quinta-feira, março 29, 2007

Exercício de egolatria

Eu não sou legal. Quer dizer, eu sou. Mas não do jeito que as pessoas esperam.

Eu não faço parte de panelas. Eu não tenho turmas. Eu tenho meia dúzia de maluco que ainda insiste em ser meu amigo, mesmo eu dando constantes furos.

A maioria dos meus amigos não tem nada a ver comigo. Talvez por isso eu goste deles.

Mas eu só consigo confiar, realmente, na minha família. Mesmo assim, só em alguns membros.

Eu não sou descolada. Nunca fui. Sou cafona. E troncha (não me perguntem exatamente o significado de troncha, mas eu sei que eu sou).

Eu queria me vestir de forma a expressar minha personalidade. E ter uma casa decorada com coisas legais que demonstrasse meu jeito. Bom...talvez meu jeito seja exatamente esse, né? Uma parede em branco. Uma roupinha básica e baratinha comprada na Renner.

Eu nunca me achei bonita.

Eu tenho pavor de empresas. Happy hour. Nove às cinco. Reunião. Qualidade total. Eficiência. Prazos, metas. Otimizar. Dinâmica. Odeio pessoas dinâmicas. Sou a anti-dinâmica. Sou reprovada em qualquer dinâmica de grupo. Até pra síndica.

Eu não sou muito simpática a primeira vista. A não ser que eu queira. Mas eu não costumo querer.

Eu não tenho tatuagens. Mas acho bacana. Talvez ainda tenha.

Eu não tenho piercing. Aliás, eu morro de aflição de piercing. Piercing me dá gastura. Ninguém vai me convencer que aquilo é higiênico. Seja em qual lugar for.

Eu também costumo ter aflição de pulseiras, colares, anéis, brincos...mas já uso um pouco mais. Mas não tentem me dar essas coisas. Eu gosto de muito pouca coisa. Já fui pior.

Eu tenho preguiça de gente muderna. E de gente que se faz de vítima e acha que isso é bonito. E de gente que acredita em alma gêmea. E em destino. E que nada acontece por acaso e que o Universo conspira.

Eu não tenho paciência em conhecer pessoas novas. As pessoas velhas já me dão trabalho de sobra e eu tenho a sensação de que eu nunca as conheço realmente.

Eu não gosto de lugares da moda cheio de gente-bonita-azaração. U-hu.

Eu tenho inveja. E ódio mortal. E mais zilhões de sentimentos negativos.

Eu tenho preguiça de escritores da “nova geração” que reivindicam pra si heranças beat e malditas mesmo quando já venderam zilhões de livros e os direitos autorais de alguns deles pro cinema. Mas talvez seja apenas inveja da minha parte.

Eu tenho uma enorme e imensa preguiça com o Teatro Brasileiro e com atores em geral. Nem me peçam pra explicar, porque a preguiça é muita.

Eu costumo dar algumas chances pras pessoas. Dependendo, dou muitas e muitas. Mas em algum momento a ficha cai. E aí eu paro. E é como se essa pessoa nunca tivesse existido. Eu simplesmente deleto pessoas da minha vida. E isso me assusta.

Eu tenho comportamentos auto-destrutivos que me puxam pra baixo toda vez que as coisas estão indo bem.

Eu sempre acho que eu estou 10 quilos acima do meu peso. Mesmo quando eu não estou (mas agora eu realmente estou).

Eu tenho um gosto meio tosco. Pra comida, homens e piadas.

Eu pareço uma criança de 3 anos em uma série de coisas – e não uma mulher de 30.

Eu sou grossa. Muito grossa. Às vezes nem percebo. Mas já melhorei.

Eu tenho um zilhão de qualidades, também, mas a maior delas é a modéstia.

Eu queria mudar. Não tudo. Mas algumas coisas. Mesmo.

Eu tenho muita preguiça de gente que faz textos como esse.

14 comentários:

Anônimo disse...

