuba, nos anos 70. Não casa com a imagem de seus doces e gentis olhos azuis e seu cabelo grisalho.
Na minha qualificação - que ele também estava em NY - ele mandou uma cartinha mega fofa me elogiando. Até as professoras da banca disseram "olha só, não podia imaginar que ele era tão meigo assim! Não conhecia esse lado dele!".
Hereges. Eu é que não consigo imaginar ele sendo grosso com ninguém.
Aliás, tem quase um ano que eu não encontro com ele ao vivo e a cores. Não, minto. Encontrei-o muito rapidamente esse ano, quando ele voltou de Paris só pra um seminário que a gente teve em junho, logo quando saiu o resultado da minha bolsa sanduíche pra NY. Mas ele fica assim: Paris, Rússia, Ucrânia, NY...
Quando eu crescer eu quero ser que nem ele - sem a parte da tortura, dos treinamentos militares, sequestros, prisões etc etc - porque antes de me torturarem eu já teria contato até o que eu não sei.
***
Comprei vestido branco na Renner + blusinhas e calcinha branca. Todo ano é isso: falo que não vou comprar nada pro Reveillon, no máximo uma blusinha pra combinar com alguma saía, que estou sem dinheiro, que esse negócio de calcinha nova é boabagem e quando dou por mim estou que nem a Clara Nunes, num estilo "morena-de-angola-que-deixa-o-chocalho-amarrado-na-canela", comendo 12 uvas, pulando no pé direito e o escambau. Ah, maldito pensée sauvage!
Aliás, sair com mamãe em Gotham City é a melhor coisa que tem. Ela não paga estacionamento, por ser idosa, tem fila especial em todos os lugares... só na carteirada do idoso! Eu fico meio sem graça, pois como mamãe não aparenta a idade que tem as pessoas ficam olhando meio torto, achando que a gente está furando fila. Mas, na pior das hipóteses acho que elas pensam que eu sou uma gestante.

4 comentários:

Tati Tatuada disse...

Carrie, boas festas.
Que suas roupinhas novas façam muito sucesso e tragam um 2009 de mutas vitórias.
Beijo.

cris disse...

feliz natal, carrie white. muita saudade tua, garouta. bjs!!!!

R@Q disse...

puxa, eu queria um orientador assim, só que pra vida, sabe, pra coisas prosaicas tipo cabelo, carreira, dinheiro, tudo aquilo que eu queria perguntar e não tenho pra quem, etc... tipo um guru da vida prática, que fosse inteligente e fofo assim.

Amana disse...

OHHHHHH
NÃO TEREMOS UM ÚTLIMO POST DE 2008?
beijos,
mana