quarta-feira, outubro 31, 2007


Luciana Gimenez ressuscitou o quadro Teste de Fidelidade do extinto programa do João Kleber. Não com esse nome, claro, mas é a mesma idéia. E tão fake quanto. Mas não tem a mesma graça. Não tem o Oliver dizendo “eu sou um ator, estou apenas fazendo o meu trabalho”. Não tem aquelas legendas de sempre: “Inacreditável! Você nunca viu um Teste como esse”. Aí não vale.

O mundo é estranho.

Mas mais estranho está a boca da Daniela Cicarelli. Alguém a viu no programa da Fernanda Young? Eu peguei o finalzinho, mas alguma coisa estranha aconteceu com a aquela boca. Alguém sabe o que foi? Plástica? Soco? Botox? Eu sei que a sua boa (estou penando pra não escrever o horrível cacófato boca dela – que, aliás, vem bem a propósito, mas tá foda) sempre foi grande e meio torta. Mas tá realmente bizarra.

O mundo é muito estranho.

6 comentários:

Bella disse...

cara, na boa, e isso não é inveja msm, mas eu não sei o q o povo vê na ciscarelli(hehe). a cara dela de perto é mto estranha... eu vi uma parte desse programa (a gente tá antenada hein?? vendo as msms coisas) e achei mto bizarrooooo.
bjks

Carrie, a Estranha disse...

Não é, menina? Não tá mais estranha que o normal? Tipo, eu sempre achei-a linda, e gostava daquela boca meio estranha. Só que agora tá grotesca.

Anônimo disse...

Eu vi o programa da Luciana Gimenez ontem. Muito bizarro!!!!
A Luciana é burra e a detetive ridícula. E tudo muito demorado, pois não tinha mais nada. É o fim!!!
A mulher desconfia do marido e vai pra televisão????
Bjs,
Bibi

Carrie, a Estranha disse...

É, Baru, é igual ao teste de fidelidade, onde tudo era combinado. Mas esse é pior pq nem engraçado é.

Bjs

Raposinha loira disse...

Boca da Cicarelli - Nunca gostei, de boa... parece um bico de pato, imagino como deve estar agora, tenho até medo de me deparar com auqilo na TV.

Teste de fidelidade - Acho que quem inventou este quadro deve er sofrido algum trauma de infância, não é possível.

Adrina disse...

Eu também achei a boca dela (!) meio estranha, mesmo, mas pensei que a cisma era só minha. Marido de-tes-ta a moça; fala que nunca ia poder conviver com uma pessoa que tem uma "fala" (= tom de voz + jeito de falar) tão chata.