terça-feira, julho 14, 2009

A estranha vida profissional de Carrie.

Tava reclamando de trabalhar sexta feira à noite (afinal, professor gosta de reclamar mesmo. E eu mais ainda), mas não ia ter jeito de ficar livre se quisesse encher minha carga horária. Todas as faculdades de Comunicação de Gotham só funcionam à noite. Logo estou com os cinco dias da semana cheios, com aulas de 18:30 às 22:00. Se não me chamarem pra outros cursos, fico com o dia livre. E isso significa que eu posso sair de casa seis e pouca – ao contrário do Rio, que eu dava aula às 19h, na Barra e tinha que sair às 16:30 se não quisesse perder a hora e praticamente perdia a sexta feira inteira dando uma só aula no meio da tarde. Também tinha os dias em que eu tinha que ir dar aula em Petrópolis à noite e sequer ganhava ajuda de custo. Ou seja: tá bem melhor.

Trabalhar à noite tem vantagens e desvantagens – como tudo na vida. A desvantagem é que você chega pilhado(a) em casa e só consegue dormir umas duas, três horas depois – após comer, tomar banho...daí você não vai acordar às 7 ou 8 como acordaria no dia seguinte se desse aula de manhã. A vantagem é que, se organizando dá pra fazer o dia render bem. E se você for uma pessoa notívaga feito eu, não liga de dormir mais tarde. Ao todo são quatro disciplinas em duas instituições. E ainda tem os concursos e algumas outras idéias que eu estou tentando.

Estou animada, apesar de tudo. Acho que será um semestre duro, mas gostoso – ui, pegou mau. E quando eu estiver achando que vou morrer, chega novembro e vem as férias. Sem contar que você está sempre vendo pessoas diferentes e o trabalho nunca é o mesmo. Já faz quatro anos que eu não dou aula. Tava mais que na hora de voltar. Aguardem as aventuras de Carrie no ensino superior. Carrie versão fessora.

(Tá bom Carrie, em novembro a gente volta a conversar. Ainda bem que está tudo registrado aqui).

10 comentários:

mel disse...

Parabéns!!!!

ila fox disse...

Eu desisti de dar aula já nos estágios obrigatórios.

Ninguém me respeitava com esta cara de criança que tenho (e ainda por cima baixinha), fico imaginando numa faculdade como seria, eles iriam montar em cima de mim. :-(

Carrie, a Estranha disse...

Ila,

Mas faculdade é um pouco melhor. Criança e adoelscente é foda mesmo.

Mel,

Bigada!

Bjs

Amana disse...

uhuuuuu!
merda pra você!
beijosss

trinity disse...

Tudo de ótimo para vc!!!

Sempre q possível relatos da vida de "Fessora". Pleaseeeeeeeee

Paula Clarice disse...

Boa sorte!! Beijo (com saudadinha)

Stella disse...

Toda sorte do mundo porque ser professora não é nada fácil! rs
Olha, eu estudo a noite e prefiro. Acordar cedo e forçada é muito ruim. :x

Beijos!!

Jussara disse...

Se eu não estiver viajando, acho que apesar de tudo vc gostava de dar aula, não?
Parabéns pelo novo trabalho, acho que vc deve ser uma ótima professora.

Estava procurando um post seu na internet e pensei que no seu blog só falta uma ferramenta de busca pra gente encontrar os posts antigos. Mas não aquelas buscas do google, busca fechada, só do blog mesmo. Bom, não encontrei o que queria, rs, mas encontrei um artigo de um professor e mestre em letras do Acre, que fez um artigo sobre blogs, e lá ele cita vc e o Sublime. Achei bacana :).

Carrie, a Estranha disse...

Amana,

Obrigada!

Trinity,

Tentarei postar as aventuras - qdo não for nada q dê justa causa.

Paula Clarice, minha revisora-que-não-foi,

Bigada!

Stella,

É, como aluna eu tb prefiro. Mas tem muita gente (aluno), q não "rende" à noite.

Oi Jussara!

Uai, mas tem essa ferramenta, sim! É logo ali em cima.

Acho q eu sei de quem é esse artigo. A autora é Franciele? Se não for, vc pode me mandar?

Bj gde a todas

Jussara disse...

Oi, Carrie,

Vixe, nunca tinha visto essa ferramenta de busca aí em cima, agora que vc falou que fui ver. Que bom, assim espero que fique mais fácil encontrar alguma coisa.
O artigo é o da Franciele, sim ;).

Bjs.