terça-feira, junho 22, 2010

Quatro anos de estranheza


Hoje este humilde estabelecimento completa quatro aninhos de idade. Idade da minha sobrinha Paulinha. Como dizem que na internet a vida útil das coisas é bem pequena acho que é bem legal ter um blog de quatro anos. Claro que hoje em dia há blogs de oito, dez anos, mas quem escreve quase diariamente sabe o trabalho que dá conciliar com todo o resto.

Trabalho e diversão, claro. Porque chega um momento em que o blog é indissociável da sua vida. Eu já me peguei em momentos da minha vida, nesses quatro anos pra cá, pensando: nossa, quando o pessoal do blog souber disso, vão pirar! Ou puxa, será que eu conto isso no blog? Sei que vai soar ridículo, mas eu acho que eu devo algumas satisfações ao meu público (haha). Claro que há coisas que eu preciso preservar- e, acreditem, eu tento cada vez mais isso - mas há coisas que eu acho que eu não posso dar ao luxo de não contar.

Sem contar que a cada semestre o número de blogs simplesmente dobra - sério. Então ter um blog onde eu consigo ter em média umas 200 pessoas diferentes me acessando é realmente muito legal. Ainda mais pra quem tem pretensões literárias, como eu. Acho super legal pessoas que não estão nem aí pro número de visitas e bem colocam contadores, mas eu sou viciada em índices.

Nesses quatro anos, muita coisa aconteceu. Me mudei duas vezes, fui pela primeira vez à Europa e aos EUA, terminei o doutorado, voltei a dar aulas, fiz concursos, tomei pau em todos, tive ideias que não deram em nada, planejei emagrecer 259.625 vezes e, ainda que tenha conseguido parcialmente durante um tempo, falhei completamente em todas. Fiz uma coisa que eu achei que eu nunca seria capaz que é morar fora, numa cidade que eu nem conhecia, sozinha.

Nesse tempo todo, o blog só me deu alegrias. Me apresentou pessoas novas, que eu conheci pessoalmente. Me apresentou outras tantas virtuais, mas que tem um espaço tão cativo no coração quanto as do mundo real. Briguei com algumas pessoas, também. Apresentei pessoas a outras. Como diz Formiga Irmã, eu gosto de fazer sala no meu blog, servir cafezinho, varrer a casa, abrir as janelas, apresentar pessoas...

Nesses quatro anos eu aprendi a escrever melhor. Não em relação a erros de português - esses eu continuo cometendo - mas, eu encontrei uma voz própria. Quem me conhece pessoalmente diz que eu sou bem diferente dos meus textos. Com certeza. Eu sou bem mais tediosa no dia a dia. O meu alterego Carrie é bem mais divertido. Digamos que ele seja eu editada.

Eu aprendi muita coisa não só em relação à escrita, mas coisas que eu levo pra vida. Aprendi que não dá pra sair comprando todas as brigas - mas algumas valem à pena. Pretendo escolher cada vez mais e melhor as minhas batalhas. Aprendi que alguns assuntos devem ser evitados. Simplesmente não dá. Quando você começa a ter um blog você acha que ninguém o lê - no máximo, no meu caso, a minha mãe e a minha irmã (nem meus irmãos todos lêem todo dia). Quanto aos desconhecido, ah, eles são desconhecidos, mesmo. Mas aí você começa a se dar conta da quantidade de gente - conhecida, inclusive - que lê aquilo. E os desconhecidos passam a ser cada vez mais conhecidos. E você passa involuntariamente a se autocensurar. Por mais que o blog seja meu - e eu sei disso - e quem quiser que vá cantar de galo em outra freguesia, eu me incomodo, sim, quando ofendo as pessoas desnecessariamente. Então já penso duas vezes antes de falar sobre o assunto X, Y ou Z, pois sei que, caso Fulano ou Beltrano me leiam hoje, podem não compreender.

Claro que eu não tenho controle sobre isso. O que as pessoas vão pensar ao ler os textos é principalmente problema delas. E as pessoas são loucas. Vêem recados subliminares ou mensagens ocultas ou simplesmente são muito burras e entendem tudo errado mesmo. Sem contar que é da natureza da palavra escrita o vazio entre as frases, os lugares não-ditos, os preenchimentos que nunca serão suficientes - e é isso que mais me encanta. E eu só posso dar conta de mim - e olhe lá. Então, eu não posso controlar a interpretação das pessoas sobre os meus textos ou o fato delas me acharem escrota por ter escrito X ou Y, sem saber de toda a motivação que havia por trás disso. Definitivamente, não se agrada a todos.

