sexta-feira, novembro 14, 2008

90 dias

Noventa dias em NY. Falta um mês e três dias pra minha volta. Do que eu mais sinto falta do Brasil sil sil? Feijão. Feijão com caldo. Feijão fumegando. Feijão marrom, feijão manteiga, feijão preto...feijão cozidinho só com alho, cebola, sal e folha de louro; caldinho de feijão com alho frito e cebolinha em cima (e uma mandioquinha frita pra acompanhar); feijoada (ainda que eu não coma a carne, gosto do gostinho que fica). Arroz eu até como aqui (não igual ao arroz branco soltinho da Maria, que faz o melhor arroz que eu já comi!). Mas feijão, feijão...não. Como eu disse, só tipo salada - o que não tem nada a ver.

Fazer aqueles pêefes de pedreiro: arroz, feijão, farofa, bife, batata frita, salada. Atualmente eu comeria só um grande e enorme prato de arroz e feijão. Só.

Eu tô com muita vontade de comer feijão. Muita. Até pensei em ir num desses restaurantes brasileiros daqui, mas...sei lá. Quero um feijãozinho caseiro. Aqui não existe/não se usa panela de pressão. Não resisti e pedir pra ir almoçar na casa de Mab. Ele e a mulher fazem comida em casa. Eles vão fazer arroz, feijão e carne moída pra mim. Oba!!! Mab não só escuta minhas lamúrias acadêmicas, amorosas, existenciais como também faz feijão pra mim. Mab estava me ensinando a flertar com um bonitão na biblioteca. Diz ele que eu preciso olhar e manter o olhar. Firme. Até que ele desvie – eu não posso desviar antes. Fazer isso 3 vezes. E depois passar na mesa dele, dar uma leve batidinha e dizer “hello”. Em outra vida né, Mab? E passar a língua nos lábios e dar aquela piscadinha sexy, não? Só se eu nascer de novo. E, como vocês sabem, se eu nascer de novo eu vou vir como homem e muçulmano – que é pra mulher vir atrás de mim uns 3 metros.

O que mais me incomoda em NY? Quase nada. Na cidade, nada. No meu apartamento... A sala/quarto da grega que fede mais a cada dia. Juro pra vocês. Murrinha. Sabe a famosa murrinha? Pois é. De vez em quando ela acende umas velas e incensos pra dar uma aliviada. Aliás, eu descobri porque aqui vende tanto spray. Pra melhorar o futum das Zorbas da vida. A Gleid faz velas que simulam cheiro de limpeza, pode? E a zona? Meu Deus. Vocês não têm idéia. Vocês acham que eu exagero. Por mais que eu descreva vocês nunca vão conseguir imaginar. Cada dia piora mais. Se bem que ontem ela lavou a cabeça. Eu sei porque eu tive que tirar os cabelos dela do ralo. Ah, que diabos, eu preciso desabafar.

Tem uma toalha azul na cozinha que está aqui desde que a Raquel veio ver o apartamento pra mim, antes do dia 15 de julho. Não, não foi lavar. Não, ela não tem outras toalhas azuis. Formiga Mãe, otimista: “é de plástico, minha filha?”. Nããão, mãe. Antes fosse. É de algodão. Tudo bem que a grega não come na cozinha. Eu muito menos. Só como no meu quarto, que eu limpo e lavo a colcha então sei que ela é limpa.

Descobri que o piso da cozinha é de tábua. Tipo chão de fazenda, sabe? Aí colocaram um piso tipo paviflex por cima, que começou a arrebentar, tacaram outro paviflex por cima que também tá descascando/levantado. Não tem azulejo, logo não pode jogar água. E, como se não bastasse tudo isso, a cozinha é completamente entulhada de coisas. Coisas no chão. Caixas. Tábuas. Que vão se misturando com o piso levantado/descascado...

Não tem como fazer um feijão aqui. Noooo way.

* * *

Tem um seriado muito legal que estreou na ABC. “Life on Mars”. A história é um policial que sofre um acidente e vai parar em NY em 1973. Aquelas delegacias de polícia de filme do Charles Bronson. E o Harvey Keitel é o chefe dele! Hahahahaha...muito bom! O Harvey Keitel é “O” policial dos anos 70, né? O seriado todo tem aquele visual Chips.

