sexta-feira, maio 28, 2010

O Globo Repórter tá virando piada. Sério, gente. Como eles arrumam tanto assunto para o mesmo tema? Não venham me dizer que é porque o povo gosta. O povo gosta de muita coisa. Existem mil temas de apelo popular: prostituição, o mundo dos travestis e transexuais, motoristas de caminhão, crianças super dotadas, o mundo dos muito ricos, inclusão social de anões, Brasil rural... Sei lá. Não tem explicação de 15 em 15 dias ter um programa falando sobre saúde/boa alimentação/cure-se com ervas. Melhor do que estes só aqueles sobre empreendedorismo. Tipo ex-faxineira-que-fazia-faculdade-tinha-três-empregos-cinco-filhos-e-ainda-fazia-trabalho-assistencial-e-virou-milionária. Aí o cara telespectador que tá em casa, desempregado há 6 meses, ou ganhando uma merreca numa merda de trabalho se sente um bosta, afinal, não conseguiu ser milionário. Como se a exceção da exceção fosse a regra.

E pegam meia dúzia de estudos experimentais e vem dizer que a planta X previne câncer de cérebro. Que não sei quem se livrou da depressão tomando uma beberagem Y. Eu acho isso um deserviço à população. Ok, a gente sabe que bom senso, equilíbrio e uma alimentação variada e balanceada podem proporcionar boa vida. Ervas são legais. Ótimo. Mas...essa obsessão me parece uma vã tentativa de vencer a morte através de auto-ajuda. Pode ajudar em um caso de depressão, assim como anti-depressivos não agem da mesma forma em todo indivíduo. Esquecem de dizer que cada organismo é um, reage de um jeito a determinados estímulos. Tenho certeza que todo mundo conhece pessoas que bebem/fumam/se drogam e tão aí. Claro que são exceções e não devemos basear nossos comportamentos em exceções. Existe uma regra geral, mas que é só regra geral.

Mas que é super interessante esta obsessão dos caras, isto é. Alô você, que está se formando em Comunicação ou quer entrar em um programa de Mestrado na área. Ótimo tema. "Você pode curar sua vida sexta à noite: a representação da vida saudável no Globo Repórter". Pensando bem, fazendo uma analogia com os programas de empreendedorismo, é a mesma lógica: pegam a exceção para legitimar um discurso individualista de que a cura pode estar dentro de você.

Se eu soubesse ganhar dinheiro eu já tava rica. Venderia ideias. Tanta gente picareta dá curso pela internet. Tanta gente sem qualificação, sem nem diploma, que nem certificado dá. Pensar que tem nêgo abrindo cursinho pra mestrado em Comunicação...tsc, tsc, tsc...

Mas eu preferia ver a inclusão social dos anões. Falar em anão, o Gary Coleman morreu. Rubem Fonseca tem um conto que o sonho do cara é achar um anão preto e corcunda. Em Mandrake o Nariz de Ferro, anão, diz que todo anão tem o pau grande. Acho que poderiam chamar o Rubem Fonseca pra prestar consultoria pro Globo Repórter sobre anões.

Acho que estou sendo politicamente incorreta. Me desculpe caso tenha um anão lendo. Não foi minha intenção ridicularizar ninguém. Mas anão é uma coisa que me intriga.

Enfim. Deixa eu ir antes que piore ainda mais.

5 comentários:

Bracho disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Acho que vou pegar sua sugestão de tema! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Preciso de monografia de final do curso de Comunicação..e tô pensando em entrar no mestrado....

Borboletas nos Olhos disse...

Você deu voz ao meu desassossego...só esqueceu que na outra qinzena, com certeza o GReporter será sobre a vida selvagem na amazônia ou no Pantanal. Sério? Tem tanta vida assim por lá pra merecer 20 programas por ano?

Menina de óculos disse...

Eu achava que só eu criava esse tipo de título vendo TV e lendo jornais ("Você pode curar sua vida sexta à noite: a representação da vida saudável no Globo Repórter"). Não estou só no mundo. Vc tbm faz isso...rs

Nayara disse...

Entre as várias coisas qu me intrigam no Globo repórter está o fato de que eles sempre anunciam que vão mostrar lugares nunca visto, espécies nunca vistas etc...mas eles já mostraram tantas coisas que eu penso: será que restou algo não visto?!

Milema disse...

Tb acho um porre!