terça-feira, fevereiro 13, 2007

O BBB me ensina tantas coisas...


A vitória óbvia e ululante de Alemão no paredão dessa noite deixa algumas coisas claras. Em primeiro lugar é uma vitória do carisma. O outro concorrente, Fernando, era mais bonito, mais gente boa, tinha namorada dentro da casa (fator de peso na decisão), mas o Alemão tem o tal do borogodó. E borogodó não se explica. E o cara tem.

Muito bom o discurso do Bial antes da eliminação. Pena que ninguém naquela casa tem neurônio pra entender. O Bial disse, mais ou menos, que nesse jogo ganha quem se conhece mais, pois quem não se conhece vira uma caricatura de si mesma. E o que interessa é o que o público vê. Como diria Pirandello “Assim é se lhe parece”.

E o que o Bial não disse – por motivos óbvios - é que o conhecimento de si mesmo é impossível. A gente arranha na casca. Ainda mais em se tratando de jovens como os que estão na casa de 20-30 anos. Então ganha quem finge que se conhece (no BBB e na vida). Mas não basta fingir, tem que acreditar no seu personagem. E se o seu personagem for baseado na inconstância, na instabilidade e na insegurança, então constrói o seu personagem em cima disso. É uma grande diferença entre construir um personagem e ser falso e mau caráter. Todos nós construímos personagens, até pra nós mesmos. Sem isso a vida seria inviável. Você junta sua série de "eus" num eu minimamente – eu disse minimamente – coerente. Se não é a esquizofrenia total.

Au au au. Pau no cu do Cowboy. E do Airton. Espero que as pessoas da casa de conformem com o fato de que o Alemão vai ganhar. Ele é o melhor personagem ali dentro. Ainda que ele não consiga elaborar nada disso, claro. Mas de certa forma ele é o que mais acredita na sua insegurança.

8 comentários:

Anônimo disse...

É o Alemão ficou mesmo!!!!
Claro q seria uma votação histórica. Até eu votei!
Estou firme na torcida, acreditando q ele estará na final.
Lindo, carismático e inteligente (embora fale mindingo)
É isso aí!!
O Alemão é a versão masculina da Grazi.
Bjs, Bibi

Cris disse...

uau!! acertou em cheio, moça estranha. é isso aí mesmo. o alemão tem, sim, o tal borogodó, e uma, digamos, inteligência intuitiva, pois mesmo não elaborando nada como você disse, é capaz de perceber as coisas, o que os outros não sabem minimamente fazer. os outros ainda estão naquele estágio do "fulano é verdadeiro, fulano é falso". dicotomia besta. a grobo devia mandar todo mundo daquele barraco ler derrida, isso sim. ahuahuahuahuahuahua! bjs

Carrie, a Estranha disse...

Sim, meu balu! Sim! A gente votou muito.

Cris,

Pois é! Me choca essas pessoas ainda acreditarem em "verdadeiro" e "falso" como algo absoluto e objetivo. Derrida na veia! Rsrsrs

bjs

Anônimo disse...

TB acho!!!
Só discordo sobre a belezura do moçoilo. Acho que o Alemão é bem bonitinho...
:O)

www.abolsadadoula.blogger.com.br

Anônimo disse...

Ah!Entendi, você tb acha ele bonitão, mas acha que tá fora do padrão de beleza... Só li isso no post mais embaixo...
Sorry.

Carrie, a Estranha disse...

Isso, Anônimo. Isso.

Andrea disse...

Em suma, borogodó ou se tem ou não se tem. Não se inventa e não se imita como aqueles toscos do Justin e do caubói com suas indumentárias e atitudes patéticas!

Ana disse...

Tô começando a assistir agora, e já tô torcendo por ele também. Mas não consigo achá-lo bonito.