No presente ele está em coma. No episódio de hoje a família queria desligar os aparelhos. Ao a mãe dele pede um sinal de que ele ainda está ali. E ele consegue mandar e consegue continuar vivo.

Poucas coisas me fascinam mais do que viagem no tempo. Meu superpoder favorito, de longe.

* * *

Ai, ai. Vou sentir falta disso. “Ah, você pode comprar os DVDs”. Não é a mesma coisa. Bom é ligar a tv aleatoriamente e ver. Toda noite eu vejo Friends, Will and Grace e Sex and the city. Ok, também passam no Brasil. São todos nesse horário de onze a uma da manhã, horário que eu to indo dormir. Dois episódios de Sex and the City seguido. Os seriados passam em mais de um canal. Às vezes ao mesmo tempo.

E hoje descobri um canal só de filmes sem intervalo que eu ainda não tinha visto. Tava passando Amacord, do Fellini.

A única reclamação é que The L Word só passa na HBO aqui – e a minha seleção não tem HBO. Sacanagem.

* * *

Faltam dois dias pro meu aniversário. Vou estar no skype durante o dia. Quem quiser, pode me ligar. Vou ligar pras minhas tias de Andrelândia pra elas me darem os parabéns, porque elas não tem computador e não sabem mexer em skype. Também podem me felicitar pelo orkut. Ou aqui. Ou por e-mail. Ou todas essas alternativas. Só não liguem pro meu celular. Não só vocês vão pagar uma fortuna como eu vou pagar uma fortuna.

32 anos! Êta lelê! Nem posso dizer que passou rápido porque é mentira. Nem que eu tô velha demais ou nova demais, nem acho que deveria estar fazendo isso ou aquilo. Estou onde eu deveria estar. Podia estar um pouco mais magra. Podia ter um namorado, but...que diabos. Não se pode ter tudo. Entre um namorado e NY eu prefiro NY (não, pos dois não dá, Deus abre uma janela e fecha uma porta). Tô...feliz!

Eu vou comemorar numa pizzaria. É, eu sei, pizzaria parece meio bobo, mas foi a melhor opção pra um sábado a noite. Eu queria um japonês não muito caro e que desse pra abrigar por volta de 10 pessoas e, se possível, all you can eat. O famoso rodízio. Impossível. Tentei um pub bem legalzinho, mas as reservas já estavam lotadas. Aí marquei nessa pizzaria que tem 4 estrelas na NY Magazine e é relativamente barata. Vai Mab e Senhoura; Raquel e Senhor; Karen e Senhor; Leitora Física Fofa Caçadora de Tempestade e Marido Físico Fofo Caçador de Tempestade. E eu. Sozinha. Ah, e Will. E amiguinha boliviana.

* * *

Adorei esse negócio de seguidores aqui do lado. Parece seita. Eu e meus seguidores. Vamos, seguidores. Avante! Vamos dominar o muuuundo! E lá vamos nós...

* * *

E por falar em seguidores, quem me lê há algum tempo ou me conhece ao vivo e a cores sabe da minha paixão por programas religiosos - em geral evangélicos – da Record ou de Canais Lado B similares. Me impressiona a oratória dos pastores, a reconstituiçãoo dos casos (a pessoa sempre é ex viado, drogado, prostituto...), a platéia...e os títulos dos programas? Fala que eu te escuto, Encontro com os 318 pastores (um evento só pra empresários. Porque 318? Por quê?!!!), Terapia do Amor (que eu ainda tomo coragem e vou pra fazer o ritual da rosa abençoada), Fogueira Santa do Monte Sinai (tipo uma mesa redonda dos pastores, analisando todos os lances do Velho Testamento: “é...eu acho que Moisés tava impedido naquele lance, mas ele abriu até o Mar Morto, o que dirá a defesa!”).

Pois bem. Além da carência do feijão eu também sinto falta dos programas da Record. Daí esses dias, zapeando, acho um canal: Universal Church. Caraaaas! A Universal tem um canal aqui! Os caras são que nem a Estácio! Eles vão dominar o mundo! Um sujeito tentava falar espanhol: “ustedi quer ver su bida cambiar? Non merorar, mas cambiar”.

