sábado, agosto 29, 2009

Procura-se: gente educada.

Titia Carrie, moça fina e educada (ainda que nem sempre utilize seus conhecimentos para o bem), criada segundo as mais altas normas da Socila, vem, num momento de infinita bondade, compartilhar seus conhecimentos com as almas menos privilegiadas. O tema é “convites de casamento”:

1) Atenha-se ao básico. Não inove, nem na forma nem no conteúdo. Menos é mais. Seja sóbria. Você está casando, não saindo na Caras. Optou por uma cerimônia tradicional, de véu e grinalda na Igreja? Cumpra o figurino à risca. Não faça que nem o vídeo do youtube onde as pessoas entram dançando (que, obviamente, descobriu-se que se tratava de uma piada quando eles lançaram o vídeo do divórcio, igualmente com todos dançando). Não escreva frases, poemas, não mande recado, mensagens, principalmente – socorro! – da sua própria autoria. Convenhamos, a chance de você ser a Clarice Lispector são mínimas, minha cara.

- Tem festa? Ótimo. Convide a todos pra quem mandar o convite para a cerimônia religiosa. Esse negócio de convidar apenas alguns para a recepção (e outros não) é o fim da picada. Então, não convide a pessoa pra nada. Mesmo porque as pessoas comentam entre si e sabem quem foi convidado, quem não foi. Ainda mais se o casamento é lá na puta que o pariu. Você acha que alguém despencaria até lá só pra ir à cerimônia religiosa? Me poupe, querida - como diria minha prima Maysa à repórter que a entrevistou depois de ser presa por dirigir bêbada na contramão de uma grande avenida em BH e aparecer no MG TV.

- NUNCA, JAMAIS, EM TEMPO ALGUM mande o cartãozinho com o local onde você está deixando a sua lista de presentes anexado ao convite. Aliás, lista de presente já é um troço horroroso – pergunte à Glória Khalil. Eu sei que é mais prático, mais simples e que 99% por cento das pessoas que se casam faz, mas é feio. Desculpa quem casou e fez, mas que é feio é. Parte do pressuposto de que você está mais interessado no presente e do que na presença da pessoa e de que esta não tem gosto o suficiente para escolher o presente e vai dar pirex de vidro ou cinzeiro, de modos que precisa ser orientada. Mas, ok. Cerimonialistas costumam ser bastante enfáticas e convencem noivas histéricas a fazerem coisas estranhas. Então, tudo bem. Você resolveu fazer as lista. Não vou te execrar por isso, ainda que ache feio. Mas, pelo amor de Jesus Cristo e Nossa Senhora juntos, não mande o lembrete dizendo que “a lista está na loja tal e você pode comprar pela internet pelo endereço tal” anexado ao convite. Principalmente se você não convidou a pessoa pra festa. Ela vai toda feliz achando que é o convitezinho da recepção e é um lembrete pra você dar o presente. Dá vontade de mandar um telegrama: “não sirvo para ir à sua festa vírgula mas sirvo para lhe presentear interrogação”.

- A pessoa é solteira? Você conhece a família dela? Coloque “Fulana de tal e família”. No mínimo. As famílias são amigas? Bote no nome do pai ou mãe da pessoa, extensivo ao resto da família. A pessoa é casada e você é amiga da família? Mande dois convites: um pra pessoa outro pra família.

Será que é tão difícil, dá tanto trabalho seguir essas regrinhas básicas de educação? E depois a maldosa sou eu.

Sim, meninas. É sobre este casamento mesmo que eu estou falando. E a pessoa em questão cometeu todos esses erros juntos comigo. Não um ou outro. Mas todos. De uma vez só. Era melhor nem ter mandado, né?

Berço. Fineza. Delicadeza. Ou você tem ou não tem. E é muito difícil explicar pra quem não tem a importância de ter. E não tem absolutamente nada a ver com dinheiro.

Dá licença que vou ali tomar café com minha amiga Regina Martelli e não é de bom tom deixar os amigos esperando.

7 comentários:

Luís Miscow disse...

Tá ressentida! hahahahahahaha

Carrie, a Estranha disse...

Luís,

Não, querido. Isso não é ressentimento. Mesmo pq nem sou amiga da figura - até me surpreendeu ser convidada para o enlace. Isso é educação. Eu sei o q é ressentimento. E não tenho vergonha de assumir qdo sinto. Pra haver ressentimento tem q ter havido algum sentimento antes. O q não é o caso.

Luís Miscow disse...

=P

Devia ter botado na lista: convidar apenas uma das pessoas de um casal amigo para ser madrinha, por picuinhas bobas.

Carrie, a Estranha disse...

Não entendi.

Milema disse...

Quem é esse aí, meu Deus?
Olha, concordo que colocar frases em convites é péssimo, convitinho para festa tb. Mas, tenho q discordar qto a lista de presentes. É super prático,evita q as pessoas gastem $ c coisas q2 vc nao vai usar. Evita q vc fique c sua casa entulhada de presentes que nao sabe o que fazer.
Bjinhos

Vanor disse...

Sobre lista, concordo com a Carrie em GNG. Até faça o diabo da lista, mas deixe que os convidados di$ponívei$ e próximos perguntem ao diabo do cerimonialista, que afinal é pago pra pagar mico, onde encontrá-la, porque só essas pessoas são capazes de presentear os noivos sem se sentir achacadas por um convite brega.

Aliás, festa de casamento, de forma geral, me dá uma aflição conceitual. Respeito, mas não entendo que barato tem em gastar um quarto e sala em Botafogo pra convidar 150 pessoas pra uma festa que só vai durar 6 horas. E pensar que com essa grana um casal de mochileiros consegue fazer uma viagem ao redor do mundo por 12 meses...

Lilith disse...

Também não entendo certas coisas...deve ser porque casar da maneira mais glamourosa possível hoje em dia esteja na moda...já vi as pessoas fazerem cada coisa para terem "a melhor festa de casamento"...tsc,tsc,tsc...bjus.