sexta-feira, junho 22, 2007


Ai eu toda. Acoplaram uma canelereira invisível de 7 quilos em cada uma das minhas pernas. Só pode ser isso. Os peitos doem há uma semana e pesam uns 4 quilos cada um. A cabeça dá sinais que vai querer doer dentro de algumas horas (não me perguntem o que é uma cabeça dar sinais de que vai querer doer dentro de algumas horas, mas eu sinto). Sim, senhoras e senhores! É ela! A Senhora Tê Pê Eme! Eu não me acostumo. Meu corpo está sempre me surpreendendo. Sinto uma vontade incontrolável de usar aquelas meias para gestantes da Kendall. Acho que só elas vão aliviar a pressão das minhas pernas.

Nesses momentos o melhor é fazer que nem o Bob, do filme Nosso querido Bob, com Richard Dreyfuss e Bill Muray: baby steps. Baby steps até a sala: baby steps, baby steps. Pensar apenas nos próximos 5 minutos. Mais 24 horas. Assim como Roma: dividir para dominar. Nesse método eu consegui fazer tudo que precisava. Agora posso não fazer nada de novo.

Vou encher a cara de água, chá verde, frutinhas e castanhinhas. Vou tentar ser uma samambaia.


*


Eu queria saber o que certas pessoas fazem para serem consideradas tão, tão. Para saírem em jornais e cadernos de cultura como “Fulano dos trópicos”, “Beltrana da contemporaneidade” quando na verdade estão há décadas falando as mesmas imensas bobagens. E ninguém tem coragem de dizer: é só bobagem. Acho que há um grande engano entre trivialidades, pequenas sutilezas do cotidiano e a mediocridade propriamente dita. Uma coisa é uma coisa. Outra coisa é outra coisa. Mas não verterei meu santo ódio para tão reles personagens. Not today.


*

A mulé da Apple não me liga, o cara da cama elástica não me liga, meu livro da aula que vem ainda não chegou – sendo que todos os outros chegaram. Esperar.


*

Novelas.

Passaram-se sete anos na novela das seis e a Malu Mader está com o mesmo cabelo. Nem tô dizendo que ela deveria estar mais envelhecida, não. Só tô questionando o fato de nem a franja dela ter mudado um dedo. Nem a cor. Nada.

O professor de piano em Dublin fala português? Que sorte, hein?

A Priscila Fantin é linda. Muito linda. Mas eu sou chocada com o tamanho da mão da mulher. Gente, é uma mão de homem! Enoooorme, grossa. Daí eu não consigo prestar atenção em nada mais a não ser na mão dela. Ela fala e eu só vejo a mão.

Novela do Gilberto Braga é bom porque as coisas acontecem. Não ficam enrolando para serem resolvidas só no último capítulo, como a do Manoel Carlos. Entretanto quero ver o que eles vão fazer pra separar mais uma vez o Daniel e a Paula. Acho que podiam matar a Paula, mas aí na verdade ela não tinha morrido e se transformava em uma mulher vil e cruel. Tipo a Simone em Selva de Pedra. Ou então ela podia ter uma doença mortal e se afastar – porque como ela é muito boa, não quer que Daniel sofra e quer que ele seja feliz com outra mulher - e no final descobria-se que tinha sido armação da Taís. Ou um filho excepcional. Trocado na maternidade. Um filho excepcional, adotado e trocado na maternidade.

O Antenor vai morrer. Não pode, gente. Eu adoro o Toni Ramos. Puxa.

*

Onde o horário de entrada no serviço de uma pessoa começa às 15:30? No serviço público, claro.


*

Ontem e hoje eu fui a Academia de Polícia. Um prédio todo envidraçado. Enquanto esperava a funcionária me atender eu só conseguia pensar: será que essa porra é blindada? E se passa um bonde sinistro atirando aqui?


*

Eu sou muito ruim só por querer que aconteça essa pane nos aeroportos na época do Pan? Sou, né?

A melhor notícia foi saber que vai ter um serviço dizendo onde “o bicho tá pegando” em termos de tiroteio, pros atletas fugirem da rota.

*

Ontem eu achei uma pessoa com o mesmo nome que eu. Nome, sobrenome, tudo. Na mesma ordem. Não gostei.

7 comentários:

KARINA F disse...

gente, eu to rindo tanto que parece que eu fumei uns cinco beques de uma vez. meu deusssssss..

Carrie, a Estranha disse...

Como assim? Sou alucinógena, agora? Rsrsrsrs

Bella disse...

hahaha! alucinógena é ótimo!
olha, eu não trabalho no servicio público, mas entro as 16.30... em compensação só saio às 22...
vou começar a ver a novela das 7 semana q vem qdo acabam minhas provas na facul. to sentindo falta d euma novelinha na minha vida. a última q vi foi plásticas da vida e já acabou há um tempão!!
bjs

KARINA F disse...

cara, sim vc é alucinógena.é isso é um belo de um elogio.

Carrie, a Estranha disse...

Bella,

Pois é, o problema é q a mulher entrava nesse horário pra sair logo mais. Aí é foda.

Karina,

Vc ri pq não está dentro do meu cérebro. Às vezes tenho q mandar todo mundo calar a boca. Mas obrigada pelo elogio. Eu acho.

bjs, meninas!

Milema Medeiros disse...

Depois vc diz q nao entende pq sempre rio do q vc fala. Vc anda se superando!!!!

Jussara disse...

Ahahaha, até que enfim alguém concorda comigo! nem acho a Fantin linda, no máximo bonita(acho aquela falta de boca dela, o ó!), mas a mão parece de homem mesmo! e o pé, vc já viu? qdo ela fazia a novela das seis e só andava de rasteirinha, dava pra ver bem. É uma verdadeira prancha.

Tb gosto do Tony Ramos, nessa novela, então, acho que ele está ótimo!!se o personagem morrer, a novela perderá metade da graça.

Os demais parágrafos tb estão hilários, como sempre!!