Eis que de repente eu descubro o programa da Pastora Melissa Scott. A Pastora Melissa Scott é um misto de Alanis Morissete e Bispa Sônia (aliás, quero aproveitar o ensejo para mandar um abraço fraterno de solidariedade para Bispa Sônia! Nós, do Sublime Sucubus, participamos ativamente do movimento “Free Bispa Sônia, Free!!!”, assim como o movimento “Eu sempre Soubel” de apoio ao Rabino Henry Soubel no episódio das gravatas roubadas. Onde houver um líder religioso lunático fazendo merda nós, do Sublime, estaremos convosco. Amém. Aproveito também pra mandar um beijo pro Alexandre Frota. Frota, eu te amooooo!).

Mas voltando a Pastora Melissa Scott. Ela tem um cabelo na cintura, como a Alanis, mas com o topete da Bispa Sônia. E ele prega escrevendo em várias lousas (lousa é coisa de paulista, mas quero dizer com “lousa” aquele quadro branco que se escreve com pincel atômico). Umas cinco lousas enfileiradas e ela escrevendo. Fazendo esquemas. Diagramas. Adoouuuuro gente que explica escrevendo! Eu também sou assim. Pensa bem, amiga leitora. Você está no meio de uma DR. Não seria ótimo se, automaticamente, brotasse uma lousa e você começasse a fazer uma lista de coisas que você não está satisfeita? Adooouro!!!

E lá vai Pastora Melissa, lendo trechos complexos do Velho Testamento e fazendo resumos, diagramas e rotas de como ir para o céu sem escalas.

* * *

Longo post. Vocês sabem as conseqüências de um longo post, não sabem? Eu não trabalho de graça. Meu pagamento são os comentários. Longo post ou muitos posts = muitos comentários.

16 comentários:

Pil disse...

Quer saber? Acho que nossas mães põem algo no nosso feijão. Tipo algum viciante maluco e secreto que só as mães (brasileiras)conhecem, sabe? Eu nunca fui muito fã de feijão, incluive minha mãe me obrigava a comer com direito a castigo (ahã! mais uma prova..tem que criar o vício, né?)caso isso não se concretizasse! Cresci e me rebelei, quase não comia feijão. Mas foi eu ir morar 1 ano na inglaterra pra esse "vicio" voltar a tona. Tipo algo como um gps rastreador que dispara quando ficamos mnuito longe de nossas mães... sabe? Sofri! Muiiiiito.Não tinha feijão. Tinha só aquela coisas escrota chamada de "baked beans" (feijão branco no molho de catchup..arg!). Em dias de desespero apelava pros restaurantes carerrimos de brasileiros e pagava uma verdadeira fortuna por uma feijoada pra lá de paraguaia. Mas não era o da mamãe... Um dia meu pai me mandou pelo correio folhas de louro. Não sei como não fui presa.Tentei cozinhar em casa, peró... eles não tem panela de pressão (será essa só uma utilidade na cozinha brasileira?). Deus! Ficou 24 horas de molho, 4 horas no fogão e no final ficou aquele caldo ralo (aguado mesmo!) com feijão duro flutuando em cima. Tava um horror... mas pareceu um manjar dos deuses! ahhahaha

Acho que escrevi quase um post, sorry!!

bjos

tak disse...

Tô pagando o dízimo de comentário pra pastora Carrie..:-)
Ah, eu me lembro do Heinz Baked Beans na Inglaterra. Uma vez fiquei com tanta vontade de comer arroz e feijão que comprei uma latinha destes Baked Beans e um arroz instantâneo, daqueles que você coloca em banho maria. Estava desesperado, mas não agüentei comer não. Muito ruim. Ah! E eu sou fã do Pastor Silas Malafaia, principalmente na hora de vender os livros e CDs. Um mestre do marketing religioso.

Beijão!

ila fox disse...

Carrie, o pior é quando junta saudade de feijão + saudade da comida da mãe. Quantas e quantas vezes eu aqui em Londrina não trocaria aquela pizza enorme por um igualmente enorme prato de comida da minha mãe... hmmmmm fomeeee!!!

