domingo, maio 24, 2009


Eu ia escrever algo muito legal, mas eu esqueci. Ultimamente tem sido assim. Aí saem esses posts.


* * *



Ontem eu comprei soutiens. Quer dizer, eu não. Minha mãe comprou pra mim, porque eu não possuo capital nem mesmo para prover meu sustento à nível de seguradores de peitos. Eu queria saber porque eu estou sempre sem soutiens – não em público, digo sem soutiens para usar. Muito mais do que calcinhas. Será que é porque temos sempre menos soutiens do que calcinhas? Vocês, meninas, tem menos soutiens do que calcinhas? Os soutiens de vocês duram pouco? Ou será – e talvez seja a explicação mais óbvia – que é porque meus soutiens dão muito duro, coitados, pegando literalmente pesado?

Sem contar que eu tenho problemas em achar soutiens do meu tamanho. Não só porque eu tenho muito peito (com trocadilho), mas também tenho as costas largas (com trocadilho). E essa moda de soutien com enchimento.... É tão difícil achar um soutien sem enchimento hoje em dia.

Ai, ai.

Se eu já falei isso aqui me desculpem. É que às vezes não consigo lembrar se os posts que eu construí na minha cabeça foram passados para a tela ou não. E, acreditem, eu construo posts com detalhes, com vírgulas e tudo. Vírgulas quase sempre erradas, é claro.


* * *


Aqui em Gotham City existe uma entidade quase metafísica chamada “o hippie do Nove de Abril”. O hippie do Nove de Abril na verdade não é um, mas são muitos. Nove de abril é um cinema de Gotham City. Então, os hippies sempre ficaram embaixo do cinema – porque o cinema tem uma cobertura – vendendo seus atersanatozinhos e economizando pra ir pra Mauá, Maromba e Maringá – que são relativamente perto daqui. Não sei porque, hoje estava reparando que os hippies do Nove de Abril não ficam mais embaixo do Nove de Abril, mas em frente. No...Largo Nove de Abril! (é alguma data importante para a cidade, mas não vou googlar, nem procurar, nem perguntar pras Formigas Mãe e Irmã e provavelmente vou levar esporro delas amanhã de “como assim, você não sabe o que é data de Nove de Abril??!!!”. Enfim, uma pessoa que não paga seus próprios soutiens não merece mais respeito). Deve ter sido alguma ordem da prefeitura, sei lá - pra eles terem mudado do cinema pro largo. O fato é que eles ficam agora o tal largo que fica entre o cinema e o principal shopping da cidade (ah, me lembro como se fosse hoje quando o shopping inaugurou e nós, adolescentes provincianos ávidos por hábitos da Capitarrrr, lotamos o estabelecimento de tal ordem que não tínhamos como andar, mas isso não é assunto para esse post), entre dois prédios comerciais. Eles continuam lá, vendendo suas bugingangas, se reproduzindo, tocando violãozinho.

Eu me lembro de que quando éramos adolescentes o Hippie do Nove de Abril era uma ameaça das nossas mães, pra que estudássemos (não da minha, porque eu sempre estudei, mas em geral). “Menino, vai estudar se não você vai acabar debaixo do Nove de Abril!”. Ou: “caralho, cara! Não vou passar no vestibular! O que eu vou fazer da vida? Vou vender pulseira debaixo do Nove de Abril?”. Eu tenho um colega de classe, inclusive, que virou hippie do Nove de Abril. Não sei onde ele está hoje. Apesar dos hippies do Nove de Abril parecerem ser sempre os mesmos, entra ano e sai ano, ele não esta lá. Na certa pegou alguma nave espacial em Maromba e está junto com Raul Seixas.

