quarta-feira, maio 14, 2008

Então, Bial. Você liga para um serviço público, querendo checar o funcionamento (que está no site):

- É de 10h às 12h e 13h às 18h?

- Não. Até às 17h.

- Mas o horário de almoço é esse, de 12h às 13h?

- Não. Evita chegar entre 14h e 15h. O pessoal está mudando de turno e pode não ter ninguém.

- Ah tá...

Fiquei pensando: o pessoal do segundo turno só trabalha de 15h às 17h? Bom, né? E ainda xingaram o pobre FHC quando ele disse que funcionário público é vagabundo (vocês podem me jogar pedra nos comentários, as eu não discutirei sobre isso).


***


E por falar em serviço público, fui hoje à Universidade. Que depressão. Ato de greve. Paralisação. Contra o Reuni (eu nem aprovo o governo Lula, mas eu queria, sinceramente, que alguém me explicasse porque o Reuni é ruim). Via a cara de decepção dos alunos chegando – que, eviidentemente, não foram avisados (ainda bem que pós-graduação não pára; eu consegui fazer o que tinha que fazer e dei linha).

As greves nas federais já fazem parte de qualquer calendário letivo. Qualquer estudante sabe disso. De dois em dois anos tem. Quando o calendário está quase sendo regularizado, pode saber que elas voltarão.

Eu, sinceramente, vejo mais legitimidade no movimento terrorista do que nos grevistas (pra galera do PSTU que me lê: vocês podem me jogar pedra nos comentários, mas eu não discutirei sobre isso). Quando um ato de desobediência se institucionaliza, qual o objetivo?

Comentário mega-preconceituoso: porque todo(a) sindicalista é feio? E quando tem algum atrativo faz o possível pra se enfeiar? É pra aumentar a depressão, é isso?

E o alentador é que, dar aulas em uma universidade pública será o ápice de minha carreira.

Reconfortante, né?

Pelo menos terei a certeza de que não vou trabalhar muito, vou ganhar um salário razoável e posso faltar e fazer o que eu quiser – como a grande maioria dos professores de universidade pública. Quer dizer, se a universidade pública não acabar até lá.

***


Comprei uns óculos na Chilli Beans. Ele quebrou uns três meses depois – já tinha saído da garantia. Levei lá e eles disseram que tentariam reparar. Me pediram pra eu voltar um mês depois. Cheguei hoje e tinham trocado a armação toda e não cobraram nada. Gostei. Taí uma loja que virei fã. Tudo bem que a armação era preta e eles trocaram por uma marrom, pois disseram que não tinha a peça em preto. Mas ficou até melhor.

Esses óculos quebraram de um jeito bizarro. Uma pessoa muito querida da minha família pegou, experimentou, achou lindo. Colocou direitinho no lugar. Fui pegá-lo depois e ele simplesmente se partiu na minha mão. Ela, a pessoa, ficou muito sem graça, mas obviamente não tinha quebrado com ela – e mesmo se tivesse, isso acontece. Eu não acredito nesses lances de energia e tal, mas foi depois dela manuseá-lo e elogiá-lo efusivamente. Estranho, não?

9 comentários:

Natucha disse...

Quem sabe a gente se encontra, omeu sonho é dar aula na USP, já qe eu n consegui ingressar lá como aluna (tentei Fuvest por 3 anos), eu entro como professora, háháhá, que nada, eu ainda quero fazer minha pós lá, tenho que ser aluna de lá em alguma coisa, senão continuarei frustrada.

Camila disse...

O serviço público é, realmente, algo fenomenal.
E esses óculos Chilli Beans, começo a ter lá minhas dúvidas sobre eles. A lente dos óculos de um conhecido simplesmente pulou da armação. Vai ver ela tava cansada de viver a mesma vidinha de sempre.

Dona Sardas disse...

Hello!!
Buenas, "foncionário" público é uma catigoria fora do normal. Eu trabalho com umas peças que vou te dizer: dava pra escrever livro com as coisas que as criaturas fazem/dizem. É absolutamente incrível a preguiça desse povo. Claro que não dá pra generalizar, mas aqui em Brasólia tem cada peça!!!!!
About Chili Beans, eu também comprei um óculos lá certa vez e enjoei rapidinho. Eles têm uma política que se o cliente não tá satisfeito, vai lá e troca. Eu troquei. E fiquei bem feliz.
Beijos
Pati Linden

Isabele disse...

Bem, tb não discuto essa questão de funcionário público. O grande problema é essa estabilidade. Ng se mexe por nada justamente pq nada vai acontecer.
Quanto a questão da energia...bem, eu acredito sim.

nóis disse...

Já prestei concurso público várias vezes... quem não quer uma boquinha dessas, não?
Mas é difícil passar, mesmo quando vc acerta 85% da prova, hahahahaha!
Sobre as energias, olha, eu sou um pouco egoísta e não gosto que as minhas coisas caiam em mãos alheias... hahahahahaha. Nunca se sabe como e se elas voltarão.

Anônimo disse...

Carrie querida do coracao: Nao se emocione a toa. Minha amiga argentina, que era funcionaria publica, me disse assim ontem, sobre uma das socias que estaria fora e, do nada, surgiu no office ontem:
-entonces, que hace la boss aca?
- I do know, fulana, it is not my problem. It doesn't matter for me if she is in or out of the office. I will work the same way.
- "Pero, Yo no voy"....
Viu so... sao todos iguais...embora ela nao seja + funcionaria publica, trabalha como tal...
Sobre o oculos, ou melhor, sobre energia... eu tinha um colar de pedras que trouxe do BR. Lindo; Rosa. Ha alguns anos resolvi coloca-lo...elogios....e..... assim que coloquei os pes em casa...arrebentou todinho...ainda tenho as bolinhas... mas nao sei porque, sempre penso em arruma-lo e na hora "h", desisto.... deve ter energia "fedida" nele ainda...
Beijinhos....
Ve se escreve mais...Hetie

Anônimo disse...

Ops...´não vamos generalizar, vai!!! Me considero uma boa funcionária pública. Amiga, saudades!!! Agora que vc não virá passar um fds comigo, né?
Dani Machado

Carrie, a Estranha disse...

Natucha,

Quem sabe...

Camila,

Será q o seu conhecido encontrou a pessoa da mina família (nao sei onde tá a porra da interrogação. Deve ter ido dar uma volta junto com as lentes dos oculos dos eu conhecido).

Pat Linden,

Mas isso é só pros primeiros 45 dias, não...depois acho q não pode ficar trocando sem parar.

Hetie,


Hahahaha...claro, claro. Gente matando serviço sempre tem.

Dani,

Sempre há a exceção q confirma a regra. E alguns setores do funionalismo público são piores do q os outros. Acho q os federais são piores. Sei lá.

Ué, vamos combinar! Posso ir, sim!
E vc q não lê mais meu blog! Humpf! Rsrsrs Saudades tb...

bjs

Anônimo disse...

Carrie, pelo que eu lembro uma das propostas era aumentar as vagas nos cursos, mas sem maiores investimentos estruturais para agüentar a demanda. É lógico que tem mais coisas, mas para falar a verdade eu também não cheguei a uma conclusão do que é esse Reuni. Cada pessoa fala uma coisa...