*

Imagino a nojeira da EL Greca, Carrie discretamente, tire uma foto para nós! sim! estou curiosa (ainda bem q foto não tem cheiro).

*

Este lance de que eles limpam as coisas à base de spray me da nojinho, é o típico caso de "se preocupar só com a imagem". As vezes minha casa não está lá muito organizada, mas pelo menos sei que está limpinha.

*

Missas da Record? haha, este lado da Carrie eu acho que ainda não conhecia! :-0 <-- cara Helena pra você.

*
Este negócio de seguidores fica muito engraçado mesmo... engraçado que traduzido do inglês dá outra idéia, talvez fosse melhor "acompanhadores"... não! "leitores?" hmm, talvez. :-P

Ana Luíza disse...

Carrie, eu adoro o seu blog, leio todo santo dia! Parabéns mesmo, muitas felicidades!!! Que este novo ano que se inicia seja maravilhoso para você, menina Carrie (lembrei agora da voz do Salim na sua cabeça!).

Um beijo grande!

Kaw da Bahia disse...

Ah, adorei a idéia da lousa, mas seria melhor q ela já aparecesse com nossos pensamentos escritos, pq tem aqueles q a gente sempre esquece na hora e só lembra depois q a briga já passou, mas q seria relevante falar, e vc fica sem querer uma nova discussão, sabe?! Ai já facilitava a DR...

Comemoração em NY não é pra qq um, viu?! Vc é glamurosa, muié!!!

Beijão

Kaw

Kaw da Bahia disse...

Ah, eu adorei a idéia de Ila, de vc tirar uma foto da bagunça da Grega... pq as coisas ficam na nossa imaginação, sabe. Já faz parte dos nossos pensamentos... A gente se solidarira com sua situação nojética!

Kaw

Kaw da Bahia disse...

Ah, eu adorei a idéia de Ila, de vc tirar uma foto da bagunça da Grega... pq as coisas ficam na nossa imaginação, sabe. Já faz parte dos nossos pensamentos... A gente se solidarira com sua situação nojética!

Kaw

Stella disse...

Cara, quando passo muito tempo comendo comida de microondas fico com desejo de feijão, arroz e carne moída. Pode ser que a comida de microondas ative uma área do meu cérebro que dê vontade de comer isso... nem sei. Po, okay, nada a ver. Mas falei isso porque falou de feijão, feijão lembrou isso...
Po, tenho certo nojo de toalhinha de cozinha. Sei lá. Sempre acho que está suja. Até porque minha empregada tem uma mania de não lavar direito as coisas, daí é claro que eu não acredito que ela seque direito também. Blá. Tô sempre "re-lavando" os copos, pratos... ainda peço pra ela deixar a louça comigo.
Programa evangélico é tudo!! Hauhauhau... já foi numa sessão do descarrego?? Pois é. Fui quando tinha 15 anos com mais uns amigos curiosos sobre o que acontece nessa mágica sessão. Ri demais!! É quase como uma dança do tchan na parede, saca? Assim, quando a gente entrou tava tudo apagado com uma fogueira de mentira (que a gente foi conferir pra ter certeza que não era de verdade) no meio do altar. De repente, as luzes se acendem e eis que todos na igreja estavam se batendo nas paredes. Foi uma experiência sem igual.

Ok, enteda que não desrespeitamos eles, ficamos no fundo da igreja assistindo e só fomos no altar quando o pastor obrigou todo mundo a passar pela fogueira artificial. Sabe o que dizem, né... "o médico mandou não contrariar"...

Seria muito bom voltar no tempo, ter todos os canais de seriados fodas e uma lousa pop-up. Mas não é assim que acontece. :~ Triste.

Acho que fiz um comentário grande, né? \o/

Beijos e parabéns desde já!
Que sua comemoração na pizzaria seja muito legal e que não aconteça o mesmo que aconteceu com a Carrie naquele epsódio do Sex And The City que tinha outro restaurante com o mesmo nome e um trânsito bizarro e tals...
Ok, deixa pra lá.
Viajei. Mas de qualquer forma faz um mapa pra ter certeza que não tem outro lugar com o mesmo nome.
Desde esse epsódio morro de medo de marcar coisas. :~

Tá, agora foi.
Beijos

Juliana disse...

