quarta-feira, julho 19, 2006


É por essas e outras que o Rio é o melhor estado pra se viver. Não sei se vocês já viram, mas tem passado uma propaganda onde 2 PMs (uma mulher e um homem) dizem "ei, psiu! Queremos falar com você. Queremos saber a sua opinião". Trata-se de uma pesquisa que a Polícia Militar está fazendo, cujo slogan é "A polícia que queremos". As sugestões estão sendo coletadas no site da PM e estão sendo discutidas num seminário que já tá rolando na Casa de Espanha, Rua Vitório da Costa, no Humaitá, desde ontem, até amanhã.
Entrando no site - sim, eu não tenho mais nada para fazer na vida - você dá de cara com um formulário onde pode escrever três propostas.
Sinceramente, é difícil de acreditar que alguém, em sã consciência, possa imaginar que isso adiante algo de fato. Oquei, é mais uma estratégia de marketing (acredito eu). Mas tão correndo o risco do tiro sair pela culatra (com trocadilho, por favor). Soa tão patético que dá vontade de entrar lá e sugerir:
Proposta número 1) Parar de de extorquir cidadãos honestos em blitz ilegais.
Proposta número 2) Parar de baixar a porrada e atirar primeiro pra perguntar depois.
Proposta 3) Cortar as ligações excusas com o tráfico.
Acho que a partir daí dá pra conversar, né (cadê a merda da interrogação desse laptop).
Diga, amigo leitor: em que lugar do mundo, além do Rio, os próprios governantes acumulam a dupla função de governar e nos fazer rir (bosta de interrogação).
***
Ai, ai. Então o Martin-Luciano é filho do Otaviano (Herson Capri), com a Henriqueta (Cássia Kiss, que também é mãe do Estevão). Logo é irmão da Letícia (Cleo Pires). Mas no final aposto que eles descobrem que na verdade a Letícia é filha de outro homem. Tô precisando de um autor de novela que dê jeito na minha vida.
Eu queria entender porque o Henri Castelli só faz papel de homem jogado às traças. A Bel não quer ele, a Leona não quer ele, naquela outra novela das seis a Alinne Moraes não queria ele. E na novela das oito, quando a Cláudia Abreu casa com ele...ele morre! Na vida real, o cara se casou com a Isabeli Fontana, plantou a sementinha e bocas maledicentes dizem que eles já se separaram! Alou! Manda pra cá que tem quem queira! Como assim...o cara é um Deus...E aquele Duda-Cazuza é bem fraquinho.

4 comentários:

Tereza Cristina disse...

Olá!
Meu marido viu o capítulo da novela e o garoto não é filho do Herson Capri e sim do Chico Cuoco. Não me pergunte como.
Aliás, você está coberta de razão. Observando as novelas, vemos que a quantidade de gente que descobre que o grande amor é o/a próprio/a irmão/ã é incrível.
E eu, assim como você (SEM TROCADILHO, PLEASE), também fui abandonada por um cara que não me deu explicações, depois de 6 anos de namoro e casamento marcado. Acho que ele descobriu que é meu irmão. Irc, ainda bem que me livrei senão poderia ter cometido fraticídio.
É isso!!

Carrie, a Estranha disse...

Bom, mas pelo menos vc parece estar bem, hoje dia. Pelo menos voltou a acreditar no amor - acho eu, já q está casada. Espero ter essa mesma sorte - voltar a creditar no amor e não estar casada.
Bjs

Carrie, a Estranha disse...

Tá vendo só! A Globo sempre faz isso!

Tereza Cristina disse...

Carrie, não só estou ótima, como encontrei o mais próximo de uma alma gêmea. E está durando 16 anos.
Outra coisa que vc tem razão: vc disse que a hospitalidade mineira é a melhor. E os homens mineiros então?? Sou capixaba e temos muitos mineiros por aqui (sabe como é: a velha atração pelo mar).E o meu marido é mineiro. É bom prá caráleo, como diria nossa amiga virtual VanOr.
Com ele descobri que homens podem não ser canalhas, machistas e outras coisas que mulheres detestem.
Não, não sou Pollyanna. Sou uma mulher bastante crítica. Mas, por via das dúvidas sempre fico com um olho no padre e o outro na missa, sabe como é, né? rsrs
Um abraço e uma grande torcida prá você encontrar momentos felizes com pessoas que valham a pena.