Eu acho que meu blog faz a linha meio-termo entre o povão e a intelectualidade. Se é que dá pra falar em povão na internet. Não é temático, o que dificulta um pouco o estabelecimento de um público específico. Não faço parte das panelinhas de pessoas cools que se autoreferem o tempo todo umas às outras, mesmo falando as maiores bobagens do mundo. É meio "querido diário" porque esse é o tipo de blog que eu gosto de ler. Não podemos esquecer que os blogs nasceram da ideia de diários virtuais e neste ponto sou mcluhiana e acredito que o meio é a mensagem. Não curto muito blogs temáticos, com raras exceções. Não toca em temas que apelo popular, como por ex, homens (como os blogs da minha amiga Roberta), mas também não fala só de temas profundos. Sei lá, nesse ponto tento ser como eu sou na vida. Falo sobre o que me interessa no momento, seja minha tese ou o Alexandre Frota.

Vocês não imaginam os e-mails que eu recebo. De gente querendo transformar meus textos em peça teatral, gente me pedindo ajuda com monografia (aliás, tô devendo e-mail, eu sei), gente pedindo conselho amoroso (blog errado, se eu soubesse minha vida amorosa seria mais bem sucedida), gente sofrendo, gente me convidando pra eventos acadêmicos, gente pedindo conselhos acadêmicos, gente que escreve só pra dar um alô, gente que me conta coisas impressionantes, relatos que elas  não contam pra quase mais ninguém. Fico pensando em quanto essas pessoas confiam em mim e tento corresponder minimamente, pelo menos respondendo.

Só queria, neste dia de hoje, agradecer pela leitura durante esses quatro anos e dizer que eu gosto muito de ler comentários e sempre respondo a todos, nem que seja com um "pois é, né?". Acho muito deselegante blogueiro que não responde. Sei que o tempo aperta, mas puxa. Eu sempre tento responder todos.  Blogueiro que não responde não merece visita. Ou então tira logo o espaço de comentários. Pode ser que fique um ou outro sem resposta, mas é exceção. A mesma coisa com os e-mails. Gosto muito de quem escreve. E sempre respondo.

Então é isso. Muito obrigada pela preferência e voltem sempre. Esse blog definitivamente não seria nada sem meus leitores.

30 comentários:

Juliana Correia disse...

Parabéns pelos quatro anos do blog! Você realmente escreve muito bem e é muito, muito, muito atenciosa tanto no formspring quanto no email. Nunca comentei aqui diretamente, mas sou bem assídua!

Um beijo!

Graziela disse...

Bom, se é hora de soprar as velinhas, então, parabéns, e sempre mais e mais textos para os leitores :)

ila fox disse...

Ei, eu te leio há 4 anos, quer dizer então que estou acompanhando todo este processo? cool! :-D

Que muitos posts bacanas te esperem!

trinity disse...

O aniversário é do seu blog, mas quem ganha presente todo dia são seus leitores, com esses textos maravilhosos!
Parabéns!

Amana disse...

Parabéns, Carrie!
Eu já disse isso aqui, e repito: ter um blog é uma coragem danada. Eu não consegui assumir essa empreitada, mesmo no momento em que estive mais cheia de coisas pra contar - sou vaidosa demais, tímida demais, preocupada demais com o que "outros" vão pensar.
Mas vc não tem só um blog! Vc tem um super bem sucedido blog, que eu adoro ler - é raro deixar acumular mais de um post sem ler.
Obrigada pela companhia agradável nos últimos anos!
beijo grande

Alê disse...

Eu leio seu blog há muito tempo.

Só não escrevo porque assim assim (vocabulário de expressão interna, como dizemos em família) meus olhos estão chorando (dizia isso quando pequena).

Ai, tô emocionada.

Obrigada Carrie por você dividir sua visão de mundo conosco.

Nós é que somos felizes por você ter um espaço para todos em sua vida.

Abraços pra você, Formiga Irmã, Sênior, seus irmãos, Primo Poeta, família de Andrelândia.

Enfim, para todos.

Abraços pro Frota tb que faz parte desse blog e pro Tarantino.

