quarta-feira, janeiro 13, 2010

Haiti

Vários tweets falando sobre a injustiça de Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança, ter morrido no Haiti, tendo tanta pessoa pior pra morrer. Discordo. Acho um privilégio uma pessoa morrer fazendo o que mais gosta, tendo atrás de si toda uma vida que faz sentido - sentido pra si mesmo, que é o único sentido que importa. Certas pessoas precisam ir embora cedo pra mostrar a falta de fazem.

Eu acho que o mundo não acaba em 2012. Não teremos tanto tempo assim. E eu acho é pouco, como diria minha amiga Flö. Deixemos o planeta para alguma espécie que saiba melhor o que fazer com ele.

* * *

E por falar em gente que se foi cedo com uma vida de sentido atrás de si, antes de ontem sonhei com meu pai. De novo.

7 comentários:

ila fox disse...

Tanta gente para morrer, ladrão, político corrupto e vai morrer quem tá fazendo alguma coisa de boa no mundo pô? acho sacanagem...
Fico pensando em quantas crianças não terão o amparo dela. Espero que a pastoral da criança dê conta do recado sem a Zilda Arns.

*

Cara, 2010 começou hardcore ou é impressão minha? chuvas demais, calor demais, terremotos... se continuar neste nível nem quero ver como será o começo de 2012. :-P

Mama and Papa disse...

Ha muitos haitianos em Miami. Eu tenho uma amiga que fiz no onibus. Um doce de pessoa! Logo pensei nela e em sua familia. Todos os dias rezo por toda a humanidade e cd dia percebo q temos q continuar rezando e rezando. Ando muito preocupada com tudo que acontece no mundo, desde catratrofes naturais ate o desequilibrio humano de um modo geral. (caliuga dificil ate a chegada da idade de ouro...). Bom, vou aumentar o tempo de minhas preces, emanar pensamento positivos e procurar ajudar um pouco com alguma doacao.
Beijos.
Hetie

Alan Pascal disse...

O fato é que todos morrem, mais cedo ou mais tarde. E é assim desde que existe o mundo. Evidentemente uns poderiam ficar mais um pouco, outros poderiam nem ter aparecido na face da terra. Que Deus acompanhe os vivos e os mortos.

Carrie, a Estranha disse...

Alan,

Sim, é o q eu penso. Todos morrem, mais cedo ou mais tarde. Que lindeza morrer com 75 anos, na flor da saúde, trabalhando em algo útil para o mundo. Aposto q ela gostaria de morrer assim.

Hetie,

Nem me fale. Eu aqui fiquei muito triste, tb.

Ila,

Mas o q ela fez tá feito. A semente dela já frutifica e irá frutificar por anos e anos.

trinity disse...

Vi uma reportagem com o filho dela dizendo que se Zilda soubesse que ela morreria no Haiti, ela iria assim mesmo.

ila fox disse...

Isso é viu Carrie...

Numa das zilhões de materias sobre a Zilda, tinham estimando que pelo menos 2 milhões de crianças foram beneficiadas por ela, direta ou indiretamente.

Pqp, ja pensou? Fazer diferença em DOIS MILHOES de vidas? Nessas horas que a gente ve como somos pequenas. ISSO que é gente!

Miss Jones disse...

Concordo; ela morreu deixando uma bela herança. Mas é sempre uma pena perder pessoas tão úteis à sociedade...

Sobre as pessoas que não concordam com a ajuda ao Haiti, ouvi uma delas no rádio dia desses. "Peguei o bonde andando", então não sei quem falava, mas foi em algum programa da Rádio Globo, parte da manhã. Ele dizia que os países mais ricos é que teriam a "obrigação" de encabeçar o movimento pró-Haiti, já que o Brasil é um país que ainda precisa de muita coisa e não tem tanta condição de ajudar. Mais adiante, falavam sobre o cônsul do Haiti que, sem saber que estava sendo gravado, disse que o desastre teve um lado bom, porque agora o Haiti teria notoriedade e eles ganhariam dinheiro, o que foi imediatamente seguido pela afirmação de uma ouvinte, que dizia já estar arrependida de ter enviado dinheiro para ajudar o país: pronto, estava montado o circo. Tenho medo desse povo. Do jeito que a coisa vai, a caridade e a consideração com o próximo estão mesmo ficando fora de moda. Por que não podemos ajudar como for possível? Gente, por mais que o país seja pobre, ao menos um quilo de alimento muita gente pode dar. Suspeitar que o governo pode "afanar" alguma coisa é mesmo revoltante, mas e daí? Por isso se nega ajuda a quem precisa? Se for assim, "tamos" fritos; que Deus nos proteja de uma catástrofe natural, porque morreríamos à míngua... aqui nem precisa ter representante descuidado pra soltar uma besteira na entrevista; todo o mundo já conhece a fama do país...