quinta-feira, abril 24, 2008

ATUALIZADO: A igreja dela se chama Sarah Nossa Terra. Aqui tem uma entrevista dela ao site da Igreja.


Sarah Sheeva, filha da Baby ex-Consuelo e atual do Brasil, e do Pepeu Gomes, no programa da Luciana Gimenez, falando sobre como se curou da ninfomania quando encontrou a Igreja Sarah Shana Nossa Terra – ela foi a primeira da família a se converter.

Diz ela que há dez anos teve “o encontro com Deus”.

(Era ela que chamava Rarica?)

Ela rezou pra Deus amortecer os desejos dela e só despertar quando for a pessoa certa.

Há dez anos ela não transa com ninguém. Nem beijo na boca. Diz que só vai beijar na boca no altar.

Pano.

***

A filha dela escuta rock and roll gospel. E sai do quarto com a cara vermelha de chorar e dizendo que Deus falou com ela (bons tempos em que os jovens fumavam maconha em seus quartos). Quando ela disse pra garota que só ia beijar quando se casasse a filha respondeu: “ué e não é assim?”.

Lu diz: eu sei, eu também já vi Deus no rock! (e ele responde por Mick Jagger né, Lu? Salvou sua vida!).

Meu Deus. Alguém tem que estar vendo isso.

PS: Não estou falando mal de religiões, em particular dos evangélicos. Mas é muito bizarro que uma pessoa diga que foi tocada, literalmente, por Jesus. E é bizarro que essas revelações venham sempre de pessoas muito loucas em outros aspectos. Filho pródigo? Quem sabe...

12 comentários:

Teca disse...

Não era Rarica, era Riroca... Por isso ela conseguiu a mudança, embora o nome escolhido não tenha sido muito melhor...

Carrie, a Estranha disse...

É! Isso mesmo! É q Rarica tb dá uma rima estranha...

R@Q disse...

Sarah Sheeva / Sarah Shana?!?!?!
É isso mesmo ou é piada?
Bom, eu acho que loucura e vício não acabam, só mudam de endereço: quem era viciado em droga pode muito bem de uma hora pra outra trocar de vicio e se viciar em religião. O viciado continua existindo. E o louco também. Só muda a fonte. Pelo menos acho que é um vicio mais inócuo para os outros. O que quer que ela faça, só vai prejudicar a si mesma. Quer dizer, desde que não vire pastora. A filha eu não sei quantos anos tem, mas pode ser que quando crescer se liberte. tomara.

Carrie, a Estranha disse...

Não sei se ela é pastora, mas a Baby é e ela prega a palavra por aí e faz músicas evangélicas. Concordo plenamente com vc.

lispila disse...

Poxa, hoje de manhã eu ia escrever um texto sobre o programa de ontem, mas vi o seu... hahahaha
Tudo bem, tudo bem, coloquei o seu link para as pessoas lerem, tem algum problema?

Adorei as declarações da Saraj Sheeva. Principalmente qdo ela falou que beijo na boca só no altar.

Tbm gostei qdo ela afirmou que prefere um maconheiro a um bêbado.

O programa da Tia Lu é muito bom mesmo. Não dá para perder.
Beijos

(http://nossoblogue.zip.net)

Carrie, a Estranha disse...

Ah, Claro q pode, Lispila.

bjs

Alessandro disse...

Nem li tudo pra entender o contexto, mas alguém com o nome de Rarica certamente teve um pai/mãe que estava de larica, na hora do batismo.

Em tempo: até quando vamos ter que nos desculpar quando "observamos" as bizarrices/idiotices/sandices/motivo-de-camisa-de-força dos religiosos, em especial - SIM, em especial MESMO - dos evangélicos?

PS: minha esposa é evangélica, mas é normal. Pelo menos na minha frente.

Carrie, a Estranha disse...

Alessandro,

Pois é! Acaba queimando o filme dos evangélicos sérios.

Não é Rarica, eu me confundi. É Riroca (pior, né?).

neganinha disse...

não poderia deixar de comentar sobre o que voce escreveu.
Sou evangélica, e não sou bizarra ou louca.
Ter um encontro com cristo é maravilhoso.
e acho meio estranho a forma dessas pessoas de lidarem com isso.
É no seu dia que voce mostra cristo a outras pessoas ,nas suas atitudes,gestos...
O amor ao teu próximo e assim vai.
Agora cada um ve da forma que lhe agrada né.
bjos iluminados a todos desse espaço que gostei de visitar e volarei mais vezes.

Carrie, a Estranha disse...

Sim, neganinha.

O q eu fiquei impressionada é q ela disse q viu cristo em pessoa. Acredito q a pessoa pode ter sido tocada por Deus, num sentido metafórico. Literalmente ver Deus, acho um pouco demais.

Bjs e q bom q gostou.

Alvaro disse...

O nome da filha da Baby era 'Riroca (com o apóstrofo)!
Isso pro "R" inicial soar brando...
Dava até trabalho pra pronunciar.
Maluquice...

E pra quem comentou que Rarica dá uma rima engraçada, Riroca dá uma rima mais engraçada ainda!...

E isso que os demais filhos também haviam sido brindados com nomes esquisitos: Nañashara, Zabelê... O melhorzinho era o Pedro Baby.

A Sarah, Naña e Zabelê formaram o grupo musical SNZ (quem lembra?)

E se não me engano havia ainda dois outros, de uma leva posterior: os meninos Krishna Baby e Kriptus Rá! Maldade com os bichinhos...

Andréa disse...

Só para esclarecer mais uma coisinha, ALESSANDRO não precisa ter que se desculpar quando "você observa" as bizarrices/idiotices/sandices/motivo-de-camisa-de-força dos religiosos, em especial - SIM, em especial MESMO - dos evangélicos?
MESMO PORQUE QUANDO OS FILHOS DA BABY DO BRASIL RECEBERAM ESSES NOMES NINGUÉM DA FAMÍLIA ERA COMVERTIDO AO CRISTIANISMO (ou seja, nenhum deles eram EVANGÉLICOS), ou seja, foram pessoas as quais você julga "nomais", livre de bizarrices, sandices, etc. que escolheram esses nomes para seus filhos.

Então não precisa usar palavras tão ofensivas ao se referir a pessoas tão normais quanto você, não acho que seja necessária tanta agressividade contra pessoas que só querem que o mundo conheça o verdadeiro amor de Deus através de JESUS CRISTO. Que esse amor possa ir de encontro ao seu coração, e que sua esposa seja verdadeiramente usada por CRISTO para alcançar o seu coração para honra e glória de DEUS.

Deus abençoe a todos!!