:D

E que seu pai sempre lhe visite em sonhos.

Beijos

Alê

Borboletas nos Olhos disse...

Minha querida, parabéns pelo blog! Desde o dia em que o descobri venho aqui diariamente, alguns dias mais de uma vez, pra reler, pra procurar novidades ou simplesmente pra me sentir melhor. Aqui eu encontro bom humor, perspectiva e delicadeza. Gosto muito. Gosto das suas reflexões, eu, por exemplo, nunca respondo (respondia) os comentários lá nos meus blogs. Eu fico tão, tão contente de alguém entrar lá, ler! puxa! e até escrever alguma coisa que eu fico sem palavras. Sério. Mas agora, depois de ler suas palavras tão ponderadas e pertinentes vou tentar achar alguma, nem que seja um obrigada. Como o que trago hoje: obrigada pelo blog, pelas idéias, pela presença. Muitos beijos e muito tempo de escrita por aqui...

***GrAzI disse...

Parabéns!!!
Quatro anos de blog realmente merece comemoração!! ;)
Faz muito tempo que leio seu blog, mas só passei a comentar depois que criei o meu - entrar sem comentar é chato!! Tem que comentar!!! rsrsrs
Gosto muito de como vc escreve e compartilha eventos, pensamentos e sentimentos!
Beijos!

di disse...

parabéns, carrie - fui apresentada a vc pelo blog da roberta (o mundo é estranho) há alguns meses e, de lá para cá, te leio todo dia. vc já me fez rir muito, ficar pensativa e até deprimida... (como o post do dia 10 de junho) mas nunca indiferente. qdo crescer, quero escrever como vc.

sucesso, sempre!
bjs,

Anônimo disse...

Carrie, seja muito feliz, hoje e sempre.

Júlio César Meireles de Andrade disse...

Cosnis,
parabéns pra vc e pro blog.
Sabe que gosto muito de tudo que escreve.
Não é fácil conquistar leitores na blogosfera, pois o que mais existe, hoje em dia, são blogs e mais blogs. Mas vc conseguiu.
O meu blog foi paralisado há alguns meses e assim como orkut, msm e outras aventuras internéticas, não continuará existindo.
Um grande abraço.

Thaís disse...

Carrie, Parabéns

Venho diariamnete ao seu blog, pois adoro sua escrita, conheci você através do blog da Roberta e desde então você faz parte da minha lista de favoritos.

Admiro a atenção que você dá a seus leitores, eu mesma fiquei muito feliz quando você respondeu meus e-mails.

Desejo-te mais seguidores e mais posts maravilhosos, como todos que você escreve.

Bjs

giselma pessoa disse...

Parabéns pelo blog, ele é ótimo é o meu preferido. Venho sempre aqui, mas nunca comentei, talvez vc tenha mais leitores do que imagina. Sigo vc também no twitter. Bjus lindona!!! Volto amanhã.

Milema disse...

Oi Carrie,
já te disse uma vez e vou repetir: Leio seu blog diariamente e adoro. Ele me informa e me diverte.
Parabéns por esses 4 anos, que eles se multipliquem.
bjinhos

Marcele Maciel disse...

Parabéns, Carrie!!!! Sou leitora há muuuuuuuito tempo, desde a época que vc morava no Rio e tinha uma mini cama elástica (ou trampolim?). Acompanhei assiduamente sua ida à NY e vivi esse sonho por tabela, acreditando de verdade que um dia serei eu contando as minhas peripércias.
Sem contar TODAS as vezes que eu morri de rir lendo suas postagens, me identificando etc, etc.
Enfim, continue blogando! Beijo!

PS: Acabei de entrar no seu Form, vc além de tudo é atenciosa e nada afetada. Deve saber o quanto isso é raro na blogosfera.

Jussara disse...

Parabéns, parabéns! Então faz quatro anos que te leio? Uau! Mesmo às vezes ficando muito tempo sem comentar, eu leio sempre, me identifico bastante e adoro o jeito que vc escreve. Que venham mais quatro, oito, doze anos.
Ah, realmente isso de responder comentários é muito legal e atencioso. Eu me sinto mal qdo comento pela primeira vez num blog e o dono não diz nem "olá". Tudo bem que nem todo mundo consegue responder a todos, mas pelo menos "das vezes" ou a primeira vez, eu acho importante. Qdo a pessoa não responde é como se ela não estivesse nem aí pro comentário.
Parabéns again!

