quinta-feira, maio 17, 2012

Contabilidade da vida

O quanto entra. O quanto sai. Comer menos, gastar mais. Tarefas a serem feitas. Tarefas concluídas. Minutos que se consegue trabalhar ininterruptamente. Dias que faltam para o fim do prazo X. Gastar menos, entrar mais. Taxa de glicose, colesterol, triglicerídeos. Aplicações bancárias. Aplicações a laser. Números na balança, números da pressão, número do manequim. Dormir menos. Procrastinar menos, trabalhar mais. Dias que faltam para o fim do prazo Y. Circunferência abdominal com risco de ataque cardíaco. Nível de produtividade do bolsista. Dias de namoro. Duas páginas sobre. Taxa metabólica basal. Cortar. Cinquenta mil caracteres (sem espaço) sobre. Livros lidos. Anos que faltam até o último óvulo sadio. Livros a serem comprados. Número de cabelos brancos. Número de meses que dá pra ficar ainda sem pintar o cabelo. Dias que faltam para o fim do semestre. Anotar refeições. Minutos de meditação. Miligramas do remédio. Aumentar. Número de rugas. Taxa do cartão. Índice de massa corporal. Oito horas por dia. Expiração duas vezes maior que a inspiração. Contar calorias. Transpiração quatro vezes maior do que qualquer coisa. Meia hora por dia. Tabela de custos da planilha. Creme duas vezes ao dia. Números do celular. Gastos do projeto. Só dez minutos. Três cervejas. Minutos do celular. Controlar a cada seis meses. Anotar despesas. Trezentos gramas de presento sem gordura.  Uma vez por ano. Minutos de aula dados e restantes. Número de aulas. Gigas ocupados. Minutos de caminhada. Número de alunos. Barras de chocolates. Três fôlegos no mesmo asana. Número de faltas. Número de seguidores. Nota do MEC. Três vezes por semana. Dez tempos antes de explodir. Repetir três vezes. Dia que vence o livro da biblioteca. Só mais cinco minutos. Tamanho do ciclo menstrual. Notas. Idade em que o escritor X lançou seu primeiro livro. Número de notificações. Idade em que Fulana teve seu último filho. Número de visualizações. Pessoas que talvez você conheça.

Minha vida é uma eterna contagem. E eu sou péssima com números. 

2 comentários:

Júlio César Meireles de Andrade disse...

É foda! É a vida!
Esse negócio de entrar e sair me fez refletir há uns dias.
A Poupança ideal é o contrário do cú masculino.

bjos.

Rapaz Contextual (o dono do blog) disse...

Os números existem e eles fazem questão de esfregar a sua importância na nossa cara...