Enfim. Eu nunca tive atração pelo universo hippie. Minto. Talvez entre os 13 aos 15. Meu mundo definitivamente caiu depois que eu fui à Maromba – não por acaso, ou talvez por causa disso, eu tive a minha primeira crise de pânico em idade adulta lá (sim, porque quando eu era criança eu tinha várias, mas não sabia o que era, achava só que eu era uma criança estranha. Até era, mas não por isso). Crise de pânico, não. Como diria meu Rimão, estranhamentos. Mas o fato é que, mesmo vendo os hippies do Nove de Abril (cinema ou largo, continua sendo Nove de Abril) como quase mendigos, e mesmo gostando apenas do rock dos anos 60, essa semana eu tive uma leve invejinha deles, seus artesanatos pobres e seus cartazesinhos de “escrevo seu nome em um grão de arroz! Confira”.


* * *



Tem uma moça de 30 e poucos anos que apresenta um programa de beleza num canal fechado perguntando pra uma atriz de 26 anos se ela já tem as ruguinhas dos olhos do sorriso. Oi? A menina tem 26 anos!!! Socorro!!! Ruguinhas do sorriso? Até minha sobrinha Paulinha de 3 anos tem ruguinhas do sorriso. Marcas todo mundo tem, a não ser que você seja uma estátua. Aí ela respondeu que sim. Aí piorou. A moça perguntou se ela já pensou em fazer botox.

Aí tão as duas conversando sobre botar ou não botox. Botax ou não botax, é a grande questão da mulher de 30 de hoje em dia. Balzac revirou no túmulo.

Depois não querem ser zoadas. Não querem que os paparazzi invadam as suas vidas. Pede, né? Que nem Su Vi. Aquela que eu a-do-ro acompanhar a vida. Há duas semanas atrás ela veio como capa da Who Happens (copyrigth Amana). Apenas um véu translúcido cobria seu corpinho. A mulher tem 66 anos. Tá bem conservada, mas tem 66 anos. O peito dela na foto está mais duro do que se tivesse posto meio litro de silicone. Puro petshop, como diria mamãe – rapidamente corrigido por ela mesma: photoshop. E esses jornalistas são tão sacanas que em seguida tem uma foto dela “normal”. Sem retoques. Só pra gente poder conferir.

So, what’s the point? A questão, caríssimos, é a de sempre desde os gregos: circo dos horrores. Só muda o formato. Eles se prestam e a gente compra. Tá bom, vocês não. Eu compro. Só que eu rio.

Por isso eu a-do-ro o Pânico. Porque esse povo tem que ser zoado. É o mínimo. O pânico é minha redenção.


* * *


Uma das moças da banca desistiu. Alegou compromissos de última hora. Na minha mente paranóica eu nem conto pra vocês as teorias conspiratórias que passaram.


* * *



Tia Deceles, vulga A Gôda, vai fazer dois exames complexos essa semana. Liguei pra ela, pra desejar boa sorte. “Ô, minha filha! Essa semana tamos eu e você no bico do urubu!”.

Hahahahahahaha...

Eu amo a minha família mórbida!


9 comentários:

Stella disse...

Tenho o mesmo problema com soutiens... Esses dias consegui achar um na leader. 50. 50!!! Morri.
E é verdade, temos bem menos soutiens do que calcinhas. É um fato.

Olha, sabe hippie de boutique? Então, essas (porque homem eu acho feio) eu acho até bonitas. Mas hippie de verdade não me atrai. É muita "natureza" pra mim. Mas, sim, eu já disse na época do vestibular "se eu não passar pra nada, vou virar hippie no meio do mato". Mas era só mais uma daquelas coisas que a gente diz e sabe que não vai fazer.

Acho botox o cúmulo do absurdo. Mas há quem ache que faz diferença pra melhor. Eu acho que parece tudo com a Vera Fischer, pessoa mais sem expressão do mundo..
Mas é esse mundo bizarro. Outro dia vi um all star daqueles que tem salto no tamanho pra bebê. Pois é. Bebês de salto. É a coisa mais nonsense que eu vi nos últimos dias.

Beijo!

Mama and Papa disse...