Marcele (Maciel tb) Fabiano disse...

Caraca... que coincidência da leitora acima... mesmo nome e sobrenome e até mesmo o relato do post do mini trampolim, que é um dos meus favoritos e sempre o leio! Incrível!
As vezes quando escuto uma história, alguém me conta uma situação e eu me lembro de algum post seu, logo recomendo a pessoa para que veja e se delicie tb! Já ocorreu diversas vezes, como por exemplo naquele da viação de ônibus com serviço "não para não para não para não". Cheguei a ler em voz alta para um grupo em um churrasco, qd falávamos dessa viação! Foi um sucesso!
Vc, Carrie, tem uma relevância nas nossas vidas muito além do que possa imaginar. Sinto falta qd vc some. Adoro quando volta com a corda toda!
Parabéns e que venham mais 4 !
Bjão
Marcele

Carrie, a Estranha disse...

Oi Juliana,

Muito obrigada. Não foi pra vc q eu escrevi? Vc não respondeu meu último e-mail (daquelas q cobra, né?). Vc o recebeu?

Graziela,

Se Deus quiser! Sempre.

Ila,

Provavelmente. Vc é uma das primeiras, assim como a Jussara e outras. Acho q vc pegou ainda o outro endereço, inclusive.

Trinity,

Muito, muito bigada! Vc sempre muito gentil.

Amana,

Depois q eu fiz teatro eu perdi muito da dignidade q eu possuía. Muito do senso do ridículo ficou lá. Rsrs...

Como disse em um post ali embaixo, foi muito bom não só fazer novos amigos, como reencontrar pessoas como vc. Que bom q vc gosta.

Alê,


Aaaaah, muito obrigada pelo elogios e votos de felicidade pra toda família. Que fofa!

Borboleta,

Que interessante. Bom humor, perspectiva e delicadeza é tudo o que não diriam sobre mim há alguns anos atrás. Se eu consigo, hj, passar isso nos textos deve ser porque algo em mim é assim.

E não é legal qdo as pessoas entram e comentam? Muito, muito legal! Eu tento entrar em mais blogs, mas em geral só dá tempo do meu.

Grazi,

Siiiim! Como diz Roberta, comentário faz feliz! Muito feliz!

Di,

Obrigada. Ih, vc ainda não viu nada. Em termos de depressão tem posts bem mais pesados. Rsrsrs...

Anônimo,

Muito, muito obrigada. Vc tb, beibe. ;)

Cósnis,

Ah, não pode parar, não. Deixa lá, então, pelo menos pra divulgar as coisas.

É, se eu tivesse dois filhos acho q não teria tempo, tb.

Thaís,

Obrigada! A Roberta me proporcionou um gde número de leitores. Ela é um típico exemplo de blogueira gentil e educada.

Giselma,

Puxa, q bom q esse post te fez "sair do armário" pra comentar! Rsrsrs...obrigada pelos elogios.

Milemona, Milemona...

Saudades, garouta! Vou te mandar um e-mail.

Obrigada. Eu sei q vc tá sempre por aqui.

Marcele Maciel,

Ih, tb achei q vc fosse a Marcele ali de baixo! Que engraçado! Vcs tem o mesmo nome e sobrenome!

É por isso q eu brinco q meu maior defeito é essa minha modéstia! Hahahaha...

Jussara,

Pois é, quatro anos e vc nunca me mandou um e-mail, mesmo eu pedindo. Olha q vergonha! Mas tudo bem. Sei q vc está sempre por aqui.

Marcele,

Muita coincidência mesmo! Tb achei q fosse vc. Só fiquei desconfiada q não fosse pq vc nunca coloca o sobrenome.

HAHAHAHAHA...fico imaginando meu texto sendo lido em um churrasco.

Eu tb gosto daquele da Cidade do Aço. E quem conhece, faz mais sentido ainda.

Bj, gente. Obrigada todo mundo. Espero não ter esquecido ninguém.

Formiga Irmã disse...

Linda, linda, linda!! Eu adoro vc e o seu blog. Muitas vezes não comento aqui, pois comento pessoalmente. Mas quero deixar registrado o qto o seu blog é incrível.
Parabéns!
Beijos,
BIbi

Carrie, a Estranha disse...

Meu Balu. Só meu.

Patricia Scarpin disse...

