quinta-feira, outubro 02, 2008

O oitavo andar

É muito engraçado analisar os tipos que ficam na biblioteca. Esse andar que eu fico é o mais pop, e, dependendo do horário, você não acha lugar. E as pessoas quase acampam na biblioteca. Esses dias eu vi uma menina com luminária! E olha que nem precisa. Apesar de ter avisos pra não comer ali, a maioria come: biscoito, chocolate e até comida, mesmo – de garfo ou palitinho. Bebida eles deixam desde que seja coberto. Eu tento obedecer. Sempre saio quando vou comer alguma coisa. Pô, é carpete, minha gente. Vai sujar, vai juntar bicho, estragar os livros...

Tem aquela pessoa que vai pra biblioteca pra fazer social. Ela senta, bota todo o material e imediatamente encontra uma amiga. Aí vai lá fora conversar. Volta e o celular dela vibra – ela sai correndo pra atender. Aí volta e fica escrevendo na agenda. Liga o I-pod – que fica vazando o som e alguém tem que dar um toque. Tem aquela pessoa que tá tentando concentrar, mas tá difícil – em geral eu estou nesse grupo. A pessoa olha pro lado, olha pra cima, fica viajando nas árvores da Washington Square. De repente seus olhares se cruzam e vocês até dão uma risadinha cúmplice, como quem diz “tá foda, hoje”.

Tem aquele mega concentrado. Que fica duas horas sentado direto, escrevendo no laptop ou com a cara enfiada num livro. Dá uma inveeeeja.

Tem aquela pessoa que chega com trocentos livros, cadernos, lápis...fica meia hora e sai. E você pensa: por que veio?

Um dos momentos mais emocionantes na biblioteca é quando alguém tropeça em algum fio e quase derruba o laptop da pessoa e às vezes a própria pessoa. A sala toda olha, a pessoa fica mega sem graça, pede desculpas e o “tropeçado” fica meio puto.

Agora, raciocinem comigo: 1) a sala é lotada de fios, já que quase todo mundo tem ou um laptop, ou um I-pod ou celular carregando na tomada (e, não raro, mais de uma coisa ao mesmo tempo); 2) As tomadas, como qualquer tomada, ficam em locais específicos que todo mundo sabe onde é. Às vezes até rola aquela régua com várias tomadas. Então você sabe que dependendo da mesa em que a pessoa está o fio dela vai ficar esticado. É comum os fios ficarem esticados no chão. Concluindo: por que caralhos enrolados a pessoa não olha pro chão, porra? Tá, tem gente que abusa. Esses dias tinha uma menina com um palmtop carregando na pontinha de uma cadeira, com o fio suspenso. Depois da segunda pessoa derrubar o palmtop o gênio viu que não era uma boa idéia deixar nessa posição.

Outro momento divertido é quando toca algum celular, a pessoa não botou no vibrar e ela não consegue atender porque tá dentro da bolsa. E às vezes fica uma música ridícula e a pessoa desesperada tentando desligar, o resto da sala olhando, metade rindo e metade puta. É tão silencioso que chega a ser bom quando isso acontece. Pelo menos quebra o silêncio.

E as pessoas que soltam interjeições enquanto estudam? Tipo “humm..”, “oh...” “hanm...”. Gente que se empolga e solta uns “yess”. Gente que dá aquelas espriguiçadas e soltam aqueles “ahhhhhh”.

De vez em quando você escuta um ronco. É outro momento divertido.

Você começa a ver sempre as mesmas pessoas. Tem uma moça mais velha – essa idade indefinida entre 42 e 46 (sempre é indefinida quando a gente não esta nela) que tá sempre com um livro de alguma coisa além da minha compreensão como física, matemática ou algo com gráficos. Ela sempre almoça um Cup Noodles que vende no refeitório e que custa 1 dóla (você esquenta no micro). Ela tá sempre com uma cara absurdamente cansada, olheiras e com o cabelo preso. Talvez aquela seja a única refeição que ela faça no dia. Seja pro que for que ela estiver estudando, espero que ela consiga.

Tem um povo da Escola de Enfermagem que vai com uniforme. Com livros pesadões também bastante cansados, não raro você vê um deles dormindo em cima da mesa, sobre os livros. (Parênteses off post: Eu tenho uma dó de enfermeiro! Pensa bem: eles ralam tanto quanto ou até mais que os médicos, às vezes são até mais úteis que os mesmos, mas ganham menos e fica sempre aquela idéia de que o cara fez enfermagem porque não conseguiu ir pra medicina. Me solidarizo com os enfermeiros).

Aliás, a biblioteca é excelente pra dormir. Esses dias eu tava lendo um livrinho numa poltrona e quando vi estava babando, com a lapiseira na mão. Poltrona booooa.

No corredores, fora das salas de estudo, você escuta todas as línguas possíveis. Há momentos em que eu penso: não é possível. Essa pessoa está inventando. Essa língua não existe. Ela acabou de inventar. E as pessoas ficam descalças na biblioteca ou de meias, daí elas saem pra telefonar e ficam de meias pelos corredores. Estranho. Ou sentam pelos corredores. Comem pelos corredores.

E o barulho do troço do papel de enxugar a mão, no banheiro, é um rangido meio chato que dá pra ouvir de dentro da sala de estudos: “nhéco, nhéco, nhéco”. Porque você tem que movimentar tipo três vezes pra sair a folha. Também dá pra ouvir a descarga dos banheiros.

Bom, pensando bem acho que não é tão silenciosa assim. Mas, se comparada com a biblioteca da UFF...

5 comentários:

Helena disse...

Fui lendo e lendo e lendo e só conseguia visualizar a biblioteca de babel.

Bom fim-de-semana.

Pati Linden disse...

Ai, eu adoro bibliotecas. Na época da faculdade era freak pela biblioteca, na minha universidade ela era elooooorme, maravilhoooosa, eu acho que devo ter lido 90% do que tava lá. Da área da comunicação eu li todos. Adorava simplesmente estar lá, um ambiente de biblioteca me acalma. Imagina então essa daí!!! Ai, eu ia pirar, seria colocada pra fora à força por policiais com a cara dos caras daquele seriado Third Watch, ahahahahaha.
Beijos, aproveite a biblio!

Vanor disse...

Baby, sua descrição está deliciosa! É muito bom observar os outros. Uma pessoa normal pode assimilar conceitos e aprender tarefas da mesma forma que é possível adestrar um macaco, mas compreender, de fato, como funciona o mundo e o bicho-homem que o modifica é dádiva exclusiva dos bons observadores, como você.

Amana disse...

AHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHA!
hahahahhaha....
não sei o que é melhor, as esclamações compartilhadas da leitura solitária ou as meias pelos corredores!!!!!
hahahahaha
muito bom, muito bom!
bjsssss

Anônimo disse...

Ooooooi!!! Eu me divirto com os seus posts... Vc tem uma facilidade com a escrita que me assusta ou melhor me dá inveja!!! A-DO-RO!!!
Beeeeeijos e tudo de bom!!!