Carrie querida do coracao:
tenho menos soutiens que calcinhas tb. Mas os meus duram bastante, pq, como dizem q os espanhois dizem sobre os seios: "cabendo na mao ja esta bom"...
Nao tenho propensao a ser mumia, por isso botox nao faz parte do meu show (no maximo compro alguns creminhos, como nesta semana comprei e ja chegaram o da Cindy Crawford)...
Agora, sua mae eh tao barbara qto vc:
"Puro petshop, rapidamente corrigido por ela mesma: photoshop"....
hahahaha morri de rir..diz pra ela que ADOREI e que ela eh das minhas.....vivo trocando as bolas... e dou risada de mim mesma...
Beijos

Carrie, a Estranha disse...

Stella,

Sim, só achei na Leader! Hahahaha...Nas americanas tb tem uns bons. Na renner eu nunca acho.

É o meu vai de 46 a 48.

Hetie,

É, caber na mão seria mais prático. Ah, então todo mundo tem mais calcinha que soutien, né? Bom saber.

Mamãe tem umas ótimas.

Bjs

Carrie, a Estranha disse...

PS Stella: tb gostod e hippie de boutique. Hippie da Cantão! Rsrsrs

trinity disse...

Carrie se fosse seguir minha promotora de vendas (qdo eu era uma consultora de vendas ou melhor revendia produtos catÁlogos) todo mundo vai ter mais calcinhas do q sutiã. Ela afirmava q sutiã durava mais e e qdo fosse realizar a venda de um conjunto era p/ oferecer 2 calcinhas e 1 sutiã.

Cara hippie da Cantão é um luxo hein!!!

Amana disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
muita risada!!!
- Eu tinha uma melhor-amiga, a Tininha, que era fissurada por hippies, inclusive os sujos do Nove de Abril. A turma de amigos do irmão dela, 4 anos mais velhos q a gente, fumava maconha, ouvia The Doors, fazia tatuagem de fadas e doendes e sempre ia pra Maromba tomar chá de cogumelo. Alguns até fizeram Gaia. Eu me divertia, mas tinha uma certa preguiça dos papos astrológicos, viajantes, e dos calcanhares sujos nas havaianas bicolores. E eu sempre, SEMPRE tinha teto preto com maconha.
Meu nojo total com os Hippies do Nove de Abril foi qd um deles, vendendo um brinco pra Tininha, disse: "aí, antes de vc colocar o brinco, passa um pouco de saliva na orelha, pq a saliva é cicatrizante". Tremi de nojo por dentro, mas melhor amiga com 14 anos é assim, poe a gente em furadas e testa nossos limites.


Fomos ao picnic de Karen hj no Central Park. Um dia lindo, muita felicidade, muitos beijos pra vc e fotinhos, que Gigi te mandará em breve.

VAMO QUE VAMO!!!!!!!!!!
TA CHEGANDO!!!!!!!!!!!!
beijos mis, feliz Geek Proud Day pra vc!
:*

Lilith disse...

Carrie...Eu também tenho mais calcinhas que soutiens e eles duram bem menos...hahhah...
Eu sou louca por cremes, passo antes de dormir e uso protetor solar durante o dia...mas não encaro colocar botox não...ficar com o rosto sem expressão deve ser horrível...hahahha
Agora...hippies eu também não curto não...aqui em Pira tem alguns na praça central...o máximo que eu já fiz foi comprar um par de brincos quando eu era adolescente...
Muita sorte para você...bjus.

Patricia Scarpin disse...

Poxa, eu passo um perrengue toda vez que vou comprar sutiã, o que fica bom no busto não fica nas costas e assim vai. Um saco - eu não tenho muita paciência para experimentar roupa, confesso. :D

Ah, o Pânico tem umas coisas sem-graça, mas adoro quando eles tiram sarro de quem se acha o supra sumo - morri de rir do C. Pior espinafrando a Ana Maria Brega quando ela não conseguiu tirar o Porsche do lugar (e queimou algo no carro de tanto acelerar).

Ila disse...

Eu tenho menos sutiãs que calcinha. Até gosto de comprar uns coloridinhos, rendadinhos, frufrus. Mas no fim sempre acabo usando o bom e velho bege surrado. Vai bem com toda roupa, menos com namorado. :-P