Olá Carrie!
Leio o seu blog mais ou menos 1 ano. Não costumo comentar, pois leio do trabalho, nos momentos de "folga" (hora que o chefe foi almoçar, está em reunião, etc). Bom, hj foi só para te desejar os parabéns, muitas felicidades e cada vez mais conquistas. De NY para a conquista do mundo é um pulo. Desejo que vc consiga sobreviver a porquice e esquisitice da Zorba e que consiga matar um pouco sua saudade do feijão.

Bjs

Meu e-mail é jtoselli@ig.com.br, para o caso de vc achar muitos esquisito meu comentário.

Anônimo disse...

Carrie, seu blog é demais. Sou viciadinha nele: Leio-o religiosamente todos os dias.Vvocê escreve cada coisa que faz a gente chorar e rir!

Parabens,

Silvana

trinity disse...

Carrie,

Feijão é uma coisa louca, eu odiava comer quando criança, depois abdiquei na adolescência. Hoje arroz, feijão, carne moída e purê é tuuuudo pra mim...rs!
Sobre a sua dúvida dos 318 pastores da IURD é o seguinte, eles fazem referência a uma parte da bíblia que Abrão (ainda era Abrão nesta parte e não Abraão) convoca 318 servos para recuperar o que foi roubado está em Gn 14.12 a 16.
Sabe de quem eu gosto muito? RR Soares eu acho que ele é o novo Silvio Santos!

Bom sobre seu aniversário desejo que ele seja MARAVILHOSO e que tenha muito *LUXO* também, afinal você está em NY.

Beijos

Anônimo disse...

Você não convidou El Greca para seu aniversário??? Que absurdo!! Acho que vc podia tirar umas fotos do AP. Vc só fala e nunca mata nossa curiosidade. Parabéns antecipado!! Amanhã me comunico. Bjs, Karine

lispila disse...

Carrie! Life on Mars passava aqui no Brasil no começo desse ano!!! Na HBO.
Eu não perdia um... aquele figurino, o tema, tudo muito bom!
Sobre os programas religiosos, vc pode acompanhar pela internet! Puxa pelo youtube e seja feliz!!!! hahahahahaha
Beijos

Anônimo disse...

Olha eu aqui pagando o dízimo diário:)
Eu aco digno umas fotinhos da cozinha da rl grega.
Beijo.
Tati Tatuada

Hetie & Claudio disse...

Carrie querida do coracao: nao poderia deixar de te desejar um aniversario perfeito e muita, muita saude!
Curta, curta muito...

Muito beijos

Carrie, a Estranha disse...

Pil,

Com certeza, vc matou a charada! Deve ser uma droga alucinógena. Ou talvez o feijão seja uma metáfora da vida adulta. A gente não quer comer na infância, se rebela na adolescência pra depois entender a importãncia na vida adulta. Ou não.

Tak,

Silas Malafaia? Esse eu não conheço. Passa onde?

Ila,

Tirar foto? Já pensei nisso, mas acho q não sou tão ruim assim. Quem sabe depois q for embora.

Ana Luíza,

Muito, muito obrigada!

Kaw,

Mas o bom da lousa é escrever. Niqui vc escreve vc alivia a tensão.

Stella,

Hahahaha...é, espero q eu tenha mais sorte que a minha xará!

Juliana,

Ah, q legal! Adoro desvirtuar as pessoas do silvíssio! Muito obrigada! Vou te mandar um e-mail.

Silvana

Muito obrigada! Que bom q vc gosta!

Trinity,

Bolei com vc, garouuuta!Como vc sabe disso tudo? Vc é da IURD (adorei a intimidade). Ai, Jisus! E eu aqui falando mal dos caras!

Karine,

Vou esperar!

Lispila,

É, já pensei nessa idéia, mas aí é mais uma coisa pra me tentar a não trabalhar!

Tati,

Vou pensar, vou pensar...

Hetie,

Bigadaaaaa!

Bjs