Carrie, parabéns! Feliz aniversário pro teu blog!
Eu não o acompanho desde o começo, mas já ando por aqui faz um tempinho - e adorando.
Beijo!

Li Almeida disse...

Parabéns Carrie!!!

Acho que esse jeito de falar de tudo que atrai! Muitas vezes enjoa você ler/falar/escutar algo focado...a vida não é assim, neh?
Eu sou muito assim...geminiana até dizer chega! hahaha

Bjos,

Da xará Aline

Taísa disse...

Parabéns, Carrie!
Ainda que a gente não converse muito mais pelo msn, eu estou sempre por aqui te lendo. Sempre que a estatística indicar Recife, pode apostar que sou eu passando =o) Beeeijos!

Carrie, a Estranha disse...

Oi Patrícia!

Muito obrigada!

Aline,

É, pode ser...ao mesmo tempo tenho medo desse "ecletismo" todo. Rsrs

Taísa,

Alô, Recife! Comparecendo! É, eu tb tenho entrado muito pouco no msn.

Bjs

Jussara disse...

Ai, Carrie, como assim mesmo vc pedindo? ("vergonha alheia própria" agora, como diz o povo :D). Vc diz daquela vez que vc citou o Pequeno Príncipe e perguntou quem queria ser seu amigo? Eu acho que falei mesmo que iria escrever e não escrevi... acho que fiquei sem assunto (ou com vergonha, não sei). Sei que passei por altos e baixos nesses quatro anos, e às vezes as fases baixas me fizeram não comentar ou comentar menos. Mas nunca é tarde, quem sabe um dia eu perco a vergonha e escrevo. Eu só não comento mais pq às vezes concordo tanto que fico até sem ter o que dizer.

Carmen disse...

Menina, kd esse povo todo que não aparece por aqui sempre???
Mas enfim, mtas felicidades ao blog e à dona, e mts, mts anos de feliz existência a ambos!
E o presente com certeza é nosso ;)

Carrie, a Estranha disse...

Jussara,

É!!!!É pra ficar com vergonha, mesmo! Shame on you mil vezes! Rsrsrs...onde já se viu? Já falei pra vc escrever e vc diz, "ah, mas eu não tenho assunto" e eu disse: "escreve só dizendo oi" e nem assim vc escreveu. Humpf...
;)

Carmen,

Ah é, as pessoas comentam pouco. Tô acostumada, já. A maioria prefere ficar quietinha.

Bjs, meninas e obrigada.

Docinho de abacaxi disse...

Hey, Carrie!
Tb quero agradecer pela sua companhia virtual.
Vi que não estava sozinha no mundo com sentimentos assustadores como escrever monografia,pré-projeto de mestrado, etc. E agradeço tb, claro, sua valiosa ajuda, seus excelentes pitacos. :D Eu não teria terminado sem seu help e, ainda que não tenha sido um sucesso, foi um grande passo pra mim.
E nesse tempo todo que acompanho seu blog (melhor q novela! e foi elogio, tá?)tb rolaram outras identificaçãoes em várias situações (divertidas ou não) que vc tem contado aqui pra galera. Vi que q minhas maluquices até q são normais. :D
E agradeço tb por mais algumas ajudinhas q vc me deu (e que eu não esqueci). Sei q tô te devendo um café.
Sou bem tímida pra um primeiro encontro (hehehe), mas qdo vc vier a capitarrr eu tomo corági de te conhecer "de verdade"! :D
E continue escrevendo!
Bjs!

Clara disse...

Parabéns!
Sou uma dessas desconhecidas virtuais que costumam ler seu blog...
Quase nem comento...é verdade...
Descobri seu blog através do blog da Roberta. Mas, saiba que adoro demais seu blog e venho sempre aqui ler as novidades.
Gosto do seu blog justamente pq não pode ser rotulado. Pq quando entro aqui posso ler tanto sobre o seu trabalho, sua vida ou Alexandre Frota.
Saiba que é sempre um prazer conhecê-la mesmo que seja através do blog.
Obrigada.
Beijos!

Lilith disse...

Carrie....parabéns pelo blog...desde o primeiro dia que eu li um texto seu eu venho sempre aqui para ler mais e mais...já ri muito, já me emocionei, já parei para refletir...nós leitores é quem temos que te agradecer por dividir tantas coisas conosco...bjão.