sábado, julho 14, 2007

Últimas do Pan! Pan! Pan! Pan!



A gente reclama quando os gringos perguntam se no Rio a gente anda de cipó, desviando dos jacarés e das cobras. Aí vem uma carnavalesca e tem a brilhante idéia de colocar um super jacaré entrando nos jogos do Pan! Pan! Pan! Pan!

Nossa fauna e flora são tão ricas, porque não colocar tucanos, pássaros, coloridos, borboletas e outras coisas? Eu sei, também colocaram, mas enfiaram o jacaré gigante lá. Porque não colocar um beija flor gigante, qualquer outro animal, menos aquele jacaré enooorme e assustador?


E o que foi Elza Soares cantando o Hino com aquela voz cheia de catarro e nó nas cordas vocais? Ah, é. Nego acha que ela é a nossa Ella Fitzgerald, a Billie Holiday...se eu disser que no Brasil não existe cantora nem nunca existiu (com exceção da Marisa Monte, Maysa e Dolores Duran) vocês vão me matar? Vão, né? Então esquece.

Ai, agora no jornal da noite eu vi a reportagem completa sobre a vaia do Lula! Hahahahah...foi melhor que eu pensava! Foram duas vezes de vaia! Hahahaha...e ele com o olhinho cheio d’água, igual criança! Ai, pára, pára que eu não me agüento! Isso presidente! Em BrasIlha não dá pra ver, né? Vamos ver se o senhor continua com essa palhaçada de “nunca na história desse país...”. Só se for: nunca na história desse país se levou uma vaia tão grande.

Eu sou chata, ranzinza e implicante? Sério? Nem notei.

15 comentários:

Anônimo disse...

Deviam ter colocado uma arara, daquelas com penas azuis, verdes e amarelas com as asas bem abertas.

E essa vaia do Lula foi o primeiro xabu do Pan. Mal posso esperar pelos próximos...

nervocalm disse...

Ã, tendo a concordar com a afirmação sobre as cantoras, hein? Aliás, falo muito isso. Me parece que 99% das cantoras brasileiras têm a voz abafada. Algumas ainda conseguem a proeza de ter a voz nasalada e abafada. Impressionante.

Mas, hein, o que são os jingles do Panamericano? Eu voto pro posto de músicas mais medonhas do universo.

Anônimo disse...

A alta popularidade do presidente Lula não resistiu a máxima do escritor Nelson Rodrigues;"O Maracanã vaia até minuto de silencio".
A ministra "Relaxa e Goza" tambem foi vaiada.
Este é o Rio que fala no ouvido que eu escuto.
PAN! PAN!PAN!PAN!
M.

Anônimo disse...

Carrie a Estranha?
http://manualdocafajeste.wordpress.com/2007/07/12/cafa-responde/#comments

Bella disse...

poxa carrie, não vi a abertura do pan mas achei a vaia para o lula ridícula, totalmente fora de contexto. nada a ver com o evento... enfim...
na verdade, acho essa estória toda de pan ridícula mesmo. tanta coisa para se fazer nesse país, ainda mais no rio e fica esse furdunço com pan... me poupe...
to fora total.

drika disse...

se tudo der errado, valeu pela vaia de abertura!
o show do século!

só posso ler seu blog aos fins de semana, daí leio tudo de uma vez e acumulo comentários.
compartilho de vários pensamentos seus, e tenho gostado bastante desses posts. mas a sequencia de metáforas foi impagável.

tenho lido seus comentários no manual do cafa... até entrei numa de dar minha opinião. pensei em te chamar pra tomar um café no estação pra gente trocar umas idéias e falar mal/bem dos rapazes. =)

p.s. não há cantora como marisa monte! aliás, não há. só marisa monte.

Lara disse...

HAHAHAHA! Cara quando aquele jacaré entrou eu pensei A MESMA COISA hahahaha
beijos

Milerma Medeiros disse...

O melhor do pan para mim foi o fato de terem vaiado o Lula. Tb nao gostei mto do jacaré. Pq, na verdade tem brasileiro q nunca viu um jacaré de perto. esqueceram de colocar uns bandidinhos assaltando e uns politicos com malas de dinheiro público. Bjinhos

J@de disse...

Eu vim ler seu blog por causa do post do Straits lá no Manual do Cafa, e confesso que concordei com tudo!! Aquele jacaré foi uó!!
Só acho que o Lula tinha que honrar as bolas que tem e falar assim mesmo, eu não votei nele, mas ele é o presidente né? Se escondeu feito criança eu heim!! Que babaca!!
Bão... vou ler mais um tiquinho... beijos!!

Carrie, a Estranha disse...

Algumas respostas:

Bella,

não achei fora de contexto, não. É o momento em q ele se encontrou com o povo de verdade e não com meia dúzia de correliogionários q só o aplaudem. é aquela velha história: se o governo ainda fosse aqui, ia juntar gente pra pegar na porrada. ou não, né? tivemos o casal menininho e não fizemos nada, né?

Drika

Uai, vamo marcá. Me escreve.

Jade,

Fique à vontade! Seja bem-vinda!

bjs a todos (correndo, correndo...)

Cris disse...

povo de verdade, carrie? povo? pagando aquele preço pelo ingresso? me desculpe, mas quem vaiou o lula mora lá naquele lugar que tem uma reprodução da estátua da liberdade, acha viajar pra miami o máximo e só lê caras, ou então a veja, pra sair repetindo o que o tio reinaldão fala. ali tinha claque sim. porque se tem alguém que merecia ser vaiado no rio era o césar maia. o quê? parcial, eu? imagina...

Carrie, a Estranha disse...

Ué, Cris...não sabia q "povo" era só quem mora na favela. Achei q classe média tb era povo. Eu quis dizer "povo de verdade" pq em Brasília ele só anda de carro e encontra políticos o tempo todo. Não vai à supermercado, feira...não vê um grande contingente de pessoas. E, nossa, se tem um "povo" q tá feliz com o governo Lula é o povo da Barra. Os muito ricos, claro - pq na Barra tb tem de tudo.

Cris disse...

carrie, quero me desculpar com você se meu tom pareceu agressivo. não foi essa realmente a minha intenção. de fato, eu não concordo com nada disso, mas o blogue é seu e aqui eu sou minoria. mais uma vez, desculpe. bj

Carol do Valle disse...

To triste... muito triste... Não vi o nosso presidente ser vaiado!!! Esse foi o unico momento em que eu queria ter participado da abertura do Pan.
Concordo com voce e com J@, ele tinha que ter honrado o posto de presidente e continuado o cerimonial, com ou sem vaias, mas são nesses momentos que fica bem claro com que pulso ele leva o país.
Mais uma série de vaias pra ele - UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

Carrie, a Estranha disse...

Clis, pála com isso, galouuuta! Vê se vou ficar puta com vc por causa de Lulelé! Nunca! Não foi agressivo, não! De jeito nenhum! Sinta-se à vontade para falar o que quiser, sempre!

Carol,

Eu vi no jornal. Foi óootimo!

bjs