Carrie, nós (acho que falo em nome de todos os seus amigos/leitores)AMAMOS você!

Cris disse...

eu também acho gente muderna e chófem o óóó! insuportáveis. intragáveis. é só abrir o caderno ELA do globo de sábado que qualquer um entende logo o conceito...

Carrie, a Estranha disse...

Mamãe,

Acho fofo q vc coloque esses recadinhos anônimos, mas já descobri seu truque. Não vale mais! Mesmo assim, bigada, meu bebê! Eu tb amo vc!

Cris,

Num é? Me sinto uma mocoronga lendo o Ela.

Bjs

dani machado disse...

Espero está entre umas das poucas pessoas que vc ainda considera amigas!!!!!!

Carrie, a Estranha disse...

Ô, Dan Dan...e precisa perguntar? Assim até fico triste...
Claaaaaro q sim! A menos q vc tenha se demitido do seu cargo de best friend.

Bjs

Leticia disse...

Minha For é linda, linda e linda!!!!
É o meu amor!!!!
Te amo!!!
Bibi

Carrie, a Estranha disse...

Hahahah...Letícia, vc é uma pândega! Mas foi ou não foi mamãe?

bjs

Bella disse...

caderno Ela?? o q tem no caderno Ela?? gente chófem e muderna?? mas não entendi bem... qual é exatamente o ponto em q o chófem e muderno enchem o saco?? é tipo, o tio sukita, q é tio mas é metido a chófem?? :)
bjs

Cris disse...

não, bellinha. é gente que se acha. os formadores de opinião (blergh!) aqueles que acham que o mundo se divide em duas categorias: eles, os antenados, os que fazem moda; e os outros: os coitados.

Carrie, a Estranha disse...

Uai...achei q era piada da Bela! Mas é, é isso mesmo q a Clis disse.

Ih, foi mal anônimo. Acabo de descobrir que vc NAO É A MAMAE! hahahaha

bjs

Eduardo-BH disse...

É Carrie não se sinta só nesta situação. Eu com meus 34 anos, que fiz adm. na puc (arghhh) há anoooosss atrás, já me deparava com esse problema aos 19 anos. Hoje então. Todos devem ser dinâmicos, sempre algo deve estar acontecendo, e se possível em ritmo frenético para que seus amigos se interessem. Quase todos eles só pensam em grana, conversam sobre grana. É empresa, carreira aquela chatice toda. A mulherada (sou solteiro ainda) só valoriza consumo. O velho e batido ter em vez de ser. E o pior de tudo é que com o meu jeito anti-competitivo acabei me dando mal profissionalmente e acabei virando VENDEDOR (quando vc se ferra é o que sobra). Sacanagem né. Sou visto como perdedor por todos, inclusive na família. Que preocupação!!!!!!! Mas o curioso é que sendo o anti-vendedor como me defino para o cliente, sem metas e sem tantas ambições nunca ganhei tanta grana quanto hoje em dia (o que claro não é lá muita coisa). Bjs.

julie disse...

putz, quer ser minha amiga?
(assinado: menininha no jardim de infância de avental com nominho bordado no bolso q ouviu de vc um não sei q com q ela se identificou)

Carrie, a Estranha disse...

Ahhhh...q fofo! Quelo, quelo! Aí a gente brinca de váááárias coisas legais...vou ficar aqui pensando em várias coisas pra gente brincar. Roda, massinha, escritorinho...nada muito efusivo e extasiante. Ah, já sei! De teatrinho! Vamu brincar de teatrinho e contar histórinha uma pra outra?

Bella disse...

ahhhhhhhhhhhhh, é gente q se acha?? só isso?? quer dizer, isso já é mto! mas pq vcs não falaram antes??? hahahaha!!
então, chófem e muderno é nada a ver, entendi... ai, meus neurônios...
e jovem e moderno, td bem??
ai, eu devo estar no grupo dos coitados né?? eu não to bem...