sexta-feira, setembro 28, 2007

Preguiça


Eu ia escrever sobre a polêmica em torno de Tropa de Elite (o filme), mas me deu uma preguiiiiiça. Tipo: é sério que alguém esteja julgando o filme? Que ele é fascista e tal e cousa? Que tal olharmos para o nosso próprio rabitcho? Para as razões que nos fazem ter essa polícia – que, ainda que eu não concorde em absoluto e duvide que seja tão incorruptível assim, é a única que “funciona” (com milhões de aspas)? Ou o porquê de as platéias aplaudirem as cenas de tortura? Aí dá trabalho, né?


E o filme pra mim tem um mérito enorme que é fazer a ligação entre tráfico e os preiboi da Zona Sul que fumam unzinho nas aulas da Puuuuuc, enquanto discutem Foucault. E depois seguem pra protestar contra a violência. Como se uma coisa não tivesse nada a ver com a outra. Chato, né? Chato ver que financiamos o tráfico. (Se legalizassem...mas pra quê, né? Assim a política perderia dinheiro, os políticos perderiam dinheiro...).


Ah! E que fique registrado: eu comprei a cópia pirata e vi. E estava muito boa. E sou totalmente a favor de iniciativas piratas. Hein? Se reproduzissem meus textos por aí? Não, não me importo em absoluto desde que citem a minha autoria – é, ainda tenho essa vaidade intelectual...Ou vocês acham que eu acho que algum dia vou realmente ganhar dinheiro, a vera, escrevendo? Sei que vou ter sempre que ter outra atividade pra me sustentar. E às vezes acho que tem que ser assim. Há que se preservar alguma autonomia na arte e pra isso, há que se ter um ganha pão.

Essa semana eu entrevistei um milionário pra minha tese. Não só um milionário, mas um sujeito assim ó com o poder. Saí cansada. Nunca vamos sair dessa merda. Cheguei a conclusão que já “evoluímos” muito. Chega. Subloquem pros EUA. Invadam a Amazônia de uma vez.

Eu só tenho medo de acabar na fila do INPS. Sério. Eu tenho alguns medos na vida: de ser presa, de ficar louca, de virar mendiga e passar fome. Tirando isso, eu já me conformei com o fato de que nunca serei rica.

7 comentários:

Cris disse...

é interessante esse teu comentário sobre o filme. eu não vi; daqui de casa só o guilherme viu e ele gostou muito [lógico: tem tudo o que menino gosta no filme, parece...]. eu perguntei pra ele se ele tinha achado facista e ele disse que não. bom, aí você vai dizer: mas ele não tem maturidade pra julgar isso. mas eu digo: tem sim; mais que muito marmanjo. tenho visto muito blogueiro proclamar o suposto facismo do filme sem nem ter visto. só suposições. bom, como eu também não vi, arrisco um palpite: acho muito difícil que o josé padilha, que fez "ônibus 174" se dispusesse a fazer um filme abertamente facista. acho que nunca foi negado que o filme assumia o ponto de vista do BOPE. e uma das melhores análises que eu li foi do artur xexéo. e eu acho que se neguinho aplaude as cenas de tortura não dá pra culpar o filme. tem que saber por quê chegamos ao ponto de achar tortura normal. bom é isso. bjs!

Ila Fox disse...

Carrie, eu também tenho medo disso tudo, e mais ainda:
Tenho medo de perder a memória (acho que isso deve ser o mesmo que ser louco né?), medo de pegar ônibus lotado com nenêzinho de colo, medo de cair doente e não ter ninguém para me ajudar, medo de me endividar e medo de depender dos outros...
Bom, com certeza deve ter mais medos, mas é que nesta hora da manhã não deve ser bom pensar em tantos medos assim... :-P

Eu também já desisti de ficar rica, pra falar bem a verdade acho que não levo jeito pra isso não...
O que me incomoda é passar vontade, querer ter algo e não poder ter. Mas riqueza, riqueza mesmo sei lá... acho que é tanto dinheiro que minha cabeça nem consegue processar o estilo de vida de uma gente assim.

Por enquanto me contento em pagar as contas em dia, comprar alguma roupa nova de vez em quando, fazer um upgrade no meu computador de vez em quando, viajar de vez em quando... :-/

Beijos

Bella disse...

não vi o filme ainda não, então realmente não sei o q dizer. mas esse lance dos preiboi é tão na cara, tão na cara q eu não sei como é q precisou de um filme pra nego perceber... e o pior é q as pessoas tentam negar. tipo, essa nova lei anti-drogas diminui a pena dos usuários. mas pq diminui?? ohhh, tá na cara. pq quem faz a lei são os papis dos preibois q usam a droga, claro, só pode. pq quem usa a droga é a classe média e alta q se acham mto superiores para acabar na cela com o preto pobre.aff, tem q ter saco msm pra aturar né? mas como dizia uma prof minha: não existe povo inocente, cada um tem o governo q merece...
esse comentário tá mto mega.
tchau

Carrie, a Estranha disse...

Cris,

Guilherme é um menino sábio. Tenho certeza q ele tem como julgar, sim, pois recebeu uma boa educação - pelo pouco q eu vi dele.

Sim, concordo com tudo q vc disse. Adorei o artigo do Xexeo.

Ila,

Nossa! Medo de entrar com bebe em onibus cheio tb é ótimo! acho q vou adotar esse medo.

Bella,

Sim, tb concordo. Acho q os preiboi não são a única causa, nem a maior, claro, mas é uma causa. mas a zonz sul fica putinha de ver isso, né?

Cara, vcs tem q ver o filme!

Bjs a todas!

Dissimulada disse...

Tese com entrevista de rico ???
Estou curiosa, se puder ser mais explícita, pode até ser interessante!

Carrie, a Estranha disse...

Dissi (olha a intimidade),

Sorry, não posso ser mais específica. Qdo ficar pronta, quem sabe.

Bjs

Milema disse...

O filme é um dos melhores q vi nos últimos tempos. Um filme que retrata exatamente como funcionam as coisas no Brasil. Sou a favor do que o BOPE faz e concordo com o Wagner Moura que disse em uma entrevista que a solução é legalizar o uso de drogas. Acho q as pessoas nao se chocaram tanto com as cenas de tortura pq a corrupção deslavada da PM, impressiona muito mais. Enao posso deixar de comentar tb a atuação de Wagner Moura(liiiindo. O cara é bom d+!