quinta-feira, fevereiro 28, 2008

Eu sou que nem o Flamengo. Eu posso entrar na zona de rebaixamento, fazer merda o campeonato todo ou até perder alguns jogos. Mas no final tudo dá certo. No final eu sempre ganho. Porque eu não só sou boa, como, assim como o Flamengo, eu conto com um aliado de peso: sorte.
Ao contrário do Botafogo que pode fazer tudo certo que sempre vai perder.
Muito triste ser botafoguense. Eu não torço pra time nenhum, mas, se eu torcesse, depois do Volta Redonda, torceria pelo Flamengo. Sabe como é, né? Uma vez Flamengo, sempre Flamengo. Flamengo sempre eu hei de ser.

2 comentários:

denis disse...

ALINE:
NÃO É TRISTE SER BOTAFOGUENSE.
SER BOTAFOGUENSE É ESTAR ACOSTUMADO COM O IMPROVÁVEL E O IMPOSSÍVEL, É APRENDER A ENFRENTAR DESILUSÕES, É ÀS VEZES SE SURPREENDER COM BONS MOMENTOS. É MAIS OU MENOS COMO ESTAR APAIXONADO...
BOM, SER FLAMENGUISTA...
MAL GOSTO EXISTE PARA ISSO MESMO.
E, PARAFRASEANDO NELSON RODRIGUES: "TODA UNANIMIDADE É BURRA!"
BEIJOS.

Carrie, a Estranha disse...

Deninho!!!!

Q linda descrição - sobre estar apaixonado, não osbre ser botafoguense! Rsrsrs...

Acho q eu já tenho emoções e imprevisibilidade suficientes na minha vida!

bjs